O mise en place do chef no Prêmio Dólmã 2021
fev23

O mise en place do chef no Prêmio Dólmã 2021

Atuo há 22 anos no segmento de alimentos e bebida, com passagens em diversas funções, de copeiro a chef de cozinha, em restaurantes renomados como o Chez Geroges, Bar & Café Lè Brasilien e Cassino Americano. Conto também com a experiência e disciplina que obtive como cozinheiro na Marinha do Brasil, chegando até a compor a equipe de preparações de pratos para a alta cúpula militar da Holanda. Possuo 06 anos como docente do Ensino Superior, lecionando em três Universidades de Manaus (FAMETRO, UNINASSAU e CIESA), além de módulos em Pós-graduação da UNIVEL (Cascavel-PR) e na FAMETRO (Manaus-AM). Sou servidor público do Estado do Amazonas contribuindo com a melhoria da merenda escolar. Desde 2012 faço parte de um grupo de pesquisa vinculado ao CNPq, com atuação em projetos de pesquisa e popularização da ciência envolvendo o reaproveitamento e a elaboração de novos produtos alimentares com ênfase nos insumos amazônicos. chef, docente, gestor e gastrólogo Bruno Raphael Leitão, candidato ao Prêmio Dólmã 2021 na categoria estadual Amazonas. Há 05 anos atuo também como empresário do ramo de alimentos e bebidas na empresa Bar e Restaurante Taberna 88, onde participo do gerenciamento e desenvolvimento do cardápio. Desde 2016 participamos do evento nacional Comida di Buteco, conquistando o vice-campeonato nesse mesmo ano. Tenho experiência na área da Gastronomia desenvolvendo linguiças, defumados e queijos artesanais, produtos da panificação e confeitaria, cozinha brasileira de raiz com foco na regional amazônica, ministrando aulas show em eventos gastronômicos (FIGA – Feira Internacional da Gastronomia Amazônica e MANAUARA CHEF) ajudando a difundir a gastronomia Amazônica Brasil a fora; e na Tecnologia de Alimentos realizo trabalhos voltados a análise se alimentos, análise sensorial, desenvolvimento de novos produtos alimentícios, analises microbiológicas e vida de prateleira. Atualmente venho prestando serviços de consultoria para estabelecimentos de A&B da nossa região. Clique aqui para votar no Prêmio Dólmã 2021 Print da página de votação dos internautas do Prêmio Nacional Dólmã – Categoria Estadual...

Leia Mais
Golias
nov17

Golias

Parte I – Algo mudou Depois que a peste se instalou na cidade eu abandonei o tempo. Só vejo chuva. Me aprofundei sobre o tema da moléstia planetária e depois abri mão de tudo quanto era modo de informação. Sem televisão, redes sociais, fuxico de corredor ou qualquer tipo de signo que me trouxesse a essa realidade com “olheiras e olhos profundos” que assolava a minha vida. Só quem sussurrava algo do hoje era a dona Jocasta que morava no terceiro andar, tinha 92 anos e era irrepreensível há décadas. Ela gritava uma palavra que me trazia ao contemporâneo e seu peso. Lia Graciliano e fazia o almoço. A chuva se instalou na cidade há dias, havendo variações de intensidade e por duas tardes apareceu a famosa chuva branca amazônica, diziam alguns, que ela realizava pedidos. Sentia a mudança do tempo pela madrugada após o segundo canto, ela se levantava e vestia-se para trabalhar, salvar vidas, eu não me mexia, fingia que estava dormindo, mas estava chorando, pois sabia que qualquer dia desses o telefone iria tocar e eu ouviria a frase “Amor, estou infectada…”. Ter certezas, as vezes, é desnecessário. Tudo seguia essa cinza cena em meu microcosmo, exceto por duas novidades: No terceiro canto do galo percebi que a chuva tinha cessado, e o milho havia terminado. Parte II – A saída Usei todos os protocolos de segurança para sair. Haviam bilhetes espalhados por vários cantos da casa, com prescrições médicas caso fosse tocado pelo mal, profilaxia recomendável, uso dos Epi’s necessários para saída de casa, receita de bolo, poemas coletivos…  Peguei a bicicleta e saí na Monsenhor Coutinho, uma rua silenciosa e quase solitária do centro da cidade, tinha esse nome em homenagem ao padre paraibano que fez muito pela caridade e foi levado a beatificação, espero que tenha sido, também, pelo reconhecimento do trabalho nordestino na construção dessa capital. Muitos morreram de malária e outras doenças tropicais para retirar a seringa e reger os alicerces de Manaus com seus centenários. De volta a rua, provavelmente povoada por cachorros, ratos e prédios entediados por não ver uma novidade trafegando a sua frente, eu aguardava um acolhimento frio e distante como de costume. Dessa vez foi pior, nem o amigo vento estava lá, apenas duas mucuras passaram apressadas na esquina da praça do congresso, indo em direção ao prédio dos correios, alguma urgência telegráfica. -Rss. Parei rapidamente para olhar a praça e lembrar de momentos vividos ali, os festivais, namoros, porres, brigas, as primeiras reuniões para a criação de nossa revista literária, manifestações políticas… Tudo na minha cabeça e não se encaixava mais naquele local que vi....

