Poesia Maldita lança 1º álbum neste sábado
maio10

Poesia Maldita lança 1º álbum neste sábado

A banda é a poesia maldita, banda de rock autoral que tá lançando o primeiro trabalho nesse dia 14 de maio no Gringo’s Bar, avenida Eduardo Ribeiro – Centro.  O trabalho tem forte influência do pós punk, horror punk e da literatura marginal em suas letras. A banda foi formada a um ano atrás, exatamente em maio de 2021 e é composta pelo Bruno Castro, Rony Costa e Francisco Chagas. O baixista Francisco Chagas explica a proposta da banda. “Sobre a indústria, acreditamos que a produção é a melhor forma de ocupar os espaços e  planejamos termos lançamentos periódicos em diferentes formatos, como singles, álbuns, vídeo clipes e outros formatos”, acrescenta. “Acreditamos que música e literatura estão diretamente ligados, nosso vocalista é poeta e um grande admirador dos poetas malditos, esse nosso trabalho de estreia traz esse conceito e por isso escolhemos por abrir espaço pra literatura no evento”, explica Chagas. O professor, escritor e produtor Max Caracol e a escritora, contista e apresentadora Márcia Antonelli foram convidados para compor a intervenção...

Leia Mais
Vanessa Pimentel estreia monólogo híbrido inspirado em Clarice Lispector
dez09

Vanessa Pimentel estreia monólogo híbrido inspirado em Clarice Lispector

Nesta sexta (10), ÀS 20h (Horário de Manaus), a atriz, arte-educadora e jornalista, Vanessa Pimentel, lança no Youtube: ‘Lua Vermelha: Clarice- O Caminho de Dentro’, seu primeiro monólogo híbrido, que une teatro, cinema e literatura, e é totalmente dedicado ao universo feminino e ao centenário da escritora Clarice Lispector. Para assistir a estreia, acesse aqui o link do canal do projeto no Youtube: https://bit.ly/youtubeluavermelha Sobre o Roteiro Por ser uma obra existencialista, de muita profundidade, no roteiro, Vanessa optou por entrecortar seus textos com recortes de obras célebres da escritora Clarice Lispector como ‘Água Viva’ e ‘Perto do Coração Selvagem’, em uma proposta narrativa que faz emergir muitos psiquismos, memórias, emoções e sentimentos, que, por vezes, permitem que história de uma Clarice (a da personagem) se misture com a da outra (a da escritora) e o espectador, em meio a isso, nem sempre saiba, ao certo, distinguir quem fala. Vanessa Pimentel “Como sou artista, me permiti brincar bastante com a possibilidade de unir ficção e realidade, ao longo do processo criativo de produção do roteiro e da construção de uma personagem intrigante, misteriosa, que possui uma alma vermelha, intensa, selvagem, que ao poucos vai sendo transformada em uma espécie de divindade, que é capaz de ressurgir…” Revela Vanessa. O roteiro está dividido em oito atos : I. Cinzas da Primavera II. As faces de Eva III. Obscuro Objeto do Desejo IV. Insustentável Leveza V. Retratos e Memórias VI. Uma pálida sombra VII. Doce Vertigem VIII. O ópio da terra. Sobre a personagem “Minha personagem (Clarice) representa um arquétipo feminino com suas diversas nuances, que lembra as fases da lua. A Deusa interior que habita em nós mulheres que geramos a vida, caos, e criamos todas as coisas existentes e viventes no mundo exterior. Essa voz guia, uterina, fluida que nos liberta, como em um rito de passagem, para além da vida. Levando -nos a revelar nossa verdadeira essência, através da jornada sagrada pelos quatro elementos: terra, água, fogo e ar.” Afirma a atriz. Referências e Inspirações “Eu posso dizer que boa parte das minhas referências têm muito haver com a minha paixão pelo cine-arte, pela fotografia e outras estéticas. Desde sempre, o meu objetivo sempre foi construir uma obra artística que fosse antes de tudo, poética e imagética, e que eu pudesse imprimir, ao máximo, as minhas vivências pessoais com o Xamanismo, e também acadêmicas e profissionais, como a pesquisa de Cias como o grupo Vertigem (São Paulo) que dialoga diretamente com o espaço, isto é, com a geografia da cena, principalmente, quando nos remetemos à natureza e aos monumentos históricos em que a personagem está inserida, e também...

