Os filhos da realidade

Numa manhã aparentemente comum e ensolarada, uma nação acordou pensando que seus problemas com criminalidade haviam obtido uma genial e fácil saída: reduzir a menor idade.

Mediante uma votação não somente suspeita mas maquiavélica, revelando o fascismo embrionário e latente que há na 11692710_845541495515072_5378599469286462696_nliderança politica dos lobos evangélicos, dos mandatários direitistas e dos covardes esquerdistas ao manipularem com maestria sua vontade homicida, fatalizaram jovens infratores à cadeia, lugar que tem condenado vários seres humanos à vida de abuso, violência, ódio, banditismo profissionalizado, insalubridade e total alienação social.

Aos invés de pensarem em como desenferrujarem a máquina escolar, repleta de má-vontade, desleixo, incompetência sistêmica, mandonismo, precariedade estrutural, salários lazarentos e todo uma complexo patológico que impera por todo o país, os representantes nazi-tupiniquins chegam a conclusão de que quanto mais delegacias, centros de detenção e xilindrós a sociedade se encontrará mais segura, justa e pacifica.

No final, filhos de presos, filhos da miséria, filhos de cor, filhos da sarjeta, filhos do abandono é que serão condenados a maquinaria de horror e pavor cujos gerentes da nação anedoticamente intitulam por Segurança Pública. Para os jovens delinquentes prisão, já para os velhos ladrões da nação e seus parentes que roubam, por sua ganância e cobiça torpe, escolas e suas merendas, moradias, saúde e dignidade de muito, toda bandidagem será RELEVADA E ESQUECIDA.

Acorda Brasil, os tempos da carnificina estão somente começando! E que venham as cadeias particulares!

Author: Daniel Fredson

Share This Post On
468 ad