Inscrições prorrogadas para a “Prova da Farinha Ribeirinha”
jul14

Inscrições prorrogadas para a “Prova da Farinha Ribeirinha”

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) prorrogou até o dia 30 de julho o prazo para inscrição na “Prova da Farinha Ribeirinha”, competição gastronômica e digital que vai escolher o melhor e mais criativo prato feito com farinha da Amazônia. A disputa vai premiar com R$1,5 mil o primeiro colocado, R$1 mil para o segundo e R$500 para o terceiro. A Prova da Farinha é uma iniciativa da FAS, realizada em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Associação dos Moradores e Usuários da Reserva Mamirauá Antônio Martins (AMURMAM) para incentivar a produção da farinha da Amazônia, do tipo ovinha e mais conhecida como farinha do Uarini, apoiando produtores e agregando valor ao produto. A competição acontecerá totalmente online, permitindo a participação de pessoas de todo o país ou até de fora do Brasil. É dividida em três fases, a prova começa com as inscrições, até 30 de julho, quando a pessoa inscreve sua receita utilizando a farinha no site da FAS. Na próxima etapa, entre 1º e 16 de agosto, dez chefs de cozinha conhecidos por produzirem pratos com a farinha vão selecionar as dez melhores e mais criativas receitas. Na terceira fase, os selecionados devem gravar um vídeo preparando seu prato com farinha. O material será divulgado no site e redes sociais da FAS, onde, através de voto popular, serão escolhidos os vencedores. Para o Gerente de Empreendedorismo e Negócios Sustentáveis da FAS, Wildney Mourão, a iniciativa é uma oportunidade importante de gerar reconhecimento nacional ao produto amazônico tão especial. “Com a competição queremos incentivar o uso da farinha e que seja cada vez mais conhecida no Brasil. Queremos proporcionar um maior reconhecimento para um produto tão tradicional e especial em nossa região”, afirma. Wildney segue explicando sobre a importância da farinha para as comunidades ribeirinhas, que vai além da culinária. “A produção da farinha segue toda uma lógica produtiva alinhado às boas práticas sustentáveis, reforçando o envolvimento social no processo e contendo um diferencial comprovado para qualificar a oferta junto ao mercado. Além disso, segue os conceitos de valorização de produtos tradicionais da Amazônia, como cultivo e origem florestal, respeito ao meio ambiente, às populações tradicionais e seus territórios, comprovados por meio do selo ‘Origens Brasil’, que a Farinha Ribeirinha possui”, disse. Os chefs e jurados da competição são: o proprietário da Cachaçaria do Dedé e do restaurante Terra & Mar, Dedé Parente; Felipe Schaedler (do Restaurante Banzeiro SP/MAO, Moquem e Caboquinho), Thiago Santana (do Ferrugem Rock Gourmet), Debora Shornik (dos restaurantes Caxiri e Biatuwi Casa de Quinhapira), Elisângela Valle (do Tambaqui de Banda), Paulo Fortunato (do Fish Maria), Marcus Pompeu (Casa de Comidas Zuzu),...

Leia Mais
O “Tio da merenda” que o aluno aprovou na merenda escolar de Manaus.
mar08

O “Tio da merenda” que o aluno aprovou na merenda escolar de Manaus.

Cardápio apresentado pelo merendeiro escolar Bruno Raphael. Assim que assumi a atividade de merendeiro escolar, me perguntaram o porquê um chef de cozinha, gastrológo, mestre e professor universitário se submeteria a essa função? Com o início dessa nova jornada, algumas pessoas me perguntavam: “Você lava louça? Você lava panela?Você limpa chão? Você limpa freezer?” As receitas elaboradas pelo merendeiro escolar Bruno Raphael. E a minha resposta sempre foi a mesma: “Tenho maior orgulho do que faço, só Deus e minha colega de trabalho @cristinanascimento sabem o que realmente é a nossa função”. Levar alimentação saudável não é a única proposta dos merendeiros, mas também ouvir os alunos e saber do que eles gostam e tentar, de certa forma, mudar seu hábito alimentar e explicar a importância de cada alimento que utilizamos no preparo das refeições. A cartilha foi gerada a partir da aprovação do projeto junto a FAPEAM. E para todos eu digo: SIM, eu amo o que faço, SIM eu lavo louca, panela, chão, coifa, fogão; limpo freezer, organizo estoque e muito mais. Bruno Raphael, chef de cozinha, gastrológo, mestre e professor universitário, e o principal, merendeiro. Sou o merendeiro da Escola Estadual Deputado Josué Cláudio de Souza e por amor à profissão e aos meus queridos sobrinhos, porque assim que eu assumi a função fui batizado carinhosamente de: “TIO DA MERENDA”!...

