9º Festival TomaRRock começa hoje no Parque Anauá
abr20

9º Festival TomaRRock começa hoje no Parque Anauá

O Festival Tomarrock é o maior festival de artes integradas de Roraima. Realizado pelo Coletivo Canoa Cultural desde 2008, o festival chega este ano a sua 9ª edição, e apresenta ao público o que há de melhor na música independente roraimense, proporcionando a valorização e o reconhecimento dos artistas do extremo norte do país. Além dos shows locais, o Festival Tomarrock apresenta pela primeira vez os shows das bandas nacionais Dead Fish (ES), Plutão Já Foi Planeta (RN), Selvagens a Procura de Lei (CE), Fetuttines (RN), Molho Negro (PA) e Camarones Orquestra Guitarrística (RN). A ideia é proporcionar, ainda, um diálogo entre os diversos campos da cultura, envolvendo o audiovisual, o teatro e a culinária, sem abrir mão da sustentabilidade. A entrada é gratuita. A 9ª edição do Festival Tomarrock, em 2017, será apresentada pela Empresa Oi, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, do Governo do Estado de Roraima. A Lei de Incentivo é uma forma de estimular o apoio da iniciativa privada e levar cultura à sociedade através de seus agentes e produtores culturais, estimulando o comércio local e possibilitando o acesso da população ao entretenimento e cultura de forma gratuita. O festival contará com o apoio cultural da Oi Futuro, Schin, Rec Distribuidora, Shop Som, Lei de Incentivo a Cultura, SECULT-RR, Governo do Estado, Akurima Pro Videography e Perin. Este ano, o Tomarrock acontece nos dias 20, 21 e 22 de abril, no Parque Anauá. A programação terá início às 17h e, além dos shows musicais o festival contará com um lounge, espaço kids e com um festival de hambúrguer artesanal, estimulando o comércio local e as empresas Gordhito's, Picanha Burgers, Paju Burger e Chef Jorge. Dia 20: Festival de Hambúrguer, Área Kids, Exposição de Artes, Mostra Audiovisual e show com o grupo de Rap 'FM7'. Dia 21: Festival de Hambúrguer, Área Kids, Exposição de Artes, Teatro e shows com as bandas Antigo Sofá, Trupe de Marte, Molho Negro (PA), Bolívar Blues, Marambaya, Camarones Orquestra Guitarristica (RN) e Dead Fish (ES). Dia 22: Festival de Hambúrguer, Área Kids, Exposição de Artes e shows com as bandas De um, Red Roof, Fetuttines (RN), Dr Yoko, Johnny Manero, Plutão Já Foi Planeta (RN) e Selvagens a Procura de Lei (CE) PROGRAMAÇÃO COMPLETA: 21/04 17h – Banda Antigo Sofá 18h – Banda Trupe de Marte 19h – Banda Molho Negro (PA) 20h – Banda Bolívar Blues 21h – Banda Marambaya 22h – Banda Camarones Orquestra Guitarrística (RN) 23h – Banda Dead Fish (ES) 22/04 18h – Banda De Um 19h – Banda Red Roof 20h – Banda Fetuttines (RN) 21h – Banda Dr Yoko 22h – Banda Johnny...

Leia Mais
Rakel Caminha é destaque no Café Teatro com exposição “Tatuagem”
abr03

Rakel Caminha é destaque no Café Teatro com exposição “Tatuagem”

