“Arapaima”, de Bruno Kelly está disponível para download
Maio24

“Arapaima”, de Bruno Kelly está disponível para download

O fotógrafo Bruno Kelly apresenta, o livro “Arapaima”, que traz, em formato on-line, um ensaio visual e emocional sobre uma das mais bem-sucedidas iniciativas de manejo comunitário e desenvolvimento sustentável na Amazônia: o manejo do pirarucu. O projeto foi contemplado no edital Prêmio Feliciano Lana, que faz parte das ações emergenciais da Lei nº 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc, operacionalizada no Estado através do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, com apoio do Governo Federal, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Fundo Nacional de Cultura. Clique aqui para baixar o livro. Segundo Bruno Kelly, a publicação para download vai ficar disponível no site livroarapaima.com.br enquanto os livros físicos vão ser distribuídos, de forma gratuita, para bibliotecas públicas da capital e do interior, universidades, espaços públicos de visitação turística e às comunidades ribeirinhas que foram documentadas, no rio Juruá e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, no Amazonas. Ele destaca que a obra retrata o cotidiano do manejo e como os ribeirinhos, com união e gestão comunitária, conseguiram transformar uma prática cultural tradicional como a pesca do pirarucu, antes realizada de forma isolada e predatória, em uma atividade sustentável. “A proposta é que as pessoas tenham conhecimento sobre esse projeto, que é possível fazer da Amazônia, dentro do que ela pode dar e sem ser destruída, um retorno para quem mora nas comunidades ribeirinhas. É importante dar essa visibilidade, para que eles possam se ver naquilo que fazem e entender a importância do trabalho, porque eles são os verdadeiros guardiões da floresta, os povos tradicionais, seja o ribeirinho, o indígena ou o quilombola”, afirma o fotógrafo. “Vamos mandar exemplares para as escolas municipais das comunidades polos e para associações de pescadores, para eles usarem como apresentação para entidades interessadas em financiar novas iniciativas para eles”. Bruno Kelly conta que a narrativa do livro de 80 páginas foi construída em parceria com o editor Henry Milleo, um dos idealizadores da Editora Artisan Raw Books junto com Márcio Pimenta, numa curadoria entre mais de 10 mil fotos e com a escritora Monica Prestes, que relatou a experiência dela e trouxe a perspectiva dos pescadores. “Usamos as falas dos próprios pescadores, para mostrar o que é a pesca para eles, o que representa a floresta e o ambiente que eles vivem. São narrativas muito importantes como exemplo sobre as comunidades tradicionais da Amazônia”, comenta o autor. “O site fica no ar por mais de dois anos e vai ajudar o projeto a chegar a mais pessoas dentro e fora do País. Pensamos também na continuidade da documentação e, quem sabe, mais para...

Leia Mais
Fórum Internacional Rios Limpos debate soluções para manejo de resíduos sólidos na amazônia
set01

Fórum Internacional Rios Limpos debate soluções para manejo de resíduos sólidos na amazônia

