11º Festival Mova-se lança espetáculos selecionados
set02

11º Festival Mova-se lança espetáculos selecionados

O Centro Cultural Casarão de Ideias anuncia as produções locais, nacionais e internacionais que formarão a programação do XI Festival Mova-se: Solos, Duos e Trios. Ao todo, o evento recebeu 92 inscrições de artistas e grupos em diferentes categorias para participaram do certame, vieram inscrições de 16 estados brasileiros e também sete países ibero-americanos. O evento acontece em Manaus, de 27 a 29 de novembro, e traz grandes novidades, além das apresentações presenciais, a programação ainda terá apresentações virtuais. Porém, as produções que participam no festival na forma presencial serão de grupos, artistas e companhias amazonense, desta forma não haverá deslocamento de outros estados, já que estamos em período de distanciamento social causado pelo novo Coronavírus. Foram selecionados 13 espetáculos, sendo apenas duas apresentações presenciais: “Sodade”, da Panorando Cia e Produtora e “Enruína”, do grupo Em Lugar Arte e Movimento. Ambas produções deverão atender aos protocolos de cuidados com a saúde pública, preconizados pelos órgãos de saúde, entre eles o distanciamento social, uso de álcool gel e máscaras. Já as produções nacionais que se apresentaram de forma virtual, figuram os espetáculos: “Titiksha”, da Nalini Cia Dança (GO); “Corpo Máquina”, da Robo.Art (SP); “As Vezes Eu Kalho”, produzido por Geda Cia. de Dança Contemporânea (RS) e “Outono”, da Cia. Mineira De Teatro (MG). Inovando O XI Festival Mova-se: Solos, Duos e Trios abriu inscrições para que os países ibero-americanos participassem. De acordo com João Fernandes Neto, diretor geral do evento, o sucesso foi tão grande, que nesta edição participarão seis  países, que irão mostrar sua arte através das plataformas digitais. “Nosso primeiro ano internacional e receber todas essas inscrições só reforçam quanto festival já possui um diálogo em promover arte nas suas diversas linguagens”, afirma. Os espetáculos selecionados são, o espanhol “Grietas En El Água”, da companhia Caminantes Danza; “Isto Não É Uma Mesa”, produzido pela empresa A4filmes com dupla nacionalidade Brasil e Colômbia; “Dês- Tierra”, do bailarino colombiano Cristian David Triviño Rincón; “Loop”, o argentino Esteban Hezkibel; “Primeiro A Las 10”, espetáculo peruano da empresa Samoa Producciones e vindo do Equador a produção “Lunáticas”, da Corporación Humor Y Vida. O XI Mova-se Festival: Solos, Duos e Trios foi contemplado com o Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2019, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e da Fundação Nacional de Arte (Funarte), por meio do Fundo de Ajuda para as Artes Cênicas Ibero-Americanas (Programa Iberescena), na categoria Apoio a Festivais. O festival tem o patrocínio do Banco da Amazônia, através da Lei Rouanet. Serviço: XI Festival Mova-se: Solos, Duos e Trios Quando: de 27 a 29 de novembro de 2020 Quanto:...