Leia Mais
Amanhã tem pedalada pelo’Setembro Amarelo’
set28

Amanhã tem pedalada pelo’Setembro Amarelo’

O grupo Pedalando Com Você, Comissão dos Ciclistas do Amazonas e diversos grupos ciclísticos de Manaus e do interior, se reúnem nesta terça-feira (29), no bairro Alvorada para uma pedalada promovendo o ‘Setembro Amarelo’, uma campanha de prevenção ao suicídio e depressão. O passeio ciclístico será entre as ruas do bairro Alvorada, zona centro-oeste da cidade de Manaus, os participantes estarão levando bandeiras e apitos em suas bicicletas para chamar atenção dos moradores ao tema.  Com as bicicletas amarelas, 50 mulheres estarão de frente pedalando para fixar a cor da campanha. Segundo Fernando Barroso, presidente da Comissão dos Ciclistas do Amazonas: ‘A nossa pedalada tem a iniciativa de chamar atenção. É importante cada um ajudar aquela pessoa que precisa do nosso apoio junto com um grande abraço. A gente entende que a bicicleta pode ser muito importante nesse processo de prevenção ao suicídio e depressão, a pessoa se sente livre, cuida da saúde, faz novos amigos, tem novas atividades, novas programações e isso ajuda muito.’ Quem quiser participar do evento, basta entrar em contato pelo número de telefone (92) 99247-1202 via WhatsApp.  A inscrição é feita por um apoio simbólico de dois brinquedos de qualquer valor, o inscrito recebe a senha para participar do sorteio de duas bicicletas, cestas básicas, óculos de sol, lanches e duas cortesias para o Passeio Safári Amazônico Olímpio Carneiro Turismo com almoço incluso, juntamente com saída e retorno pela área da Piscina do Tropical Executive Hotel. A pedalada tem o horário da concentração marcada para às 19h30 e saída 20h na Rua Professora Rosa Gomes (Antiga Avenida F), 126 – Alvorada 1, próximo à Feira Coberta e Loja...

Leia Mais
Fórum Internacional Rios Limpos debate soluções para manejo de resíduos sólidos na amazônia
set01

Fórum Internacional Rios Limpos debate soluções para manejo de resíduos sólidos na amazônia

