Companhia Trilhares inaugura salas de espetáculos no Domingo Cultural
maio31

Companhia Trilhares inaugura salas de espetáculos no Domingo Cultural

   A sede da Companhia Trilhares abre suas portas para realizar mais uma edição do Domingo Cultural. A programação acontece neste domingo (2), das 14h às 19h, na Rua Belo Horizonte, n. 1321, bairro Adrianópolis, e é um marco para cena teatral manauara, pois inaugura a sala de espetáculo ‘Ednelza Sahdo’, em homenagem à atriz e diretora conhecida como Dama do Teatro Amazonense.  Para a diretora executiva da Cia. Trilhares, Rafaela Margarido, o Domingo Cultural é um evento para toda família. “A programação acontece uma vez por mês e a ideia é juntar o teatro, canto, circo, artes plásticas em uma grande tarde envolvendo todos os públicos, tanto infantil, quanto adolescentes e adultos”, disse. Entre os espetáculos que irão se apresentar estão ‘O Palhaço de La Mancha’, da Cacompanhia, e ‘A Conselheira da Rainha’, encenada pelo núcleo de atores mirins da Cia. Trilhares.  Ainda na programação ocorrerão oficinas de slime, teatro, fotografia, maquiagem e acrobacia. O passaporte que garante acesso ao evento pode ser adquirido na sede da Cia. Trilhares e custa R$ 20. Confira abaixo a programação completa.   Programação Sala Ednelza Sahdo 14h às 16h – Oficina de Improviso 16h30 – Concurso de Cenas Curtas 18h30 – Espetáculo Palhaço de La Mancha Sala Maria Clara Machado 14h – Voz e Violão 15h30 – Música ao vivo com Teen Girls 16h – Espetáculo A Conselheira da Rainha Sala Silvia Orthoff 15h às 16h – Oficina de Slime 16h – Oficina de Criação de Personagens (Character Design) Serviço O que: Domingo Cultural na Companhia Trilhares Quando: Domingo, 02 de junho, das 14h às 19h Quanto: R$ 20 Onde: Sede da Trilhares (Rua Belo Horizonte, n. 1321, bairro Adrianópolis) Classificação:...

Leia Mais
Gabriel Daluz: Do Rap para outros lugares sonoros
maio23

Gabriel Daluz: Do Rap para outros lugares sonoros

Partindo da cultura hip hop e periférica, de onde o rap traduz boa parte da vivência de quem é de lá, o cantor, compositor e prodígio produtor musical Gabriel Daluz, lança a faixa Capitu, seu primeiro trabalho em 2019, envolta numa atmosfera vaporwave eletrônica. Figura pouco vista ainda nos bailes do estilo pela cidade, mas assíduo na produção de suas próprias músicas e de outros artistas do cenário rap de Manaus, o jovem artista Gabriel Daluz, agora com 22 anos, lançou em 2017 seus primeiros singles (Algumas palavras e Margarida) e a mixtape Marco Zero. A mixtape foi totalmente produzida e gravada pelo cantor e contou com participações de veteranos do rap amazonense como Igor Muniz e SPreto. Em 2018, além de colaborar em outros projetos, Gabriel ainda lançou as faixas Buquês, em parceria com Wesley Simplício e Buquês 2 - essa segunda em parceria com os rappers Nixon $ilva e Hud. Em 2019 o artista ainda empreende com seu selo, a gravadora Fita Wave, com serviços de produção, gravação, mixagem e masterização. Daluz prevê mais lançamentos esse ano, colaborando em músicas com os artistas amazonenses Victor Xamã, Vinícius Abílio, Ian Lecter e Elisa Maia. Gabriel Daluz, que assina sua rima com melodias, agora se arrisca em batidas para além do rap e se apresenta como cantor, incorporando outras nuances à sua composição e jeito de cantar. A faixa Capitu, que faz referência ao clássico Dom Casmurro, de Machado de Assis, na sonoridade se contrapõe usando elementos da música eletrônica, aliada à uma estética vaporwave, que é caracterizada por um ambiente nostálgico do que seria futurista no auge dos anos 80 e 90. A faixa já está disponível em todas as plataformas digitais (Spotify, Deezer, ITunes, Google Play) e também no canal do YouTube do cantor. Confiram a faixa capitu aqui Gabriel Daluz na internet: Facebook - facebook.com/ogabrieldaluz YouTube - bit.ly/YouTubeGabrielDaluz Instragram - @daluzft Fita Wave (selo): Site - fitawave.wixsite.com/fitawave Instragram - @fitawave...