Leia Mais
NÓX Sintomas e Processos inaugura amanhã
ago27

NÓX Sintomas e Processos inaugura amanhã

Exposição apresenta 14 artistas e vai estar em cartaz a partir de amanhã (28) É com a exposição “NÓX Sintomas e Processos” que a Galeria do Largo dá início às comemorações de 15 anos do espaço administrado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, que compõe o circuito cultural do Largo de São Sebastião, no Centro de Manaus. A abertura será nesta sexta-feira (28/08), às 17h, e apresenta trabalhos de 14 artistas: Adroaldo Pereira, Árvores do Asfalto, Bruno Kelly, Casa de Sananga, Darlan Guedes, Dermison Salgado, Fabiano Barros, Helen Rossy, Ítalo Alus, Jorge Liu, Thaizis, Romahs, Roosivelt Pinheiro e Odacy Oliveira, com curadoria de Cristovão Coutinho. O secretário Marcos Apolo Muniz destaca que a mostra, que nasce num momento de ressignificação das artes e da vida, também apresenta o novo olhar dos artistas para o mundo e a forma de se relacionar com ele, o que possibilita aos espectadores, além do valor estético, momentos de reflexão. “Nossa proposta é reunir nomes já consagrados e novos talentos que despontam na cena do estado para apresentar um panorama atual das artes visuais no Amazonas e celebrar a Galeria do Largo, que tem como característica agregar as mais diversas linguagens artísticas contemporâneas”, comenta o titular da pasta de Cultura e Economia Criativa. Para o curador, Cristovão Coutinho, instalações, fotografias, objetos, impressões pinturas, grafites, desenhos, estudo grafite, stencil, vídeo, performance e dança vão ocupar o espaço na galeria como cúmplice artístico de estratégias e operações com discursos sobre corpo, lugar social, deslocamento de lugares, violência social, ambiente amazônico e outras estruturas de convívio. Ele explica que, ao longo do processo de escolhas de artistas e obras, a diversidade de identidades e linguagens foi o primordial para estabelecermos o que hoje conceituamos como arte contemporânea. “São 14 artistas que trabalham em zonas de diferentes expressões e nas suas representações, que agregam a diversidade de potências e amplificam a liberdade de maneirismos do fazer e não institucionalizam o modus operandi”, explica. “Adroaldo Pereira, Bruno Kelly, Casa de Sananga e Dermison Salgado tratam de ‘identidades’. O grupo Árvores do Asfalto, Helen Rossy, Romahs e Roosivelt Pinheiro se contêm em ambientes e revitalização, memória e paisagens fluxas. Os artistas Fabiano Barros e Odacy Oliveira usam o corpo como impressão de registros discursivos performáticos como gesto político, e os trabalhos de Ítalo Alus, Jorge Liu, Thaizis e Darlan Guedes tratam das Letras, da natureza feminina, urbana e ressignificações”. Funcionamento – A Galeria do Largo está aberta ao público das 15h às 20h, de terça a domingo, com entrada gratuita. Não é necessário agendamento prévio para o espaço; no entanto, as visitas devem...

Leia Mais
Festivais no Amazonas e os impactos da Covid-19
Maio27

Festivais no Amazonas e os impactos da Covid-19

Festival Até o Tucupi convida nesta quinta (28) festivais amazonenses para debate online, que reflete as produções em tempos de coronavírus e isolamento social. O Festival Até o Tucupi de Artes Integradas, que em 2020 completa 14 anos de realização ininterrupta, provoca o debate Festivais no Amazonas e os Impactos da Covid-19, com produtores de Festivais do Estado do Amazonas, para refletirem o cenário artístico-cultural no contexto de pandemia, medidas restritivas e seus impactos nessa cadeia produtiva. O debate acontece nesta quinta-feira,  28 de maio de 2020, às 19h e terá transmissão ao vivo no Facebook e YouTube do Coletivo Difusão. Os festivais, feiras e festas no país que já não cancelaram/adiaram suas edições, no mínimo estão repensando seus formatos, até realizando suas programações em formato on-line. De acordo com um levantamento feito pelo DATA SIM em março de 2020, 536 empresas ouvidas pela pesquisa reportaram o adiamento ou cancelamento de mais de 8 mil eventos de música ao vivo em 21 estados do Brasil. Se os resultados fossem projetados para todas as 62 mil MEIs da “música ao vivo” (empresas individuais de “Produção” e “Sonorização e Iluminação”), os prejuízos seriam de R$ 3 bilhões afetando um milhão de trabalhadores.  Outro ponto em análise se configura na aprovação da PL 1075/2020, Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, aprovada nesta terça-feira (26) na Câmara dos Deputados e que agora segue para o Senado Federal. A proposta visa destinar uma ajuda ao setor cultural durante a crise da pandemia de R$ 3 bilhões. Se a proposta for aprovada o recurso será repassado pelo Governo Federal, em até 15 dias da publicação da Lei, aos estados, municípios e ao Distrito Federal, destinada aos fundos de cultura e aplicados na renda mensal para trabalhadores do setor.  Para debater os impactos da Covid-19 e do isolamento social na realização de festivais foram convidadas representantes do Festival de Parintins: Lydia Lucia, Boi Bumbá Garantido e Ericky Nakanome, do Boi Bumbá Caprichoso. Além de produtores como: Elisa Maia, Festival Somas; Paulo Trindade, Festival Até o Tucupi; Diego Bauer, Olhar do Norte; Ana Oliveira, Potência das Artes do Norte; Márcia Novo, Tarumã Alive; Laelia Nogueira, Feira Urbana de Alternativas. A mediação com convidados será conduzida pela produtora Michelle Andrews, com apoio na mediação de comentários de Adelon Murari e Pedro Cacheado, onde o público pode interagir nos chats com perguntas e comentários aos convidados e mediadores. O Coletivo Difusão assina a realização da atividade. A organização cultural fomenta cultura e atua na integração entre as manifestações artísticas independentes nas ações e projetos que executa. Sobre o Festival Até o Tucupi O Festival Até o Tucupi de Artes...