Debater soluções para a destinação correta dos resíduos sólidos flutuantes na Amazônia será o destaque do Fórum Internacional Rios Limpos. O evento ocorrerá virtualmente com a participação de diversos especialistas nacionais e estrangeiros, nos dias 9 e 10 de setembro, a partir das 9h30 (horário de Manaus), no canal do Youtube da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN Amazônia). Será aberto ao público e para realizar a inscrição, basta acessar o link: bit.ly/ForumRios. O Fórum tem apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ), que é a Agência Alemã de Cooperação Internacional. Um dos principais objetivos do evento é apresentar os resultados do relatório técnico do Projeto Rios Limpos, elaborado por especialistas com estudos sobre a caracterização dos resíduos sólidos, o marco sócio-politico e levantamento de soluções nas cidades de Manaus (AM), Iquitos (Peru) e Letícia (Colômbia), que compõem a Bacia do Rio Amazonas. “O Fórum Internacional Rios Limpos é uma iniciativa que envolve todos os países da Bacia Amazônica, na medida em que trazemos a temática da conservação dos recursos hídricos, do saneamento, da despoluição dos igarapés e rios numa perspectiva regional. Teremos exemplos do Peru, Colômbia, Brasil e de vários projetos que estão desenvolvendo soluções práticas. A nossa expectativa é que isso possa dar visibilidade e, a partir dessa visibilidade, estimular o intercâmbio de soluções entre os países e entre as diferentes instituições que atuam na Bacia Amazônica como um todo”, explica o superintendente geral da FAS, Virgilio Viana. O assunto vai ser tratado pelos representantes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (SEMA), Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente e Produtividade do Governo do Amazonas da Colômbia, Instituto Amazónico de Investigaciones Científicas (SINCHI), Instituto de Investigaciones de la Amazonía Peruana (IIAP), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e FAS. Além disso, o Fórum terá debates sobre reciclagem e destinação correta dos resíduos sólidos com a participação da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Nova Recicla de Manaus, Amazonas Sin Límites (Letícia) e Ciudad Saludable (Iquitos). O segundo dia do evento online vai ser marcado por temas relacionados a negócios sociais e como empresas e instituições estão tratando de forma moderna e sustentável a destinação dos resíduos sólidos. Os participantes confirmados são os representantes das iniciativas: Eu Reciclo, Projeto de Restauração Ecológica e Urbanização Sustentável (Reusa) e Grupo Ambiental Tierra Amazónica (GATIA), que fica no Peru.  Finalizando o evento, também haverá um painel de debate dos governos das três cidades (Manaus, Iquitos e Letícia. Os participantes serão o secretário da SEMA, Eduardo Taveira, o secretário da SEMULSP, Paulo Faria e representantes da Secretaria de Competitividade, Meio Ambiente e Turismo da Alcadía de Letícia e da Gerencia de Saneamento e Saúde...

Leia Mais
Inatú é a nova marca de produtos florestais amazônicos
ago19

Inatú é a nova marca de produtos florestais amazônicos

Em parceria com associações e cooperativas do Amazonas, no próximo dia 19 de agosto, o Idesam lança uma marca coletiva criada para comercializar produtos florestais amazônicos. A Inatú nasce para levar produtos amazônicos sustentáveis com impacto social ao mercado nacional, beneficiando pelo menos 2500 pessoas envolvidas na iniciativa. As comunidades parceiras do projeto têm agora a oportunidade de comercializar óleos vegetais com uma maior industrialização e em maiores lotes de produção, valorizando ainda mais o trabalho das famílias que vivem do extrativismo. A nova marca surge por meio Cidade Florestais, projeto do Idesam financiado pelo Fundo Amazônia/BNDES que busca fomentar o uso múltiplo da floresta como fonte de economia sustentável na região. Em menos de dois anos, o projeto apoiou a comercialização de R$ 1 milhão de reais em óleos amazônicos, mostrando o potencial da geração de renda a partir de produtos extraídos de forma sustentável. Neste primeiro momento, a Inatú será lançada com quatro produtos em seu portfólio, feitos a partir da copaíba, andiroba, café verde e breu. Com a Inatú e a venda destes produtos fracionados, estas famílias extrativistas conseguem chegar ao consumidor final, por intermédio de revendedores, pequenas e médias empresas que queiram ser parceiras da marca. A nova marca será administrada pelas próprias comunidades ribeirinhas do Amazonas, localizadas na região de Lábrea, Silves, Carauari, Apuí e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã. A Inatú representa mais um passo que o Cidades Florestais dá no apoio a essas comunidades, da extração ao beneficiamento de insumos popularmente conhecidos, mas que agora são utilizados para fins além dos tradicionais e com processos produtivos mais modernos. “A visão do projeto é justamente demonstrar que a floresta pode gerar mais renda do que as comunidades imaginam, despertando o empoderamento e o interesse em novas atividades econômicas. Além disso, os consumidores poderão rastrear a origem dos produtos amazônicos vendidos com a marca Inatú, todos certificados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”, afirma Louise Lauschner, responsável pelo marketing e vendas da marca. O elo mais importante na cadeia de produtos florestais é o impacto que estas atividades possui na vida das famílias produtoras, já que no fim das contas é o que determina a qualidade do produto. Um óleo ou outro produto final extraído da floresta só terão qualidade se as boas práticas forem feitas desde o início da cadeia produtiva e isso passa principalmente pelos benefícios sociais às comunidades. “O trabalho para melhor estruturar as cadeias e buscar novos clientes tem gerado resultados animadores e mostram o potencial dos negócios que respeitam a floresta”, destaca André Vianna, gerente do Idesam e responsável pelo Cidades Florestais. O evento de...