  No dia 6 de abril (quinta-feira) a partir das 16h acontece o lançamento da exposição "Tatuagem" no Les Artistes- Café Teatro localizado na Avenida Sete de Setembro, ao lado do Banco da Amazônia. A exposição conta com o apoio da Fundação Municipal de Cultura e Turismo de Manaus (Manauscult) e é uma produção da jornalista e produtora cultural Wanessa Leal em parceria Raa produções da artista Rakel Caminha. Tatuagem (2017) é um projeto da artista visual Rakel Caminha e surgiu primeiramente em forma de colagem. Os trabalhos produzidos através de recortes narram cenas de um diálogo poético entre o real e o surreal e o caos reunidos em uma estética semiótica livre e poética sobre arte, caos e existencialismo. "Tatuagem é a segunda mostra pública dos meus trabalhos, a primeira aconteceu em Curitiba. A ideia de expor esse material artístico em Manaus é entregar a população uma exposição que dialoga sobre temas relacionados ao humano, à existência, os sentimentos que nos cercam, transbordam e tatuam. "Tatuagem" é um grito poético visceral. Um grito de sentimentos; um olhar sobre o caos.", comenta Rakel Caminha. A concepção surgiu através de uma pesquisa sobre  Dadaísmo, surrealismo e outras escolas do Modernismo. Ancorada, principalmente, nesses movimentos artísticos. O objetivo da exposição é absorver símbolos, imagens e diálogos - encontrados em materiais como jornais e revistas que já entraram em desuso - para moldar um universo surreal, de outros significados estes, por sua vez, ora de urros poéticos, ora de urros estéticos, ora de urros políticos. Segundo Rakel, a pesquisa durou cerca de seis meses, bem como a coleta de material para o trabalho e as obras começaram a ser produzidas em outubro de 2016. De lá pra cá, foram quatro meses para que estivesse formulado o esqueleto principal e aí então entrar em processo de formatação e finalização no mês de março para ser apresentado ao público em formato de exposição no dia 06 de abril de 2017 no Les artistes- Café Teatro. "São simples imagens - que permeiam nossa retina e muitas vezes apenas passam por nós - transformadas em criação artística, propondo não só o ponto de vista da artista que cria, mas dando ao público espaço para livre reflexão e livre dedução de seus significados."explica Rakel e continua, explicando sobre o porquê do nome: O nome escolhido - "tatuagem" - é uma analogia feita a partir das imagens. São imagens fortes, poéticas, retiradas de propagandas, folhetos, artigos de revistas e jornais que rabiscam nosso imaginário e a nós mesmos.Cada obra  representa sentimentos existenciais e condições humanas que se traduzem em uma poesia intimista e visceral." A produtora Wanessa Leal...

Leia Mais
Karine Aguiar lança “Organic” no Teatro Amazonas
nov24

Karine Aguiar lança “Organic” no Teatro Amazonas

Após quatro anos promovendo seu primeiro disco “Arraial do Mundo” em países da Europa, nos Estados Unidos e no Brasil, a cantora amazonense Karine Aguiar apresenta seu mais novo projeto: Organic. A produção e direção musical são assinadas pelo jazzista norte-americano Matthew Parrish, que em mais de 20 anos de carreira, atua ao lado de alguns dos maiores nomes do cenário jazzístico internacional (Dee Dee Bridgewater, Regina Carter, Paquito D’Rivera, Wynton Marsalis, Vana Gierig, entre outros) seja em gravações, seja em concertos realizados nos mais importantes clubes e festivais de jazz do mundo. Em Organic, Karine traz uma interpretação apaixonada e sensível sob a direção de Parrish, em um repertório de 12 faixas de autoria de compositores da Amazônia, da França, Estados Unidos e de diversas partes deste imenso Brasil, o que proporciona ao ouvinte uma sonoridade plural, vibrante e cosmopolita. Os arranjos jazzísticos concebidos por Parrish para este projeto lançam um olhar globalizado, especialmente às tradições musicais amazônicas com o Lundu Marajoara, a toada de boi-bumbá de Parintins e o Marabaixo, bem como, à latinidade presente na música brasileira. O projeto também conta com a participação de grandes representantes da nossa música como o compositor Guinga, na faixa inédita “Chapliniana”, de sua autoria; e do pianista Fábio Torres, membro do Trio Corrente, premiado com dois Grammys em 2014. Gravado em Julho de 2016 nos estúdios da antiga gravadora Trama, e finalizado no mês de agosto nos estúdios Arsis (ambos em São Paulo), destaca-se também o primoroso trabalho de captação de áudio de Adonias Jr, que procurou proporcionar ao ouvinte a sensação de estar dentro do estúdio com os músicos em cada uma das faixas, justificando um estilo mais natural, “ao vivo” e “orgânico” para os timbres utilizados tanto nos instrumentos quanto na voz de Karine. Nesta quarta-feira 23/11 "Organic" estreou em grande estilo na Europa, com duas músicas tocadas na Rádio Nacional Espanhola, no programa de Carlos Galilea, um dos maiores especialistas do mundo em música brasileira. O lançamento deste novo CD acontecerá no dia 30 de Novembro, (quarta-feira), às 20:00 no Teatro Amazonas e contará com a participação internacional do percussionista Vinícius Barros, que esteve recentemente em turnê pelos Estados Unidos com grandes nomes do Jazz. Para os músicos e artistas de Manaus, será oferecido no dia 29/11 no Conservatório de Música do Amazonas, um workshop gratuito com Vinícius Barros. Os ingressos para o show estão à venda bilheteria do Teatro a 20 reais. Estudantes pagam meia. O projeto tem patrocínio de Prefeitura de Manaus (Edital Conexões Culturais 2015), Conservatório de Música do Amazonas, Loppiano Pizzaria, Movo Card e Contemporânea Instrumentos Musicais. Realização: Secretaria de Cultura do...