Debater soluções para a destinação correta dos resíduos sólidos flutuantes na Amazônia será o destaque do Fórum Internacional Rios Limpos. O evento ocorrerá virtualmente com a participação de diversos especialistas nacionais e estrangeiros, nos dias 9 e 10 de setembro, a partir das 9h30 (horário de Manaus), no canal do Youtube da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN Amazônia). Será aberto ao público e para realizar a inscrição, basta acessar o link: bit.ly/ForumRios. O Fórum tem apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ), que é a Agência Alemã de Cooperação Internacional. Um dos principais objetivos do evento é apresentar os resultados do relatório técnico do Projeto Rios Limpos, elaborado por especialistas com estudos sobre a caracterização dos resíduos sólidos, o marco sócio-politico e levantamento de soluções nas cidades de Manaus (AM), Iquitos (Peru) e Letícia (Colômbia), que compõem a Bacia do Rio Amazonas. “O Fórum Internacional Rios Limpos é uma iniciativa que envolve todos os países da Bacia Amazônica, na medida em que trazemos a temática da conservação dos recursos hídricos, do saneamento, da despoluição dos igarapés e rios numa perspectiva regional. Teremos exemplos do Peru, Colômbia, Brasil e de vários projetos que estão desenvolvendo soluções práticas. A nossa expectativa é que isso possa dar visibilidade e, a partir dessa visibilidade, estimular o intercâmbio de soluções entre os países e entre as diferentes instituições que atuam na Bacia Amazônica como um todo”, explica o superintendente geral da FAS, Virgilio Viana. O assunto vai ser tratado pelos representantes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (SEMA), Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente e Produtividade do Governo do Amazonas da Colômbia, Instituto Amazónico de Investigaciones Científicas (SINCHI), Instituto de Investigaciones de la Amazonía Peruana (IIAP), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e FAS. Além disso, o Fórum terá debates sobre reciclagem e destinação correta dos resíduos sólidos com a participação da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Nova Recicla de Manaus, Amazonas Sin Límites (Letícia) e Ciudad Saludable (Iquitos). O segundo dia do evento online vai ser marcado por temas relacionados a negócios sociais e como empresas e instituições estão tratando de forma moderna e sustentável a destinação dos resíduos sólidos. Os participantes confirmados são os representantes das iniciativas: Eu Reciclo, Projeto de Restauração Ecológica e Urbanização Sustentável (Reusa) e Grupo Ambiental Tierra Amazónica (GATIA), que fica no Peru.  Finalizando o evento, também haverá um painel de debate dos governos das três cidades (Manaus, Iquitos e Letícia. Os participantes serão o secretário da SEMA, Eduardo Taveira, o secretário da SEMULSP, Paulo Faria e representantes da Secretaria de Competitividade, Meio Ambiente e Turismo da Alcadía de Letícia e da Gerencia de Saneamento e Saúde...

Leia Mais
Inatú é a nova marca de produtos florestais amazônicos
ago19

Inatú é a nova marca de produtos florestais amazônicos

Em parceria com associações e cooperativas do Amazonas, no próximo dia 19 de agosto, o Idesam lança uma marca coletiva criada para comercializar produtos florestais amazônicos. A Inatú nasce para levar produtos amazônicos sustentáveis com impacto social ao mercado nacional, beneficiando pelo menos 2500 pessoas envolvidas na iniciativa. As comunidades parceiras do projeto têm agora a oportunidade de comercializar óleos vegetais com uma maior industrialização e em maiores lotes de produção, valorizando ainda mais o trabalho das famílias que vivem do extrativismo. A nova marca surge por meio Cidade Florestais, projeto do Idesam financiado pelo Fundo Amazônia/BNDES que busca fomentar o uso múltiplo da floresta como fonte de economia sustentável na região. Em menos de dois anos, o projeto apoiou a comercialização de R$ 1 milhão de reais em óleos amazônicos, mostrando o potencial da geração de renda a partir de produtos extraídos de forma sustentável. Neste primeiro momento, a Inatú será lançada com quatro produtos em seu portfólio, feitos a partir da copaíba, andiroba, café verde e breu. Com a Inatú e a venda destes produtos fracionados, estas famílias extrativistas conseguem chegar ao consumidor final, por intermédio de revendedores, pequenas e médias empresas que queiram ser parceiras da marca. A nova marca será administrada pelas próprias comunidades ribeirinhas do Amazonas, localizadas na região de Lábrea, Silves, Carauari, Apuí e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã. A Inatú representa mais um passo que o Cidades Florestais dá no apoio a essas comunidades, da extração ao beneficiamento de insumos popularmente conhecidos, mas que agora são utilizados para fins além dos tradicionais e com processos produtivos mais modernos. “A visão do projeto é justamente demonstrar que a floresta pode gerar mais renda do que as comunidades imaginam, despertando o empoderamento e o interesse em novas atividades econômicas. Além disso, os consumidores poderão rastrear a origem dos produtos amazônicos vendidos com a marca Inatú, todos certificados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”, afirma Louise Lauschner, responsável pelo marketing e vendas da marca. O elo mais importante na cadeia de produtos florestais é o impacto que estas atividades possui na vida das famílias produtoras, já que no fim das contas é o que determina a qualidade do produto. Um óleo ou outro produto final extraído da floresta só terão qualidade se as boas práticas forem feitas desde o início da cadeia produtiva e isso passa principalmente pelos benefícios sociais às comunidades. “O trabalho para melhor estruturar as cadeias e buscar novos clientes tem gerado resultados animadores e mostram o potencial dos negócios que respeitam a floresta”, destaca André Vianna, gerente do Idesam e responsável pelo Cidades Florestais. O evento de...