Leia Mais
O mise en place do chef no Prêmio Dólmã 2021
fev23

O mise en place do chef no Prêmio Dólmã 2021

Atuo há 22 anos no segmento de alimentos e bebida, com passagens em diversas funções, de copeiro a chef de cozinha, em restaurantes renomados como o Chez Geroges, Bar & Café Lè Brasilien e Cassino Americano. Conto também com a experiência e disciplina que obtive como cozinheiro na Marinha do Brasil, chegando até a compor a equipe de preparações de pratos para a alta cúpula militar da Holanda. Possuo 06 anos como docente do Ensino Superior, lecionando em três Universidades de Manaus (FAMETRO, UNINASSAU e CIESA), além de módulos em Pós-graduação da UNIVEL (Cascavel-PR) e na FAMETRO (Manaus-AM). Sou servidor público do Estado do Amazonas contribuindo com a melhoria da merenda escolar. Desde 2012 faço parte de um grupo de pesquisa vinculado ao CNPq, com atuação em projetos de pesquisa e popularização da ciência envolvendo o reaproveitamento e a elaboração de novos produtos alimentares com ênfase nos insumos amazônicos. chef, docente, gestor e gastrólogo Bruno Raphael Leitão, candidato ao Prêmio Dólmã 2021 na categoria estadual Amazonas. Há 05 anos atuo também como empresário do ramo de alimentos e bebidas na empresa Bar e Restaurante Taberna 88, onde participo do gerenciamento e desenvolvimento do cardápio. Desde 2016 participamos do evento nacional Comida di Buteco, conquistando o vice-campeonato nesse mesmo ano. Tenho experiência na área da Gastronomia desenvolvendo linguiças, defumados e queijos artesanais, produtos da panificação e confeitaria, cozinha brasileira de raiz com foco na regional amazônica, ministrando aulas show em eventos gastronômicos (FIGA – Feira Internacional da Gastronomia Amazônica e MANAUARA CHEF) ajudando a difundir a gastronomia Amazônica Brasil a fora; e na Tecnologia de Alimentos realizo trabalhos voltados a análise se alimentos, análise sensorial, desenvolvimento de novos produtos alimentícios, analises microbiológicas e vida de prateleira. Atualmente venho prestando serviços de consultoria para estabelecimentos de A&B da nossa região. Clique aqui para votar no Prêmio Dólmã 2021 Print da página de votação dos internautas do Prêmio Nacional Dólmã – Categoria Estadual...

Leia Mais
Casa Criativa Vila Vagalume 80 apresenta programação para a semana
dez17