Leia Mais
Patrícia Noronha lança primeiro livro destinado ao público infantil
nov09

Patrícia Noronha lança primeiro livro destinado ao público infantil

A escritora amazonense Patrícia Noronha vai lançar seu novo livro “O Cãozinho, Maru o Gato e outras Poesias”, primeira obra com temática voltada para o público infantil. O lançamento será no próximo dia 13 de Novembro, das 9h às 12h, no Parque Municipal do Mindu, localizado na rua Domingos José Martins, S/N, bairro Parque Dez. De acordo com a autora, o livro contém dez poesias ilustradas de forma lúdica para encantar as crianças. “São poesias sobre temas simples e encantadores. Para apreciá-las só precisa ser criança de idade ou de coração. O cãozinho, o gato Maru, o beija-flor, o girassol, a deliciosa brincadeira de descobrir figuras nas nuvens e vários outros temas são apresentados de forma poética. Como há várias poesias sobre animais no livro achamos que seria muito bacana fazer um evento no Parque do Mindu que é uma área de conservação ambiental, para valorizar os animais silvestres e uma arrecadação aos pets resgatados que tem tanto amor para dar e sempre fazem a alegria de tantas famílias, especialmente nesse período de pandemia”, acrescenta. No livro, Patrícia Noronha recria um ambiente de diversão e acolhimento. “A vontade de escrever poesias para crianças nasceu quando eu atuava como voluntária no Instituto Ler para Crescer, em Manaus, desenvolvendo atividades de leitura com crianças a partir de quatro anos de idade”, explica. “A poesia ‘O menino’ foi inspirada em um garotinho de quatro anos que acordava sozinho todo domingo, ansioso para ir à aula”, lembra. Pré-lançamento No último sábado (06), a escritora promoveu um pré-lançamento do livro aos alunos do Centro Social Roger Cunha Rodrigues, localizado no bairro Novo Aleixo, Zona Leste de Manaus. Na ocasião foram distribuídos gratuitamente 40 exemplares do livro às crianças e adolescentes participantes do projeto.  “Participei como voluntária no ‘Roger Cunha’ por dois anos, fui inspirada pelas crianças e o pré-lançamento lá com eles não seria diferente”, acrescenta. Sobre o livro A obra é a terceira escrita por Patrícia e a primeira destinada ao público infantil, tendo um espaço ao final do livro para que a criança se sinta estimulada a escrever suas próprias poesias,  desenhos e pinturas. O livro foi editado pela Alva Editora, de Juiz de Fora-MG, revisão de Amanda Marques Fidelis. A montagem é de Alberto Pinto e edição geral de Valéria Magalhães. As ilustrações foram feitas pelo artista plástico Ivan Sitta, que em seu portfólio possui uma infinidade de produções artísticas, desenhos, exposições e ilustrações, como nas duas edições da “Redarte do Colégio Marcelina – A Literatura em Preto e Branco”, em São Paulo-SP. Sobre a autora Patrícia Noronha é natural de Benjamim Constant (AM), mãe do Matheus e do Lucas, funcionária...

Leia Mais
Picote Produções lança  revista Canoas na Zona Rural de Presidente Figueiredo-AM
out25

Picote Produções lança revista Canoas na Zona Rural de Presidente Figueiredo-AM

A primeira edição da Revista Canoas tem um teor educativo e cultural, voltado a comunidade Rio Canoas em Presidente Figueiredo (AM), para o público infantil trazendo um olhar simples e educativo, exaltando a rica história dessa terra amazônica. Produzida pela Picote Produções, o conteúdo da revista traz o piloto da historinha Maru: Uma Aventura no Urubui, escrito por André Cunha e ilustrado por Frank Kitzinger, onde um garoto chamado Maru junto a animais Dona Onça e Galo-da-Serra, personalidades ícones da cidade, revivem o passado desse lugar em uma viagem de canoa até a Comunidade Rio Canoas. A Revista Canoas também apresenta atividades lúdicas envolvendo o universo do gibi, como jogo dos erros, jogo da memória e mais. Chegando à comunidade Rio Canoas no último dia 20 de outubro para os alunos do ensino fundamental do 1º ao 4º ano da Escola Municipal Santa Terezinha, Km 139 Vila Do Canoas – Zona Rural, Presidente Figueiredo – Amazonas. As arqueólogas Isabelly Maria e Suzanne Fernandes são as idealizadoras do projeto. De acordo com Isabelly, o objetivo da Revista é sensibilizar a sociedade para questões de aspecto cultural e arqueológico por meio de uma narrativa lúdica. “Tivemos um cuidado especial com o roteiro da revista para que ela tivesse uma linguagem de fácil compreensão, pois o conteúdo foi feito para as crianças. A preservação da memória local de Presidente Figueiredo é importante demais para ser esquecida, e a Canoas resgata memórias antigas e pré-históricas para a realidade local e atual dessas crianças”, acrescenta. Sobre a Picote Produções Formada há três anos, a Picote Produções é uma produtora de comunicação com foco em produções em audiovisual, empreendedorismo e conteúdo digital. A empresa é composta por uma equipe peculiar e multidisciplinar de três pessoas: André Cunha (Jornalista), Isabelly Maria (Arqueóloga) e Lucas Carvalho (Eng. de Materiais). Revista Canoas – FICHA TÉCNICA Coordenação: Picote Produções Idealização: Isabelly Maria Vieira Gomes Produção Executiva: Lucas Carvalho Cruz Pesquisa: Vanessa Cidrônio de Paula Oliveira Arqueologia: Suzanne Lima Fernandes Design: André Vella Andrade Roteiro: André Cunha Ilustração: Frank Kitzinger Este projeto foi um dos contemplados pela Lei Aldir Blanc 2020 por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do...