Leia Mais
Empresários defendem melhorias para Presidente Figueiredo-AM
ago17

Empresários defendem melhorias para Presidente Figueiredo-AM

Com a terceira maior arrecadação do Amazonas, o município de Presidente Figueiredo-AM tem um histórico de gestão pública envolvidas em casos de corrupção. Um dos resultados disso é que nas últimas décadas a população ficou desassistida de infraestrutura principalmente para os produtores rurais que enfrentam inúmeras dificuldade de acesso para escoar sua produção. Para promover uma proposta de desenvolvimento econômico para o município, o empresário Abrahão Sabbá organizou neste final de semana, um encontro com empresários e investidores capacitados para debater sobre os potenciais econômicos da região. “Presidente Figueiredo é o terceiro município do Amazonas que mais arrecada impostos. Recebe milhões de royalties de mineração e outra soma generosa da Usina de Balbina. E, no entanto, isso não se reflete em benefícios para a população.Os ramais que são tão essenciais para escoar a produção agrícola continuam em estado precário”, explicou Abrahão. Entre os temas debatidos foram abordados situações de saúde pública, ausencia do poder público no desenvolvimento agrícola, turismo como forma de atrativos para famílias que desejam se hospedar com a família em segurança e conforto. Atualmente, o sustento da cidade continua a cargo das belezas naturais. Cachoeiras e riquezas naturais são as principais fonte de renda dos moradores e atrativos para comércio mas que com decorrencia da pandemia o rendimento caiu consideralmente na região. Sabbá levanta bandeiras anticorrupção, da preservação de valores sociais e, principalmente, da família para consolidar a renovação política que o povo figueiredense reivindica. “A região metropolitana tem muitos potenciais econômicos, isso precisa ser explorado. Os jovens estão sem perspectiva de crescimento e continuam deixando a cidade com a ilusão de buscar oportunidades na capital”, argumentou durante a reunião. Quem é Abrahão Sabbá É empresário do Pólo Industrial de Manaus, professor da Fundação Getúlio Vargas – FGV e há alguns anos vem militando em projetos inovadores nas áreas da indústria, biotecnologia, mineral e agropecuária, aproveitando o potencial turístico da...

Leia Mais
FIGA 2019: Programação Completa.
set25

FIGA 2019: Programação Completa.

Abrasel realizará a Feira Internacional da Gastronomia Amazônica (FIGA) nos dias 26, 27 e 28 de setembro e trará as novidades para a gastronomia. A FIGA é um evento que realiza um intercâmbio entre chefs regionais, nacionais e internacionais e divulga a gastronomia amazônica para diversos países. Além da feira de exposição de produtos e serviços, terá a Semana Qualidade Abrasel, Mercado Amazônico e Arena Gastronômica com cozinhas-show e palestras-show com os chefs da cozinha regional, nacional e internacional. Maiores informações para participar das palestras, rodadas de negócios e aulas show e para compra de estandes é só acessar a página da Abrasel no Facebook ou ligar no telefone (92) 3642-8894 / 98292 0021. A 3ª edição da Feira Internacional da Gastronomia Amazônica (FIGA), promovida pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel no AM), acontecerá nos dias 26, 27 e 28 de setembro de 2019, das 14h às 21h, no Centro de Convenções do Amazonas – CCA, localizado na Av. Constantino Nery, esquina com Pedro Teixeira, 5001 – Flores. A FIGA destina-se aos empresários dos diversos segmentos de venda e prestação de serviços do mercado de restaurantes, chefs de cozinhas, estudantes de gastronomia, nutrição, administração e cursos afins, empreendedores interessados em entrar no ramo de alimentação fora do lar, produtores rurais (agricultura e pescado), amantes da gastronomia e público em geral, atraídos pela feira gastronômica. A expectativa é de 40.000 pessoas entre visitantes, expositores, participantes, organizadores, convidados e imprensa. O objetivo da FIGA é gerar conhecimento, fomento, resgate e preservação da gastronomia amazônica e apoiar iniciativas colaborativas a inserção do Amazonas na rota internacional da alta gastronomia. Os patrocinadores Governo do Estado do Amazonas, por meio da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e Sebrae Amazonas, apresentam junto com a Abrasel a terceira edição da FIGA. A Abrasel no AM está com stands à venda para os proprietários e comerciantes da área. Mais informações podem ser obtidas nos números 3642-8894 ou 98292-0021. Com mais de 90 estandes entre feira de negócios e praça de alimentação, para visitação durante os três dias, a FIGA sediará mais cinco eventos paralelos: SEMANA QUALIDADE ABRASEL: a semana promoverá palestrantes abordando temas ligados aos bares, restaurantes e similares, tais como administração com ênfase em gestão, atendimento, vendas e questões trabalhistas, também temas como inovação, tecnologia, conexão e relacionamento, gerando networking e boas práticas. RODADA DE NEGÓCIOS: Promovendo o encontro entre donos de restaurantes e fornecedores nas mesas de negociações. O público alvo são os expositores e o público visitante, ambos farão a inscrição antecipada via plataforma específica definindo previamente dias...

