Confraria virtual com Vinhos e Elas
jun16

Confraria virtual com Vinhos e Elas

Uma proposta interessante para superar o isolamento devido a pandemia do novo coronavírus, deve chamar a atenção do internauta nesta quinta-feira (18). A Vinhos & Elas de Manaus juntamente com Fracaro Wine de São Paulo, promovem uma confraria virtual. A confraria online deve iniciar pelo aplicativo Zoom por volta das 19h30, horário de Manaus e às 20h30 no horário de São Paulo, e tem o intuito de promover uma degustação virtual de vinhos brasileiros da vinícola Ulian. A gastrônoma e sommelier amazonense Amanda Gacharná comandará a live ao lado de Ale Fracaro, empresária do ramo de vinhos, pelo aplicativo de reunião Zoom. As especialistas em vinhos receberão outras mulheres onde trocarão experiências e dicas de harmonização com vinhos brasileiros da marca Ulian. “Cinco Mulheres destaques toparam compartilhar conosco alguns segredos que irão fazer uma grande diferença em nossas vidas em mini talks de 10 minutinhos cada”, nos contou a chef amazonense. As pessoas interessadas em participar da confraria online, pode entrar em contato com a Vinhos & Elas pelo WhatsApp (92) 8222-9564 ou pelo perfil do Instagram...

Leia Mais
Toinho e Seus Animais de volta aos palcos neste sábado
dez20

Toinho e Seus Animais de volta aos palcos neste sábado

Na década de 1960 ele tocou com o conjunto musical The Goods Boys também já fez parte do projeto Chorinho da Bica, o saxofonista Toinho está de volta aos palcos e apresenta novidades. O show de retorno será neste sábado (21), na segunda edição do projeto Música de Quintal que fica na rua Rottary, 44A, Centro. O Música de Quintal realiza um registro audiovisual, com entrevista e apresentação ao vivo, reunindo uma vez a cada mês. Serão 12 artistas locais para um resgate cultural e fomento da valorização artística autoral. O projeto faz parte das ações do projeto de produtividade da Universidade do Estado do Amazonas, UEA. “Muitos artistas ficaram apenas nas memórias dos adultos. Com esses registros queremos apresentar aos jovens estilos como lambada, carimbo e o forrozão do Amazonas entre outras influências amazônicas que fizeram sucesso no passado”, explicou o idealizador do projeto e professor Bernardo Mesquita.  O saxofone é o fiel companheiro de Toinho. Mesmo com problemas de saúde e as dificuldades em sobreviver da arte em Manaus, Toinho nunca parou de tocar. Aproveita nas ruas o movimento de compras do final do ano para embalar a trilha sonora dos comerciantes e transeuntes que passam pelas ruas do Centro da cidade. O evento começa às 15h e vai até as 22h. O encerramento do evento vai ficar por conta do DJ Markito Rock levando sucessos dançantes para o público presente. Na área interna, também haverá projeções de cinema e vídeo de artistas amazonenses.   Exposição de Vinil  Uma exposição da história de parte da música popular amazonense através de fotos e dos discos de vinil. O pesquisador e músico Bernardo Mesquita, vai abrir parte do seu acervo de discos dos principais artistas da música do Amazonas para uma exposição inédita.  O Música de Quintal também tem gastronomia, com entrada, bebidas e outras receitas. A entrada é gratuita e contribuição é...

Leia Mais
Boi Caprichoso realiza noite da galera oito vezes campeã do festival com Jr Paulain
Maio16

Boi Caprichoso realiza noite da galera oito vezes campeã do festival com Jr Paulain

Incansável. Essa é uma das justificativas de nota 10 dada por um jurado para consagrar o oitavo título do item Galera e o bicampeonato do Boi-Bumbá Caprichoso, no 53º Festival Folclórico de Parintins. Essa hegemonia da nação azul e branca nos espetáculos é resultado da harmonia das torcidas oficiais da arquibancada com o boi na arena do Bumbódromo. Para render homenagem ao protagonismo do Item 19, o Caprichoso anuncia a noite temática da galera, no sábado, 18 de maio. Os primeiros 200 torcedores a entregarem um quilo de alimento não perecível, na portaria do curral Zeca Xibelão, vão ganhar um presente da galera campeã, o CD duplo Boi Caprichoso 2019 “Um Canto de Esperança para a Mátria Brasilis”. O ensaio show das torcidas Raça Azul e Força Azul e Branca (FAB) tem como atrações a Marujada de Guerra, os levantadores de toadas de curral, a participação especial de Júnior Paulain, o Corpo de Dança Caprichoso (CDC) e Troup Caprichoso. Os torcedores e sócios também concorrem aos sorteio de kits do Boi Caprichoso. Preparação para o Bumbódromo Os materiais de galera já são confeccionados por aderecistas, no curral Zeca Xibelão, em preparação ao espetáculo no 54º Festival Folclórico de Parintins, em busca de mais uma vitória consecutiva, tanto da galera, quanto do Caprichoso, na arena do Bumbódromo. Os gêneros alimentícios arrecadados serão destinados para as equipes de confecção de materiais de galera do projeto boi de arena 2019. Fotos: Pedro...

