Boi Pavulagem e grupo Troar dos Tambores se apresentam nas ruas de Maués
fev23

Boi Pavulagem e grupo Troar dos Tambores se apresentam nas ruas de Maués

Para celebrar a cultura popular de Maués, a 267 quilômetros de Manaus, será realizado uma série de apresentações do Cortejo do Boi Pavulagem e do grupo Troar de Tambores. Os brincantes se concentrarão no próximo dia 25 de fevereiro, a partir das 16h, ao lado do Estádio Municipal Manoel Baraúna Filho, de onde sairão em cortejo pelas ruas da cidade. O evento é uma realização do projeto ‘Tamboreando Cultura na Terra do Guaraná’, iniciativa do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam) patrocinada pela Ambev e Guaraná Antarctica, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet. Com o objetivo de valorizar e fortalecer as manifestações culturais e populares da cidade de Maués, no projeto os alunos aprendem a tradição do Tambor de Gambá e instrumentos percussivos da região, além da Dança dos Pássaros e outros folclores, como o Boi Pavulagem. O grupo Troar de Tambores é composto por jovens e adultos participantes das oficinas do Tamboreando, e seus professores. As oficinas são de Luthieria Percussiva e Tambor de Gambá, onde os alunos aprendem a construir, montar e tocar os instrumentos, além de teoria e práticas que estimulam a criatividade e a valorização das culturas locais. “O cortejo é uma manifestação cultural do interior e essa apresentação traz a celebração de uma cultura que estava adormecida. Os brincantes e o boi saem pelas ruas da cidade, passando pela frente das casas para as pessoas poderem assistir o espetáculo. Ao invés das pessoas irem até o boi, o boi vai até às pessoas”, explica um dos arte educadores do projeto Tamboreado, Ítalo Mamud Michiles. Ítalo ressalta a importância da atividade para celebrar tradições. “As apresentação são importantes para o povo de Maués, pois os idosos vão poder reviver uma celebração cultural que viam na infância e na juventude, e a nova geração vai conhecer essa festa e já vão crescer com essa cultura”, afirma. Além do grupo Troar dos Tambores e do Boi Pavulagem, o evento terá a participação da Irmandade da Folia do Divino Espírito Santo, grupo centenário de manifestação cultural e religiosa de Maués liderado pelo mestre Ismael Pinheiro. “Identificar os mestres que trabalham dia a dia para manter acesa a chama da cultura popular de Maués e da Amazônia é um dos principais objetivos do projeto Tamboreando. Por isso, convidamos esses mestres para estarem à frente dos cursos de percussão e gambá, além da participação nas apresentações previstas. Hoje, contamos com um grupo de oito profissionais que passam seus saberes populares para nossos 70 alunos inscritos nas atividades que acontecem desde agosto de 2021 na cidade de Maués. A previsão é que, além...

Leia Mais
Série ‘La Xunga Sônica’ destaca artistas amazonenses de diferentes estilos
fev01

Série ‘La Xunga Sônica’ destaca artistas amazonenses de diferentes estilos

Projeto contemplado no edital “Prêmio Equipa Cultura” apresenta quatro episódios, no canal da La Xunga no Youtube. La Xunga Sônica Está no ar a série “La Xunga Sônica”, que apresenta, em quatro episódios, artistas amazonenses de diferentes estilos, com a proposta de difundir a produção musical do estado. O projeto, disponível no Youtube (@LaXungaProduções), tem a participação do cantor Antonio Henn e das bandas Eisenhell, Tudo Pelos Ares e Johnny Jack Mesclado. Segundo um dos produtores do projeto, Beto Montrezol, cada episódio tem, em média, 15 minutos de duração e traz entrevistas sobre a trajetória dos artistas e duas músicas gravadas no estúdio. “No episódio de abertura, conversamos com Antonio Henn sobre a carreira como guitarrista e compositor de músicas instrumentais”, afirma Montrezol. “Além do instrumental, o projeto reuniu ainda estilos como rock’n’roll, death metal e reggae”. O produtor destaca que as gravações aconteceram em 2021. Ele explica que a iniciativa propõe intercâmbio entre grupos e experiências na música independente do Amazonas. “A partir do projeto, a proposta é incentivar a formação de novos coletivos em música e ações formativas para mais profissionais da área, como produtores e articuladores e, claro, fortalecer a produção independente”, comenta Montrezol. A “La Xunga Sônica”, parceria da La Xunga Produções com o Estúdio Supersônico, foi contemplada no edital Prêmio Equipa Cultura, que faz parte das ações emergenciais da Lei nº 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc, operacionalizada no estado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia...