Leia Mais
Bloco da Cobra Grande terá carnaval multicultural neste sábado
fev19

Bloco da Cobra Grande terá carnaval multicultural neste sábado

Marchinhas, axé, repertório autoral e uma alegoria da Cobra Grande vão aquecer o sábado de carnaval na Assinpa. MANAUS – Mito que circula há pelo menos 4 mil anos entre povos indígenas do Amazonas, a Cobra Grande inspirou a novidade do carnaval 2020 em Manaus. A estreia do Bloco da Cobra Grande será dia 22 de fevereiro, sábado de carnaval, na Assinpa (Av. da Lua, s/n – Aleixo), a partir das 16h. Os ingressos estão à venda por R$ 15 (1º lote) no site Sympla, no quiosque Os Barés (Manauara Shopping) e lojas Via Uno (Shopping Amazonas, Manauara, G. Circular e Samaúma). Com a proposta de integrar a cena de música independente ao carnaval, o bloco terá apresentações de Rosivaldo e os Metais de Olinda, Casa de Caba, agenoragostinhoeleo, Antônio Bahia e as DJs Luana Aleixo e Mariah Brandt. Agenor Vasconcelos, músico e produtor explica que o Bloco da Cobra Grande é inspirado no ‘Eu acho é pouco’ de Olinda, com adaptação a uma das lendas amazônicas mais populares. Vasconcelos conta que um boneco da Cobra Grande vai passear pelo público e agitar a festa. “Conheci o ‘Eu acho é pouco’ alguns anos atrás. Ele foi criado na década de 70, com críticas à ditadura e tem como marca um dragão gigante. Segundo o mito da Cobra Grande, os primeiros humanos viajaram dentro do animal e foram “desovados” em cantos estratégicos. Conforme saíam da cobra, fundavam comunidades com muita festa e dança. Juntamos a ideia olindense ao mito amazônico e a Cobra Grande vai passear pelo público. É o começo de uma nova história que já conta com muitos projetos de sucesso. Vai ser uma linda festa!” Atuando há 13 anos no ramo de produção cultural e de eventos, Vasconcelos pontua que toda renda do bloco será destinada aos músicos e a financiamento de projetos culturais futuros, marcando o evento como uma iniciativa de fomento cultural que vai além do carnaval. Bloco da Cobra Grande – Assinpa “O carnaval é também lugar de fortalecer a autonomia dos artistas, e isso é uma característica essencial do nosso bloco: feito por músicos e produtores independentes. A Assinpa já é a casa do nosso carnaval e receberá também o ‘Bloco do Eu Sozinho’ no dia seguinte ao nosso bloco, assim fomos juntando forças. Além de garantir a folia ativando elementos da cultura amazônica, eventos como esse são fundamentais para gerar emprego e renda, contribuindo para a economia da cidade” Atrações Agenoragostinhoeleo O Bloco é comandado pelo trio Agenoragostinhoeleo, projeto formado em outubro do ano passado pelos músicos Agenor Vasconcelos, Agostinho Guerreiro e Leonardo Moraes. Com três meses de formação o trio já...