Leia Mais
Até o Tucupi de democracia
set08

Até o Tucupi de democracia

A 11ª edição do Festival Até o Tucupi de Artes Integradas 2016 já apresenta atividades nos dias 17 e 18 de setembro, mas tem abertura oficial no dia 20 no Largo de São Sebastião, pautando a diversidade cultural da cidade de Manaus sob o tema ‘Direito a Cidade/Até o Tucupi de Democracia’, e encerra com Mostra de Música e outras linguagens artísticas ocupando o Parque Rio Negro (orla do bairro de São Raimundo) nos dias 24 e 25 de setembro. O Até o Tucupi 2016 acontece na cidade de Manaus/AM desde 2007, oferecendo ao público uma programação artística e de formação totalmente gratuita. Com o tema #AtéOTucupiDeCultura o festival desse ano abriu inscrições para que produtores, artistas, agentes culturais fossem proponentes de atividades artísticas e de formação dentro da programação. Dentre elas, algumas tem foco específico no público feminino, como por exemplo a oficina de graffiti facilitada pelas grafiteiras Rosie Magrela e Tassiana Magra, que acontecerá no Coletivo Difusão e atenderá cerca de 10 mulheres interessadas nesse elemento da cultura hip hop. Também no Coletivo Difusão acontece a roda de conversa ‘Mulheres na música’, mediada pela cantora e produtora cultural Elisa Maia, com o objetivo de troca de ideias, identificação dos gargalos de difusão de trabalhos produzidos por mulheres na cidade e proposta de criação de grupo de estudos sobre gestão de carreira e processo criativo. E ainda como atividade de formação, a cantora Anne Jezini facilitará oficina de ‘Produção na música’ para alunos do 8º ano de escolas públicas da cidade, convidando também o músico Ian Fonseca (Supercolisor) e a cantora Elisa Maia para essa troca de experiências. Do edital de interferências artísticas também participará da programação o espetáculo ‘Em nome do pivete,do viado e do espírito da puta,amem!’, realizado por alunos do curso de teatro da Universidade Estadual do Amazonas (UEA). O inusitado do espetáculo é que o mesmo acontece num barco atracado na Manaus Moderna. Música, poesia e outras performances fecham a sexta-feira, dia 23 de setembro, com o Sarau Artístico - Café com Arte, contando com a participação de Kely Guimarães, Banda di Bubuia, Nakano Band, Robisson Hobold, Olívia de Amores e Kamila Assem. Já a programação dos dias 24 e 25 (sábado e domingo) no Parque Rio Negro, além dos shows da Mostra de Música, diversas outras atividades integram a programação ao longo da orla do bairro de São Raimundo. Abrindo as atividades os grupos Maracatu Eco da Sapopema e Maracatu Baque Mulher Manaus, fazem cortejo pelo Parque respectivamente no sábado e domingo. O público infantil terá momento especialmente dedicado à eles com as performances teatrais ‘Clownboquinho em "O FUNERAL"’ e Curuminzado. E o...

