10 motivos para ir à Feira de Cultura Geek!
out13

10 motivos para ir à Feira de Cultura Geek!

Quando você lê a palavra "GEEK", o que vem primeiro à cabeça? Sem definições pejorativas, estar "por dentro" sobre algum assunto pode ser a mais contemplativa das versões. Em outras palavras, quando se trata de uma Feira de Cultura Geek: alguma coisa você vai gostar! É neste domingo (15), a partir das 10h no Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou. Pra te preparar o que vem por aí, listamos alguns spoilers do que vai rolar por lá. Coleções Tudo com começou com um despretensioso encontro de colecionadores, sem divulgação externa nem venda de produtos. Mas a carência de eventos relacionados à cultura geek motivou alguns amigos a fazerem algo a mais, reunir e atrair colecionadores, artistas, cosplayers entre outros adeptos da cultura geek. Action Figures Personagens em chamados de "action figure", são os principais alvos dos colecionadores, são bonecos com movimentos reais, caracterização e tamanhos diferentes. Se você é fã, vai amar conhecer a OneZone, loja especialista no assunto. De acordo com um dos proprietários da loja e também anfitrião da feira, Maircon Vinícius o ideia é reunir amantes de todas as áreas, "A feira é aberta para outros colecionadores, cosplayers e pessoas que se interessam no assunto e querem conhecer mais os colecionadores daqui", explicou. Mangás Livros, mangás, revistas e HQs você encontra no acervo O Leiturão, uma loja online com clássicos garimpados e vendidos a preços populares. Caricaturas Além de quadrinhos do Leiturão, o pessoal do Ilustrama também vai marcar presença com caricaturas em tempo real e outros desenhos exclusivos. Os cartunistas Rohmas e Israel Gusmão estão na linha de frente do Studio, criatividade inesgotável hein? Games Serão quatro videogames, dois para free play de Just Dance e Guitar Hero; E dois para um mini-campeonato de PES 17 e Naruto Shippuden, as inscrições custam R$20, os participantes devem chegar com uma hora de antecedência do inicio da competição. Informações entre em contato pelo número: (92) 98268-0121. Decor Relógios vintage feito de vinil é o carro forte do Adriano Moraes do Studio Caos que estará presente na feira, ainda na área de decoração, pra brilhar o olho de qualquer dona(o) de casa, o pessoal da Loja Biboca também vai levar seu produtos para venda. Moda Camisetas com estampas criativas, com temas de séries, filmes, games, são atemporais e porque não dizer até que sem gênero, dando bom style para todos os gostos. As lojas 13 Fantasy  e Uso Geek foram convidadas para suprirem a necessidade geek de abastecer o armário. Prepara a carteira! Otaku Transito livre para cosplayers, o evento tem a parceria da galera do Amazontaku que dão show nos eventos e fazem sucesso com cosplays, não...

Leia Mais
Domingo no Limerick Pub
jul29

Domingo no Limerick Pub

Gratuito, ao ar livre, jovial, diurno, divertido, zen, para toda a família, o Domingo no Limerick - cinema e gastrofeira no quintal de casa é uma experiência urbana de lazer ao ar livre para dar visibilidade ao mercado da economia criativa em Manaus. A primeira edição será realizada neste domingo (30/07), a partir das 15h, no Limerick Pub e Culinária Camponesa, rua Visconde de Laguna, n. 08, Parque das Laranjeiras. A gastrofeira com 25 expositores começa às 15h, com destaque para os sanduiches de peixes e as sobremesas. Dentre os expositores, gibis, sebos e ilustrações são alguns dos temas das marcas manauaras que estarão no local. Vai ter Bazar do Xibé com CDs, DVDs, vinis, livros e vários motivos para você renovar seu acervo cultural.  Apresentação musical do duo Tronxo começa a tocar a partir das 17h, com uma proposta de rock instrumental. Depois, começa o cinema ao ar livre, com muitas produções locais na telona. Tronxo no Festival Redoma em...

Leia Mais
Amanhã terá mais uma edição do Mercado de Pulgas do CQM
abr07

Amanhã terá mais uma edição do Mercado de Pulgas do CQM

O Clube dos Quadrinheiros de Manaus vão promover neste sábado, mais uma edição do Mercado de Pulgas, a partir das 9h no Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou na Avenida Brasil, bairro Santo Antônio. Fica conhecido como Mercado de Pulgas, um ambiente de livre comércio de artigos usados em bom estado disponíveis para negociação. Serão 10 expositores com artigos de artesanato, quadrinhos, jogos e alimentação a preços populares. A entrada é gratuita, o local possui estacionamento, segurança e mesas para jogos. O CQM existe desde 1992, o grupo reúne profissionais e amantes dos desenhos e histórias em quadrinhos. O grupo também se reúne para debate e rodas de conversas sobre novidades do universo HQ.  ...

Leia Mais

física tântrica.

de partida pro infinito diante das confirmações de Einstein quero me desfazer de coisas passageiras que me acompanham tenho uma vistosa prateleira com livros sem páginas uma cama frondosa onde só se sonha de pé muitos eletrodomésticos que dispensam energia e evoluíram para selvageria cadeiras que aprenderam a andar e formaram a companhia individual de teatro sentado. um kimono antigo onde mora o espírito do monge que reinventou o jiu-jitsu e rege a segurança da casa uma gata preta que voa e traduz livros queimados um bode latino que cobre toda e qualquer imagem feminina real ou pintada. e um jogo de dominó cantado pelo polegar....