Casa Criativa Vila Vagalume 80 apresenta programação para a semana

Nesta semana, a Casa Criativa Vila Vagalume 80 (Avenida Padre Agostinho Caballero Mattin, 234, São Raimundo) apresentará os projetos contemplados pelo edital Conexões 2020, da Lei Aldir Blanc. As atividades têm o apoio da Prefeitura de Manaus e do Governo Federal. PROJETO “A MATINTA PEREIRA QUE CONTOU” (DIAS 17, 18, 21 e 22/12) A programação desta semana começa com o projeto “A Matinta Pereira que Contou”, idealizado por Marcela Paiva, cujo nome artístico é Marcela Ruanne, e Andreas Dominique. O evento consiste em atividades voltadas paras as crianças de 7 a 12 anos do bairro do São Raimundo, de contação de histórias da cultura afro-amazônida. O projeto acontecerá durante quatro dias, sendo 17/12 (quinta), 18/12 (sexta), 21/12 (segunda) e 22/12 (terça), com início às 15h. Marcela entende a importância da identificação das crianças da região norte com as histórias que as representam. “Matinta Pereira é a lenda de uma sábia feiticeira protetora da floresta, que durante a noite se transformava em pássaro para observar a mata e, portanto, contava diversas histórias. Nessa perspectiva, podemos lembrar de nossos pais e avós, que transmitem ensinamentos e experiências às gerações futuras. Entre as histórias reais e fantasias, narrativas como a do Saci Pererê, da Iara, do Boto, do Boi Tatá e da Matinta Pereira vem caindo no esquecimento” explica artista, que é residente na Vila Vagalume desde 2019. O projeto propõe uma reconexão com a natureza e seus elementos, principalmente àqueles que carregam o sangue de indígenas e negros. Ela também pontua a necessidade desse resgate ancestral através de contos e, para isso, utilizará a contação de história como ferramenta com o intuito de alcançar as crianças da comunidade local que muitas vezes não possuem acesso à literatura e sequer sabem da existência da literatura negra e indígena, que podem trazer um sentimento de identificação com as suas próprias realidades. “E tão importante quanto, o projeto almeja desenvolver nas crianças brancas o sentimento de empatia e respeito às diferenças”, acrescenta. O projeto estimulará a criatividade e a participação das crianças através da leitura e da reutilização de instrumentos a partir de elementos mais orgânicos, criando sonoridades que se direcionam com cada história. “As crianças serão participantes da construção do conto, utilizando os elementos que as cercam, através da música, da poesia e das sensações que causam”, conta Andreas Dominique. Para maiores informações e inscrições, os pais devem entrar em contato no telefone 99340-6359. As vagas são limitadas. PROJETO “INICIAÇÃO AO CONTRABAIXO” (DIA 18/12) No dia 18/12 (sexta), será a vez do lançamento da primeira videoaula do projeto “Iniciação ao contrabaixo”, do músico Mauro Lima, que será disponibilizada gratuitamente no canal do You...

Leia Mais
Gramophone apresenta primeira live na nova sede da Vila Vagalume 80
set08

Gramophone apresenta primeira live na nova sede da Vila Vagalume 80

A nova sede da Casa Criativa Vila Vagalume 80 (Rua Sagrado Coração de Jesus, 234, São Raimundo) vai ser cenário da primeira live da Gramophone, que, na tarde deste sábado (12/09), comanda o canal do Programa Meu Ambiente (/ProgramaMeuAmbiente) no Youtube, a partir das 17h. Na ocasião, a banda divide o show na plataforma digital com artistas residentes do espaço: Ramon Marola, Andreas Dominique, Marcela Paiva e Victor Felix. Segundo Vívian Oliveira, vocalista da Gramophone e produtora cultural da Casa Criativa, os recursos arrecadados durante a apresentação vão ser revertidos para manutenção e reabertura da Casa Criativa, prevista para a segunda quinzena de setembro. Ela explica que o público vai poder contribuir com doações por meio de QR code. “A contribuição vai ajudar muito na construção do novo espaço. Com ela, poderemos deixar a casa cheia de arte, além de nos dar recursos para reabrir com nossas comidinhas veganas e nosso chope gelado”, comenta Vívian. “Além da necessidade de voltar à ativa, também mudamos de endereço, agora estamos no bairro São Raimundo, com uma estrutura melhor para oferecer arte e cultura para a comunidade”. A produtora destaca que, no caso de doações em grande quantidade, o contato pode ser feito por meio do número (92) 9208-2550. Estrutura – Para atender o protocolo de segurança, nos bastidores, a estrutura vai contar com o mínimo de pessoas na produção e respeitar a distância entre os músicos e equipe técnica. A live com assinatura da La Xunga Produções e da Baruk Som vai ter a apresentação de Ythana Isis, da Pedra de Fogo Produções. “Nessa transmissão, usaremos quatro câmeras, drone, estrutura de áudio e iluminação para apresentar os shows e o novo espaço, de frente do Rio Negro”, conta Orlando, da La Xunga Produções, responsável pela captação das imagens e exibição do conteúdo na internet. Programação – Em duas horas e meia, os músicos da Vila Vagalume vão se revezar em cena para apresentar trabalhos autorais. Quem abre o setlist da tarde é Ramon Marola, seguido por Andreas Dominique, Marcela Paiva e Victor Félix. Já a Gramophone, formada por Vívian, Mauro Lima, Renan Haijin, JC Ribeiro e Robson Andrei; encerra a programação. Casa Criativa – A Vila Vagalume 80 existe desde 2016. O espaço, administrado por Vívian Oliveira e Mauro Lima desde 2019 oferece serviços de arte culinária vegana, artes visuais, música, produção musical, rodas de conversas, oficinas de formação, exposições, plantio, jardinagem, saúde e...