Leia Mais
Motirõ convida mulheres para falar desse ‘Tal de Empoderamento’
mar26

Motirõ convida mulheres para falar desse ‘Tal de Empoderamento’

Uma noite para falar sobre o Universo Feminino sem mimimi. As jornalistas (e arianas) Mazé Mourão e Emyle Araújo abrem a temporada de Encontros do Motirõ com o tema “Esse Tal Empoderamento”. O encontro será realizado no dia 28 de março (quinta-feira), às 18 horas, no Piaf Restaurante Café – localizado na Rua 10 de Julho, 443, ao lado do Teatro Amazonas, Centro. As vagas são limitadas e o passaporte custa R$ 100, com brunch assinado pelo espaço. Com tanta correria, fica difícil tirar um tempo e olhar pra dentro de si. Pensando nisso, o objetivo do bate-papo é promover esse reencontro e esclarecer que o “poder feminino” sempre esteve ali, independente de Feminismo declarado ou de Dia Internacional da Mulher.  Programação  O evento será dividido em quatro partes. A abertura fica por conta da educadora em aromaterapia – também ariana – Danyelle Almeida. Ela é técnica em enfermagem, designer de Moda, artesã e, durante a gestação, fortaleceu sua conexão com a Natureza. Com isso, aproveitou a chegada da primeira filha para revelar mais uma paixão: óleos essenciais e meditação.  Através de sua experiência, Danyelle vai conduzir exercícios de visualização e desmistificar a meditação como algo místico ou religioso. “As práticas podem ser realizadas sentadas na sala do trabalho ou deitadas antes de dormir, por exemplo. A tecnologia nos fez esquecer como pequenos momentos são transformadores quando o assunto é autocuidado e amor próprio”.  Na sequência, a jornalista e empreendedora Emyle Araújo traz um diálogo sobre o poder do pensamento e a força do planejamento na concretização de metas traçadas. A co-fundadora da marca Aikaz defende, a partir do discurso de que todo ser humano é multipotencial, que a mente é protagonista entre o ato de escolher e fazer acontecer. “Demorei muito tempo para abandonar o sentimento de culpa por não me sentir completa sendo só jornalista ou só empreendedora em moda. Hoje, eu percebo que posso contribuir com outras pessoas que buscam fortalecer-se enquanto donas do próprio negócio, mas também enquanto mulheres convictas dos próprios objetivos”.   Empoderamento em pauta  A escritora, jornalista, apresentadora de televisão e membro da Academia Amazonense de Letras, Mazé Mourão sempre esteve à frente de seu tempo e, como feminista nata – embora abra mão do título – fecha a noite com uma reflexão urgente: O que é esse tal empoderamento? Embora o movimento pareça novo, a ‘Nega’ (como costuma ser chamada) convida o público para entender que a ‘atitude empoderada’ sempre existiu. “O que mudou, talvez, é que mais mulheres têm se sentido fortes para enfrentar os desafios do mundo. Vamos descobrir lá!”, brinca a palestrante mais aguardada da noite.   Motirõ é gente...

Leia Mais