Leia Mais
Conheça o Keloide no DaVárzea das Artes
jan06

Conheça o Keloide no DaVárzea das Artes

  Keloide vem do nome biológico Queloide, uma cicatriz protuberante avermelhada e que geralmente incomoda por ser esteticamente indesejável. O evento de estreia será hoje, a partir das 21h no espaço cultural DaVárzea das Artes, no Parque Dez, em Manaus. O nome Keloide dá vez a um projeto que surge com a ideia de problematizar, trazendo na bandeira o diferencial de oferecer mais conteúdo cobrando menos. Daí surgiu o conceito do Coletivo Keloidal formado por Rômulo Paixão, Amanda Zuany e Matheus Mady. De acordo com Rômulo, incluir minorias é uma das propostas "É uma desconstrução! Uma analogia com a resistência às opressões e ao que é colocado como feio e indesejável diante de uma cidade que ainda encontramos um muro conservador de festas branco-normativas", explicou o organizador que também garante uma nova pegada urbana modernizada.   O som da festa seguirá das vertentes da música eletrônica, onde podemos encontrar o estilo conhecido como techno industrial que prima pela utilização de ruídos, sons inesperados e estruturas antimelódicas (uso de fontes não-musicais, como sintetizadores e guitarras distorcidas, timbres metálicos, ruídos plásticos, sons de sucatas entre outros sons tirados de instrumentos "não-convencionais"). Junto com ele também entram o Dharma o som noise/synth de Moga. Continue lendo para saber mais sobre a programação.  A ligação cultural com essa atividade é exclusivamente underground e vanguardista, sendo valorizados elementos da arte moderna como abstracionismo, dadaísmo e surrealismo, além de uma mentalidade contracultural.   O que rolar na pista ficará por conta de Dj sets e além disso também haverá a divulgação de trabalhos autorais de artistas locais como o projeto ARAM que é um duo eletrônico experimental. Ainda na trilha sonora tem o minimal techno Funkadona, ainda no comando do som MADY , também na pegada industrial/techno TVYRUS performances de MAWÚ E UÝRA SODOMA, um trabalho audiovisual de Ellen Alencar que foi produzido especialmente para o evento, exposições do artista Francisco Ricardo e um Live Painting que em tradução livre significa Pintando ao vivo, pela artista Nadja Kristhina do Coletivo Golden Girls de Manaus.      " É muito importante também o espaço das mulheres no nosso evento, desde a responsável do espaço, até segurança, dj's, artistas... é um espaço sem preconceitos, homofobia, racismo, machismo, etc". (Rômulo Paixão, um dos fundadores do Coletivo Keloidal). O projeto Coletivo Keloidal, sendo novo, despretensioso nesse diferencial de desconstrução iniciou bem tímido. Porém para surpresa de Rômulo, ao apresentarem a proposta ganhou o apoio de alguns artistas que se identificaram com a ideia. Este primeiro momento, a dedicação está focada no ativismo do coletivo Keloide, futuramente não descarta a possibilidade de novos eventos ligados ao mesmo. Esperamos que o público, que já tem se portado...

Leia Mais
Doces Lembranças
out15

Doces Lembranças

Dia do Professor “O professor medíocre expõe. O bom professor explica. O professor superior demonstra. O grande professor inspira” William Arthur Ward Parabéns a todos os professores que inspiram! Escrevi este texto em 2006, por ocasião da formatura de Doutora do ABC da Carolina – minha primeira filha. Como estamos na semana da criança e do professor, lembrei dele, e resolvi postar no blog. Lembro bem do meu primeiro dia de aula, em 19 de março de 2001, eu estava com um aninho e sete meses. Tia Dôra fez a minha adaptação, ela e a tia Shirley, foram as minhas primeiras professoras. Em agosto chegou mais uma tia para a minha sala do maternal, a tia Janete, que me acompanharia até os cinco anos, já no 3º período. Lembro com alegria de todos os coleguinhas, das descobertas, das brincadeiras no parque, das Sextas-Culturais e das muitas travessuras. Eu adorava a hora do escovódromo! E como era gostosa a comidinha do refeitório! Na chamadinha eu era o patinho. Ai que saudade da rodinha… Comecei a natação com o tio Madson e a tia Jôse. Depois vieram as tias Patrícia, Kátia e Prazeres. Minha evolução na piscina foi sensacional! Ao longo desses anos já ganhei várias medalhas. No balézinho – como eu chamava carinhosamente o balé – comecei com a tia Pecila – como ela chavama a tia Priscilla – logo depois veio a tia Ângela. Elas me deram as primeiras noções de dança. Hoje sou uma bailarina de sete anos que já acumula dois espetáculos e uma certa experiência. Lembro com carinho do 1º peuríodo – era assim que eu falava período – dos cuidados das tias Márcia e Janete. Eu ficava muito contente quando ganhava Carinha Feliz por bom comportamento. Foi nesse ano que comecei, toda eufórica, a estudar informática com a tia Alana. No 2º período as tias Ayda e Shirley me prepararam muito bem para a escrita e a leitura que viriam logo adiante. Com as tias Miss Martha e Miss Ircley, descobri a maravilha de aprender inglês. Desculpem a redundância de tia e miss, eu as tratava assim mesmo. Na escola aprendi as primeiras letrinhas e números. A primeira palavrinha que eu li foi bola, aos cinco anos, no 3º período, com as tias Jucely e Franciane. Na alfabetização, aos cuidados das tias Ana Rita e Vanessa, simplesmente, como num passe de mágica, aprendi a ler e escrever. Não esqueço a alegria de ter meus primos estudando comigo! Ficava muito contente com a companhia de Maria Fernanda, Marcelo, Franklin Neto, Danniele, Gabriela, Renata, e, finalmente, da minha irmãzinha Luciana. Bons momentos, alegres e inesquecíveis, ficarão guardados...

Leia Mais