Leia Mais
Picote Produções lança App sobre o patrimônio de Presidente Figueiredo
dez16

Picote Produções lança App sobre o patrimônio de Presidente Figueiredo

O Curumim na Rede é um aplicativo sobre a história do Amazonas destinado aos professores e alunos da rede estadual, com temáticas voltadas às raízes arqueológicas de Presidente Figueiredo, seu patrimônio material, imaterial e natural do município. De acordo com a arqueóloga e Pesquisadora do App, Isabelly Maria, o aplicativo contribui para a disseminação do conhecimento arqueológico de Presidente Figueiredo-AM, “Temos o intuito de despertar a atenção de alunos, professores e nativos a importância da preservação do próprio patrimônio que representa a história, a identidade cultural e até turística da região”, acrescenta. O aplicativo foi idealizado e produzido pela Picote Produções. E já está disponível para download, apenas na plataforma Android, gratuito no Google play. Clique aqui para baixar. O produtor Lucas Carvalho explica que a iniciativa tem a intenção de elencar as belezas naturais e culturais da região. “O Curumim na Rede foi elaborado para ser uma vitrine virtual e cultural do município”, explica. Este projeto foi contemplado pelo edital Cultura Criativa/Lei Aldir Blanc – Prêmio encontro das Artes, 2020. Ficha técnica Design: André Vellas Desenvolvedor: Bruno Hebert Pesquisa: Vanessa Cidrônio Isabelly Maria Suzanne Fernandes Produção:Lucas Carvalho André Cunha Realização:Picote...

Leia Mais
Vanessa Pimentel estreia monólogo híbrido inspirado em Clarice Lispector
dez09

Vanessa Pimentel estreia monólogo híbrido inspirado em Clarice Lispector

Nesta sexta (10), ÀS 20h (Horário de Manaus), a atriz, arte-educadora e jornalista, Vanessa Pimentel, lança no Youtube: ‘Lua Vermelha: Clarice- O Caminho de Dentro’, seu primeiro monólogo híbrido, que une teatro, cinema e literatura, e é totalmente dedicado ao universo feminino e ao centenário da escritora Clarice Lispector. Para assistir a estreia, acesse aqui o link do canal do projeto no Youtube: https://bit.ly/youtubeluavermelha Sobre o Roteiro Por ser uma obra existencialista, de muita profundidade, no roteiro, Vanessa optou por entrecortar seus textos com recortes de obras célebres da escritora Clarice Lispector como ‘Água Viva’ e ‘Perto do Coração Selvagem’, em uma proposta narrativa que faz emergir muitos psiquismos, memórias, emoções e sentimentos, que, por vezes, permitem que história de uma Clarice (a da personagem) se misture com a da outra (a da escritora) e o espectador, em meio a isso, nem sempre saiba, ao certo, distinguir quem fala. Vanessa Pimentel “Como sou artista, me permiti brincar bastante com a possibilidade de unir ficção e realidade, ao longo do processo criativo de produção do roteiro e da construção de uma personagem intrigante, misteriosa, que possui uma alma vermelha, intensa, selvagem, que ao poucos vai sendo transformada em uma espécie de divindade, que é capaz de ressurgir…” Revela Vanessa. O roteiro está dividido em oito atos : I. Cinzas da Primavera II. As faces de Eva III. Obscuro Objeto do Desejo IV. Insustentável Leveza V. Retratos e Memórias VI. Uma pálida sombra VII. Doce Vertigem VIII. O ópio da terra. Sobre a personagem “Minha personagem (Clarice) representa um arquétipo feminino com suas diversas nuances, que lembra as fases da lua. A Deusa interior que habita em nós mulheres que geramos a vida, caos, e criamos todas as coisas existentes e viventes no mundo exterior. Essa voz guia, uterina, fluida que nos liberta, como em um rito de passagem, para além da vida. Levando -nos a revelar nossa verdadeira essência, através da jornada sagrada pelos quatro elementos: terra, água, fogo e ar.” Afirma a atriz. Referências e Inspirações “Eu posso dizer que boa parte das minhas referências têm muito haver com a minha paixão pelo cine-arte, pela fotografia e outras estéticas. Desde sempre, o meu objetivo sempre foi construir uma obra artística que fosse antes de tudo, poética e imagética, e que eu pudesse imprimir, ao máximo, as minhas vivências pessoais com o Xamanismo, e também acadêmicas e profissionais, como a pesquisa de Cias como o grupo Vertigem (São Paulo) que dialoga diretamente com o espaço, isto é, com a geografia da cena, principalmente, quando nos remetemos à natureza e aos monumentos históricos em que a personagem está inserida, e também...