Leia Mais
A Gastronomia Ancestral Amazônica em São Gabriel da Cachoeira [parte 3]
abr28

A Gastronomia Ancestral Amazônica em São Gabriel da Cachoeira [parte 3]

Para finalizar este registro da nossa expedição pelo Alto Rio Negro. Aproveito para vender o "meu peixe", o  curso de “Tipologia de Serviço – Garçom Básico” e o “Atendimento e Camareiro”. Neste caso, contribuiu para o aumento da qualidade dos serviços prestados e as suas ações focadas na qualificação e na gestão sustentável do efetivo do exército. Com o aperfeiçoamento de profissionais no local de treinamento realizado orientei as equipes no aperfeiçoamento contínuo de suas competências, hoje requeridas para a entrega de serviços de qualidade. No último dia do estágio realizamos o serviço de mise en place à brasileira e a inglesa indireta com o uso do guéridon para a proposta gastronômica de peixe para  500 militares, outro pedido do responsável pela cozinha – Moqueca de Surubim, para deixar o sabor da carne um pouco mais marcante, defumou parte do Surubim e na Moqueca resolvemos dar um toque do sabor Amazônico, colocamos tucupi preto com formiga (muito utilizado lá) e jambu. Além  do toque picante com pimenta jiquitaia, também de São Gabriel da Cachoeira, fechando assim as aulas práticas e teóricas. A despedida foi emocionante, todos comovidos e realizados diziam que tínhamos ensinado muito para eles, mas eu tenho a certeza de que aprendemos muito mais do que ensinamos! Aproveitamos para ir até a feira local e experimentar o prato mais tradicional e antigo da região, o “KIÑAPIRA”, um peixe cozido apenas com pimentas regionais. Pensávamos em um prato extremamente picante, porém ao experimentar notamos que após segundos de forte ardor, o mesmo sumia deixando o sabor do peixe bem suave, um prato extraordinário pela sua simplicidade no preparo e complexidade no paladar. Acompanhado de dois beijus deliciosos, chega a manteiga derrete! Paladar este que me remeteria a retornar a escrita no barco expresso e a continuar minha viagem de volta a terras manauaras, no exato momento em que o almoço é servido tendo como plano de fundo a exuberante floresta amazônica, sobremesas como doces de compota e frutas regionais que enriquecem o cardápio. O Sol ressurge, a luz nos guia e a floresta abençoa, sirvam-se e um bom almoço a todos os ribeirinhos, caboclos, parentes e tudo pela...

Leia Mais
A Gastronomia Ancestral Amazônica em São Gabriel da Cachoeira [parte 2]
abr26

A Gastronomia Ancestral Amazônica em São Gabriel da Cachoeira [parte 2]

O tempo nublado acalmou o Sol, vejo no horizonte a selva em camadas de tons verde, pássaros cruzam o rio em vôos rasantes a espreita de sua próxima alimentação, enquanto ribeirinhos pescam também a procura de sua alimentação, sincronizados e voltados para a Gastronomia todos se conectam através do comensalismo, da cultura em alimentar-se em grupos, em produzir o seu próprio alimento através de suas técnicas ancestrais assim como o sabor da iguaria que emana da panela para a refeição no barco expresso e logo será servida pela equipe de serviços que como uma boa brigada realiza o mise en place com qualidade e padronização, sinônimos estes que seriam agregados a outros pelo real motivo de minha viagem a São Gabriel da Cachoeira, distante 856 km ou 532 milhas ou ainda 462 milhas náuticas de Manaus, onde se encontram além da paisagem “a Bela Adormecida”, as comunidades indígenas Puranga Pesika e Añunti Atiati Mhüsã, a Ilha do Sol e há também o nosso contratante, representado pelo Exercito Brasileiro. E no período de 25 a 29 de março, os militares do Setor de Aprovisionamento da 2ª Brigada de Infantaria de Selva, do Hotel de Trânsito de Oficiais e do Hotel de Trânsito de Subtenentes e Sargentos, realizaram o estágio de "Cozinha Regional e Segurança Alimentar"  e o estágio de  "Tipologia de Serviço – Garçom Básico” e “Atendimento e Camareiro". O estágio de “Cozinha Regional e Segurança Alimentar”, que teve por objetivo aumentar o nível de excelência do serviço apresentado pelos militares do Setor de Aprovisionamento, foi ministrado pelo Chef. Marco André Gomes de Souza, tendo como últimos investimentos Pós Graduação em Gestão Gastronômica, Pós Graduação em Segurança Alimentar, Empretec e o estágio no qual foi ensinado as técnicas de cozinha industrial, as boas práticas de alimentos, as técnicas de comidas regionais brasileira, e o peixe assado na brasa. O estágio tem a chancela da ABRASEL – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes e com isso entregamos aos participantes o Selo de Peixe na Brasa do Amazonas. Já o estágio de “Tipologia de Serviço – Garçom Básico” e o “Atendimento e Camareiro” foi ministrado pelo Chef. Rômulo de Araújo Moreira, tendo também como últimos investimentos Tecnologia Superior em Gastronomia pelo Centro Universitário Fametro e apresentou aos militares do Hotel de Trânsito de Oficiais e Hotel de Trânsito dos Subtenentes e Sargentos da Guarnição de São Gabriel da Cachoeira as normas técnicas de Camareiro Hoteleiro e as suas atribuições, assim como a Palestra realizada no auditório sobre Hospitalidade e Hotelaria, enquanto que no Cassino (refeitório, rancho) ministrou o estágio em “Tipologia de Serviços – Garçom Básico” com a programação elaborada na rotina da manhã com aulas teóricas e à tarde...