Leia Mais
Encontro de Hip Hop do Norte
fev17

Encontro de Hip Hop do Norte

Nos dias 29 de fevereiro e 01 de março, das 10h00 às 20h00, o Centro Cultural Povos da Amazônia recebe o primeiro Encontro de Hip Hop no Norte (EH2N).O projeto foi contemplado no Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2018 e conta com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (MANAUSCULT) e Secretaria de estado de Cultura e Economia Criativa. O Acesso ao evento é gratuito! Segundo Fábio Moura, idealizador e diretor geral do evento, “o EH2N tem como principal objetivo proporcionar atividades formativas diferenciadas em um nível nacional, para que no futuro, a cidade de Manaus seja inserida na rota dos principais eventos de cultura urbana, não apenas da região Norte, mas do Brasil como é o caso dos convidados Raquel Cabaneco (MG), BBOY Yude (DF) e Diego Josh (SP).”” No total, serão 30 horas de programação ocupando diferentes ambientes do Povos da Amazônia com Workshops de Dança, Grafite e Lambe-Lambe, Batalhas de Dança, Rodas de Conversas e Shows musicais, tudo dentro do universo da cultura Hip Hop, sendo elas mediadas por artistas locais e nacionais.  O projeto tem como a base de ação, nove workshops de Dança, com as suas mais diferentes vertentes e desdobramentos das danças urbanas, como as Batalhas de Breakdance e Hip Hop Dance. Também faz parte da programação: Oficina de Grafite com a Artista Deborah Erê.Oficina de Lambe-Lambe com Soraya Nurieh (Snurieh), Rodas de Conversa sobre a presença da Mulher no Hip Hop e também sobre o universo LGBT, Feira Criativa, Stands de gastronomia e shows musicais etc. No primeiro dia, sábado, dia 29/02, no palco Encontro das Águas acontecerá o show musical das cantoras Lary Go e Strela e grafite ao vivo com a artista Deborah Erê. E no segundo dia, domingo, dia 01/03,  encerrando a programação geral do EH2N- Primeira Edição, haverá o show do rapper Ian Lecter que acabou de lançar o álbum “Cor da Alma” e o videoclipe “Tipo Madruga” em parceria com a cantora e compositora Karen Francis. O evento é gratuito, e para participar das atividades é necessário apenas chegar no local com antecedência mínima de 1h para realizar o credenciamento e fazer a retirada da pulseira individual de acesso (passaporte). O credenciamento, nos dois dias, iniciará, pontualmente, às 09h00 da manhã e deve prosseguir até o período tarde. Confira na lista abaixo todos os convidados da edição e a programação detalhada: PROGRAMAÇÃO – 29/02 (Dia 1) PALCO ENCONTRO DAS ÁGUAS: 10H – Victor Venâncio 11H30 – Raquel Cabaneco (MG) 14H – Fernando C. Branco 15H30 – Diego Josh (SP) 17H – Filtro Breakdance 17H45 – Filtro Hip Hop Dance 18H30 – 8ª de Finais...

Leia Mais