Sobre os mimimis progressivos extremos

A internet é um grande púlpito de lamentações, tem choro pra todo lado, clientes insatisfeitos, funcionários insubordinados e muita critica cultural. Eu sou até uma entusiasta disso, é bem por aí mesmo mas não adianta se não tiver um argumento convincente.

Outro fato bem comum na web é a super sinceridade, a marcação moral com uma necessidade extrema de constranger e até mesmo pra declarar publicamente sem poder mais se confiar na palavra.

Expressar sua opinião pode ter um gosto doce mas nem sempre tem um preço baixo. Nem precisa ser muito obediente para entender que é respeito é bom e conserva os dentes. Só eu sei o quão indigesta é a reação dos outros por conta de um conceito impiedoso.

É um agouro que brota sem a pessoa perceber, travestido de recalque e muitas vezes com uma pitada de tesão de cu. Uma obrigação excessiva de buscar culpados, impor a religiosidade, sempre se sentirem vitimados e levantando uma bandeira do próprio umbigo.

A cultura é dar crédito ao que é legítimo, livre e claro. Sem fazer juízo de valor ou buscando inflamar picuinhas. Se sua arte é digna, lute pela dignidade. A música é arte e precisa respeito e como diria o Sabotage: “Respeito é pra quem tem!”.

426420_4978578621244_256732607_n

Renata Paula

Author: Renata Paula

Jornalista profissional, editora de conteúdo do Portal Xibé e repórter nas melhores horas.

Share This Post On
468 ad