Lalá

Há dias que os infortúnios da vida estão mais perto de mim e sigo firme olhando para frente impondo minha vontade as “pedras” postas no percurso, mas hoje cedo soube da despedida desnecessária do Lavosier Franco, amigo de longa data, me deixando frágil e cético para com as coisas do mundo, fiquei olhando o café na xícara e pensando o quanto somos insuportáveis, o quanto somos amáveis e não nos percebemos na volição dos dias…

Lavosier era um artista do Rock, de temperamento firme e sincero com os amigos. Professor de formação e cantor de ofício… Não acreditava que isso realmente havia acontecido e fui ao velório, pedalava lentamente, talvez com a vontade de não chegar na funerária Canaã, os prédios queriam me falar alguma coisa, mas eu virava o rosto e pedalava mais lento ainda, ao chegar na rua Silva Ramos uma praça gritou e ouvi “toca Raul!”, segui firme evitando os olhares do concreto e lembrando dos encontros que tivemos nas noites, nos dias, na TV Ufam gravando seu especial, nos sonhos que teimávamos em reanimá-los e no nosso último encontro na quarta-feira, onde nos abraçamos e ele me pediu para produzir 2 eventos com ele, coisa que aceitei de imediato.

Cheguei ao velório e outros amigos já estavam lá, falei com sua mãe e esposa e finalmente comprovei a verdade da notícia…ele se foi e tornei a chorar… voltei para casa depressa, vim fazer o almoço e me conectar com os sobreviventes… semana passada foi o Emanuel e agora o Lalá… se der tudo certo tomo um porre hoje em algum lugar que se possa ouvir Raul Seixas.

Dedico este ao meu querido amigo Lavosier Franco, irmão de Pierre e Robson, a quem o sinal fechou cedo demais.

Author: Max Caracol

Share This Post On
468 ad