Leia Mais
Domingão com a Feira do Hip-Hop Manaus
mar30

Domingão com a Feira do Hip-Hop Manaus

Neste domingo tem a Primeira Feira do Hip Hop de Manaus, a partir das 10h, no Complexo Turístico da Ponta Negra bem ao lado da Pista de Skate. O evento vai reunir todos os elementos que compõem o Hip Hop e leva força à comunidade no combate a violência. O idealizador do evento e responsável pelo projeto Opção Sonora, é o Márcio Cruz, o DJ e MC Fino, veterano na militância do conhecimento o anfitrião convida todos os artistas e amantes do Hip-Hop para comparecer e fortalecer a iniciativa. "A feira é uma proposta de união de quem está fomentando a arte em cada um dos elementos e também para sensibilizar a importância na formação de opinião da sociedade quanto a violência urbana", acrescentou. A programação vai até às 19h e conta com os principais grupos de Rap, batalha de MC's, grupos de dança, grafitti e sorteio de brindes das marcas apoiadoras. A próxima edição da feira será no final de Abril, no Parque dos...

Leia Mais
Bloco da Tombação 2019
mar28

Bloco da Tombação 2019

Idealizado e produzido pela DJ e produtora amazonense Naty Veiga, a Miga, Sua Lôca Festival de Cultura e Diversidade, apresenta o Bloco da Tomação 2019. O evento, que tem acesso gratuito, acontece nos dias 30 e 31 de março na Casa das Artes, no Largo de São Sebastião e propõe música, debates e outras interferências. A ideia do evento, totalmente protagonizado por mulheres é ainda engrossar o mês de lembrança de luta das mulheres. Só sábado, 30, a programação inicia  às 15h, com o set da DJ Naty Veiga, especialmente preparado para o evento, destacando uma música feminista, feitas por mulheres do cenário musical brasileiro. E de 17h às 19h acontecem as rodas de conversas com os temas, ‘Feminicídio e Violência contra a mulher: o papel da rede de proteção’, mediada por Marklize Santos e Erika Carmo; ‘Saúde da Mulher - Violência Obstétrica Manaus’, mediado pelo Humaniza Coletivo Feminista; ‘Saúde Mental da Mulher Negra Lésbica’, mediada por Dandara Lorena, do grupo Encrespa Geral - Manaus; e ‘Saúde Mental da Mulher Negra Bissexual’, mediada por Raescla Ribeiro, da Coletiva Banzeiro Feminista’. A DJ Naty Veiga também fecha o sábado com seu set feminista. Já no domingo, a música das mulheres dá o tom do evento, com a participação da cantora Elisa Maia, que apresenta seu novo set voz&notebook, propondo uma experiência mais intensa e íntima com músicas que farão parte de seu próximo álbum; a MC Anna Suav, que apesar de amazonense, atua no cenário musical paraense, onde reside atualmente; a cantora Karen Francis, jovem revelação da música amazonense, que interpretará as músicas de seu EP Acontecer; e a cantora Bel Martine, forte atuante do cenário noturno da música amazonense. Ainda acontecem os sets da DJ Naty Veiga, dessa vez tocando repertório de AfroHouse e Black Music  e a DJ Carolina Blois, tocando Brasilidades, em seu set exclusivo de vinil. No evento também estará a A Uni Manas, que é um projeto que tem como principal objetivo arrecadar absorventes descartáveis para detentas, visto que muitas vezes o Estado não fornece o suficiente. O Bloco da Tombação receberá doações de absorventes nos dois dias. O Bloco da Tomação 2019 é uma realização da Miga, Sua Lôca Festival de Cultura e Diversidade, com apoio de Humaniza Coletivo Feminista, Encrespa Manaus, Coletiva Banzeiro Feminista, Coletivo Difusão, Secretaria de Cultura do Amazonas - SEC-AM, 8M Manaus e Una LGBT Amazonas. PROGRAMAÇÃO RODAS DE CONVERSA - 30 DE MARÇO ( Sábado ) – 15h Abertura e encerramento: Dj Naty Veiga ( Música feminista ) Feminicídio e Violência contra a mulher: o papel da rede de proteção - Marklize Santos e Erika Carmo - 8M -...

Leia Mais