Leia Mais
Conheça a Chopperia Curupira
ago24

Conheça a Chopperia Curupira

Protetor dos animais, guardião da selva, o Curupira é uma das figuras folclóricas sempre presente na memória histórica da região amazônica. De cabelos vermelhos e os pés virados, o mascote da floresta vai ganhar uma chopperia temática. A Chopperia Curupira é a novidade que está a alguns metros do Teatro Amazonas, no Centro de Manaus. Um espaço de arte e cultura temperados com o sabor amazônico. A idealização é da sócia-proprietária Gabriela Refosco Pauchner, que vai apresentar durante esta semana de inauguração, uma cozinha experimental com pratos, petiscos e caldinhos aproveitando alimentos e oportunidades naturais da época. O empreendimento tem uma proposta sustentável sem perder a sofisticação de uma galeria de artes. “Queremos oferecer um ambiente de relaxamento mas também tornando como um palco da legítima história daqui. Um exemplo disso, é que teremos uma programação destinada a contos de lendas e memórias da região”, explicou Gabriela sinalizando uma parede pintada com tinta de quadro negro que será usada para ‘aulas de história’, favorável, ainda mais tomando uma, hein? Veterano no graffiti, o artista plástico André Hulk assinou a primeira produção artística do local. A decoração é composta por artigos de artesanato indígena com menção ao figurino original do curupira. Na parte superior do bar, enfim uma mesa de sinuca no Centro e também um espaço de resgate da memória folclórica do Amazonas. A alguns metros do Teatro Amazonas, o local vai oferecer sua estrutura para artistas desconhecidos expor seus trabalhos. Além do chopp que será da Cervejaria Rio Negro, o bar também terá cervejas de 600ml, longnecks e drinks clássicos. “Nossa carta de cervejas aumentará conforme o funcionamento, também o aproveitamento de frutas e temperos locais para incrementar nossos drinks”, acrescentou. Detalhe: Ele é rústico e tecnológico em cada mesa tem uma tomada para aqueles com a bateria do celular em estado crítico. Deu vontade, né? Na estreia, a trilha sonora ficou por conta do cantor e compositor Milton Jorge, o Miltinho da Cabocrioulo, a partir das 20h. O couvert artístico é de R$5. A chopperia fica na rua Barroso, quase esquina com 24 de Maio, Centro. Inicialmente vai abrir todos os dias, com o horário de funcionamento de 17h às 0h. O telefone para contato é 98423-9775. Crédito das fotos Cássio Oliveira. Conhece um lugar que merece ter um espaço como este? Envia sua sugestão para redacao@portalxibe.com.br...

Leia Mais
Manifestação da classe artística
maio13

Manifestação da classe artística

Esta marcado para hoje a partir das 15 horas se estendendo pela noite um Sarau cultural denominado PALCO MANIFESTO, uma atividade de convocação aos artista de Manaus para se posicionarem contra a unificação do ministério da cultura com o ministério da educação. A atividade será realizadas na frente da UEA/ESAT (Escola Superior de Artes e Turismo. Av Leonardo Malcher c/ Major Gabriel. Praça 14), ponto democrático de acesso através da pesquisa e experimentação cultural da cidade. Além de falas e debates, estão confirmadas as seguintes atividades: Projeção audiovisual, maracatu, tecido acrobático, dança, teatro, hip-hop, entre outras modalidades artísticas. “Eu acho que o Ministério da Cultura não deveria perder sua autonomia. A Educação é importantíssima, e o MEC deve ter todos os seus esforços dirigidos para a educação, pois trata-se de uma grande lacuna no país. Mas é preciso também um projeto cultural, que estimule a expressão artística regional, inclusive.” Diz Leonardo, um dos organizadores da...

Leia Mais