Leia Mais
mens-tru-ação
fev15

mens-tru-ação

eu tô morrendo de overdose de sentimento parece que tô menstruado de afeto e não tem OB que dê jeito e o Milton cantando na esquina da minha melancolia falando em pensamento da cor do vestido dela que já não quer mais morar comigo eu que tava gravido de sonho acordo sem ter dormido rumo ao castigo de só chorar no abrigo do...

Leia Mais
Tempestade
ago20

Tempestade

 Tempestade O primeiro trovão lancinante Bomba de efeito moral Ventania que molhou minha alegria Raios que cegam Paixões que azedam Amores que desprezam Sonhos que despertam Um nó cego Rajadas de calafrio Desejos de anil Vestido infantil Flores de outubro Inverno sóbrio Um cinza gosmento Frio e voraz Desses que desfaz Arranjos e orquídeas Machuca margaridas Cavalo doce e amável Xucro e indomável Coração galopante Alma penada Assobio no fim da tarde Corre nos pastos O ranço  frio De mais uma tempestade Eu que gozo de mocidade vou dormir e sonhar acordar ainda jovem sorrir em outro canto Sonhar com outras...

Leia Mais
Ser mãe jovem, numa sociedade ilusória
ago07

Ser mãe jovem, numa sociedade ilusória

A maternidade é um investimento onde apostamos todas as nossas fichas e só iremos saber dos resultados décadas mais tarde. Como mulher de vinte e três anos de idade que foi criada com mãe e avó, tive a oportunidade de ver os conflitos em pelo menos três gerações diferentes. É incrível quando conseguimos nos transportar pra uma outra dimensão e conseguimos analisar as coisas de fora. Vemos como a criação de uma criança não é algo tão simples, você não está educando uma eterna criança, você está moldando um adulto. Vi minha avó que apesar de bem pra frente do seu próprio tempo, foi mulher de se dedicar ao marido e o colocava num pedestal de marfim, sempre no topo e reluzente. Também vi minha mãe que divorciada tinha que trabalhar pra sustentar a casa e teve pouco tempo pra interagir com os filhos. E vejo a minha geração, uma geração que diz PERA LÁ eu não preciso ser submissa a casa, não preciso viver em função dos meus filhos, mas mesmo assim escolhi ficar. Uma geração de mães empreendedoras, que não aceita parar de amamentar o filho aos quatro meses de licença maternidade, que prefere botar a cara no mundo e abrir o próprio negócio. Uma geração que não toma a responsabilidade de criar os filhos pra si, que divide com o marido as despesas da casa. Uma geração mais unida, mais sincera, mais complacente, pois todas nós entramos no mesmo barco, e na fachada dele estava escrito “ o sonho da maternidade “. A geração que passou nos fez acreditar que só seríamos felizes e realizadas quando fossemos mães, mas não nos contou das dificuldades que a missão trazia. Nos fez acreditar que maternidade é um sonho em azul e rosa, e nos escondeu todas as dúvidas, as angustias, as indecisões… Nós mães jovens nos deparamos com o fim da gravidez, numa sociedade onde beleza é sinônimo de magreza e perfeição, e todas aquelas suas formas arredondadas de uma gravidez sadia já não eram mais tão belas assim. A sociedade nos exige sair da maternidade lipoaspiradas, maquiadas e escovadas. Mas ninguém nos disse que a verdade não é essa, ninguém nos disse que depois do parto sentimos um vazio tão grande que mal podemos nos conter, que o amor pelo filho não é instantâneo, que nos sentimos péssimas, nos sentimos feias, não nos reconhecemos diante do espelho. Eu tive muitos problemas quando aconteceu comigo, vi as pessoas se afastando, vi os olhares indiscretos, vi coisas que não queria ver de pessoas que não esperava. E todo dia eu bebia um gole desse veneno ao olhar pra mim...

Leia Mais