Leia Mais
Murais de Mawé – Filhos do Guaraná
nov18

Murais de Mawé – Filhos do Guaraná

O projeto murais de Mawe e, neste mês de novembro finaliza com chave de ouro, e com isso a cidade de Maués ganhara 2 novos pontos turístico, dando as ruas do município cores e vida que relatam a cultura mística do fruto do guaraná e do povo que o domesticou, e o cultivou de forma religiosa e econômica. O projeto vem sendo desenvolvido pelo artista visual Erick Dammon, que por sua vez trouxe para o município a cultura urbana em forma de graffiti muralismo, que por sua vez já desenvolve a mais de duas décadas na capital do estado. Hoje morador de Maués fez valer o legado que carrega como artista urbano, e vendo que não existia tais murais que representassem tais culturas, propôs ao projeto de auxílio federal o projeto que hoje é denominado murais de Mawe, e com a parceria com a Ong ALIANÇA GUARANA DE MAUÉS, executa ao mesmo momento o projeto filhos do guaraná que carrega o mesmo conceito e embasamento relacionado ao fruto e ao povo originário FILHOS DO GUARANA (SATERE-MAWE), e ribeirinhos produtores do produtos originados a partir do fruto relacionado ao projeto. Tivemos uma grande repercussão na produção do primeiro mural, e com a execução dos dois outros dois que serão pintados, pretendemos alcançar muito mais o público, pois será de grande importância educacional e turística para a cidade. Agradecemos a Deus pela oportunidade e todos os órgãos envolvidos em tais realizações artísticas sócio educacional e cultural, pois a ajuda veio em uma boa hora em podemos concretizar projetos e sonhos. Nesse próximo capitulo teremos a participação de 2 artistas convidados, MEGA ARTES E TÉO ONDA, ambos muralistas de nome no contexto arte urbana do AMAZONAS, e assim vamos fortalecer um ao outro nesses grandes painéis de muitas cores, trações e histórias e serem...

Leia Mais
Pajelança Cabocla: documentário sobre medicina tradicional tem estreia em novembro
nov01

Pajelança Cabocla: documentário sobre medicina tradicional tem estreia em novembro

O documentário Pajelança Cabocla refere-se ao conjunto de saberes populares da Amazônia que são passados de geração em geração e abordará parte dessa Pajelança, agricultores locais das comunidades que utilizam da medicina tradicional como remédios alternativos.“Por motivos pandêmicos (COVID-19) não foi possível ouvir os anciãos da comunidade, mas, depoimentos de agricultores locais que utilizam de plantas amazônicas como remédios alternativos enriqueceram da mesma forma na construção cultural amazonense”, comenta a produtora Isabelly Maria. A ideia do curta-metragem veio do contato dos idealizadores do roteiro, Dr. Ronaldo Silva e Vanessa Cidrônio, com comunidades tradicionais durante pesquisas etnobotânicas, onde foi observado a forte ligação desses povos com as tradições indígenas/caboclas de cura e prevenção de doenças em contraponto com a Medicina Tradicional Chinesa. A produção é realizada pela estreante Picote Produções que trás um olhar lento e contemplativo, sob direção e fotografia de André Cunha, montagem e som Lucas Carvalho. O filme tem data de estreia no dia 05 de novembro sendo exibido de maneira remota pelo canal da produtora. Pajelança Cabocla é um projeto contemplado pelo edital Cultura Criativa / Lei Aldir Blanc – Prêmio Encontro das Artes,2020. Ficha Técnica Direção e Fotografia – André Cunha Montagem e som – Lucas Carvalho Produção – Isabelly Maria Pesquisa – Vanessa Cidrônio Roteiro – Dr Ronaldo Silva Arqueóloga – Suzanne...

Leia Mais