Leia Mais
3º Encontro dos Amigos das Antigas
ago31

3º Encontro dos Amigos das Antigas

Se você tem saudade das festas de garagem da década de 90 leve seus amigos para se divertir na 3ª Edição do Encontro dos Amigos do Flashback anos 90’ dos Amigos do Belvedere, Flamanal e Adjacências. Será neste sábado, dia 5 de setembro, a partir das 14:00 no Bar do Mineiro localizado na Avenida Dublin entre os conjuntos Campos Elíseos e Jardim de Versailles, Zona Centro-Oeste de Manaus. O evento terá entrada gratuita, liberada para consumo no Bar do Mineiro que fica em frente à Borracharia do Gauchinho.  A iniciativa do Netão foi criar um evento para reunir as turmas da época dos anos 90, a famoso auge das festas de garagem como as da Mansão, Bad&Boy, Galvão, Noite do Vale Tudo e as casas noturnas como Star Ship, Spectron Disco, Cheik Club, Bancrévea,  Classe A, HotMix, Mikono’s, Hangar 39, Beer Dance e Notívagu’s. Quem viveu sabe que eram as mais badaladas da cena manauara e ele como promoter da noite garantiu a participação dos masters DJ’s, Alex Marcks e Raidi Rebello. A balada fica completa com Esteban do grupo Los Tiburones e os DJ’s Geraldinho, Netão do Forró, Marcos Batman e o produtor musical Augusto Omena.   Um dos organizadores do evento o empreendedor Marcos Paulo, articulou juntamente com o Netão do Forró e o Mário Jorge garantir o show do Los Tiburones Esteban, que: “fará show beneficente para o público na 3ª edição em razão à ação em prol do nosso amigo Mineiro”,  acrescenta Marcos Paulo. Além de reunir a turma, o Netão quer ajudar um amigo que estava passando por dificuldades de saúde e financeira, “Queríamos criar uma ação beneficente para ajudar o Mineiro e o evento na verdade, tornou-se uma estratégia de marketing para venda das bebidas e de quebra reunir a turma que gosta de escutar e dançar um bom flashback dos anos 80, 90 e ao mesmo tempo a nata dos DJ’s masters de Manaus”, explica o organizador. Para Mario Jorge é importante ressaltar o comprometimento de todos que estão na programação do encontro. “Estamos reunindo toda a turma,  os artistas do evento se doaram para realizar essa ação,  fizeram de coração para ajudar e em tempos de pandemia torna-se mais um ato de altruísmo e é bom ver que todos os artistas abrirão mão de seus cachês para ajudar o próximo”, lembra. As edições estão programadas a acontecer a cada trimestre:“a nossa segunda edição aconteceu no mês de fevereiro época do Carnaval e infelizmente com a pandemia tivemos que dar uma parada, pois a edição seguinte seria no mês de Abril e como estão flexibilizando aos poucos resolvemos por conta do feriado...

Leia Mais