Leia Mais
Márcia Antonelli lança “O Fungo” nesta sexta-feira (13)
ago11

Márcia Antonelli lança “O Fungo” nesta sexta-feira (13)

Nesta sexta-feira (13) terá o lançamento da segunda edição da obra “O Fungo” da escritora Márcia Antonelli na versão bilíngue. A programação terá início às 19h no Espaço Cultural Jaraqui Psicodélico, Avenida Constantino Nery, próximo ao Terminal 1. O evento vai contar com a performance Corpoletra do artista Odacy de Oliveira, entre outras artetudes. Ao som dos vinis, o DJ Marcos Tubarão garante a trilha sonora da noite. O acesso é gratuito com venda de comidas regionais e cerveja gelada. Lembrando que o uso de máscara é obrigatório. Sobre Márcia Antonelli Márcia Antonelli é natural de Manaus, graduada em Letras pela UFAM (Universidade Federal do Amazonas), a escritora já produziu livros de contos, novelas, crônicas e romances. Para garantir o seu exemplar, faz um PIX no valor de R$10 para a chave...

Leia Mais
Festival Potência das Artes no Norte (PAN) divulga selecionados 2021
abr20

Festival Potência das Artes no Norte (PAN) divulga selecionados 2021

Realizado de 24 a 30 de abril, evento on-line terá espetáculos, pitch, núcleo de crítica e programação formativa em sua segunda edição. Dedicado a fortalecer as produções artísticas nortistas, o Potência das Artes no Norte (PAN) divulgou a lista de selecionados para edição 2021 do festival. Além de espetáculos, foram escolhidos projetos para serem apresentados no Pitch e profissionais para compor o Núcleo de Crítica, duas inovações da segunda edição. O PAN será realizado de 24 a 30 de abril, de forma totalmente on-line e gratuita. Do Repente – Lamira Artes Cênicas (TO). Com curadoria formada pelos artistas Ítalo Rui, Francis Madson e Gleidstone Melo, o PAN trará, nesta edição, obras gestadas durante a pandemia e que trazem questões sobre os impactos socioeconômicos, políticos e culturais levados à tona pelo COVID-19; espetáculos criados em confinamento, no interior da casa dos artistas, reinventando seus procedimentos de criação, até trabalhos em um país pré-pandêmico, com discursos urgentes e que ganharam ainda mais força no Brasil de 2021. No total, foram selecionados 14 espetáculos para a programação oficial e sete propostas para o Pitch, todos representantes da região Norte; além de cinco profissionais para o Núcleo de Crítica, que possibilitou a participação de pessoas de todo o País. Cabô – Vitor Rocha (AM). “O papel, desta curadoria, não foi construir de forma leviana uma lista, através de sistemas metodológicos construídos à base de eixos temáticos. Neste exercício ético proporcionado pelo PAN, as obras é que levantaram a dimensão metodológica necessária para serem curadas e, assim, a curadoria tornou-se uma mediadora de ações culturais, entre as ideias do evento e os espetáculos. Neste exercício, que impõe aos curadores diálogo e escuta, debate teórico-prático, devaneios, glossolalias, silêncios, ética e generosidade, partindo do princípio da função social e profissional desse sujeito, focado em formar uma programação diversa e representativa da região Norte. É um gesto decolonial por natureza e visão política contemplar trabalhos que são potências fundamentais, tanto na qualidade e diversidades, mas, também, na representação dos Estados da região Norte”, declaram os curadores em uma carta aberta, assinada coletivamente. AGO – Menina Miúda Produções Artísticas (AM). Confira abaixo a lista de selecionados para cada categoria do PAN 2021. Contemplado pela Lei Aldir Blanc, por meio do edital emergencial Prêmio Feliciano Lana, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, com apoio do Governo Federal, por meio da Secretaria Especial da Cultura. O festival PAN será gratuito e transmitido on-line. Sobre Lourdes e Viviane – Viviane Palandi (AM) Mais informações podem ser encontradas na conta do Instagram @pan.norte ou pelo site https://linktr.ee/pan.norte. Espetáculos selecionados: Video-performances – Uma Estética dos Restos – Amanara Brandão Lube...

Leia Mais