Leia Mais
Encontro de Hip Hop do Norte
fev17

Encontro de Hip Hop do Norte

Nos dias 29 de fevereiro e 01 de março, das 10h00 às 20h00, o Centro Cultural Povos da Amazônia recebe o primeiro Encontro de Hip Hop no Norte (EH2N).O projeto foi contemplado no Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2018 e conta com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (MANAUSCULT) e Secretaria de estado de Cultura e Economia Criativa. O Acesso ao evento é gratuito! Segundo Fábio Moura, idealizador e diretor geral do evento, “o EH2N tem como principal objetivo proporcionar atividades formativas diferenciadas em um nível nacional, para que no futuro, a cidade de Manaus seja inserida na rota dos principais eventos de cultura urbana, não apenas da região Norte, mas do Brasil como é o caso dos convidados Raquel Cabaneco (MG), BBOY Yude (DF) e Diego Josh (SP).”” No total, serão 30 horas de programação ocupando diferentes ambientes do Povos da Amazônia com Workshops de Dança, Grafite e Lambe-Lambe, Batalhas de Dança, Rodas de Conversas e Shows musicais, tudo dentro do universo da cultura Hip Hop, sendo elas mediadas por artistas locais e nacionais.  O projeto tem como a base de ação, nove workshops de Dança, com as suas mais diferentes vertentes e desdobramentos das danças urbanas, como as Batalhas de Breakdance e Hip Hop Dance. Também faz parte da programação: Oficina de Grafite com a Artista Deborah Erê.Oficina de Lambe-Lambe com Soraya Nurieh (Snurieh), Rodas de Conversa sobre a presença da Mulher no Hip Hop e também sobre o universo LGBT, Feira Criativa, Stands de gastronomia e shows musicais etc. No primeiro dia, sábado, dia 29/02, no palco Encontro das Águas acontecerá o show musical das cantoras Lary Go e Strela e grafite ao vivo com a artista Deborah Erê. E no segundo dia, domingo, dia 01/03,  encerrando a programação geral do EH2N- Primeira Edição, haverá o show do rapper Ian Lecter que acabou de lançar o álbum “Cor da Alma” e o videoclipe “Tipo Madruga” em parceria com a cantora e compositora Karen Francis. O evento é gratuito, e para participar das atividades é necessário apenas chegar no local com antecedência mínima de 1h para realizar o credenciamento e fazer a retirada da pulseira individual de acesso (passaporte). O credenciamento, nos dois dias, iniciará, pontualmente, às 09h00 da manhã e deve prosseguir até o período tarde. Confira na lista abaixo todos os convidados da edição e a programação detalhada: PROGRAMAÇÃO – 29/02 (Dia 1) PALCO ENCONTRO DAS ÁGUAS: 10H – Victor Venâncio 11H30 – Raquel Cabaneco (MG) 14H – Fernando C. Branco 15H30 – Diego Josh (SP) 17H – Filtro Breakdance 17H45 – Filtro Hip Hop Dance 18H30 – 8ª de Finais...

Leia Mais
Bloquinho Rai  Coletiva agita pré- carnaval
fev03

Bloquinho Rai Coletiva agita pré- carnaval

Bloquinho Rai Coletiva agita pré-carnaval com programação gratuita no São Raimundo “Amigos da Rua 31 de março” em parceria com o projeto “Esse é o Nosso Norte” realizam, neste sábado, 8/2, bloco com ações para crianças, debates e apresentações musicais. Bloquinho Rai Coletiva O carnaval chegou e como de costume os Amigos da Rua 31 de março, no bairro São Raimundo se reúnem para brincar as festividades. Este ano, em parceria com o projeto Esse é o Nosso Norte, foi lançado o bloquinho Rai Coletiva – vamos pular sem medo de ser feliz na esquerda!, que será realizado neste sábado (8) das 16h às 22h, na Rua 31 de março, São Raimundo, em Manaus. “O Bloco acontece todos os anos e essa atividade também é uma maneira de conscientizar politicamente a comunidade”, afirma a moradora Patrícia Andrade que também integra a equipe de organização. Toda população da capital está convidada a participar da atividade, com entrada gratuita. DJ Naty Veiga A programação inicia a partir das 16h, com o Curumim na Folia, uma ação com brincadeiras e músicas para as crianças. A próxima atividade será às 18h, Microfone Aberto, momento dedicado para falas e experiências de combate ao racismo, LGBTfobia, machismo e preconceito. Também será um marco para reflexões sobre qual futuro a população deseja para a capital amazonense. DJ Pedro Cacheado Para finalizar as festividades, às 19h acontecerá Mas é carnaval, uma sessão dedicada a atrações musicais e intervenções artísticas. Já confirmaram presença DJ Naty Veiga, DJ Pedro Cacheado e a Banda Agenoragostinhoeleo. Todo bloquinho foi construído com o afeto, a política e a alegria que o carnaval proporciona. A produtora cultural e ativista Michelle Andrews, destaca “Ocupar a rua com quem sempre esteve lá é o objetivo do Bloquinho Rai Coletiva. Fazer uma festa onde podemos curtir o melhor do carnaval popular”. Banda Agenoragostinhoeleo Serviço O quê?: Bloquinho Rai Coletiva Quando?: 8 de fevereiro de 2020, sábado. Horário?: 16h até às 22h Onde?: Rua 31 de março, Bairro São Raimundo. Manaus-AM Quanto?: Evento Gratuito Contato: (92) 9 9353-1204 e-mail:...

Leia Mais