Wake Party domingo (30)
jul29

Wake Party domingo (30)

A escola de Wakeboard do norte do Brasil, Hugo Wakeboard, completa 3 anos em 2017 e promove seu segundo campeonato interno amador. Hugo além de ser reconhecido pela Associação Brasileira de Wakeboard, é referência no esporte no Amazonas, e vem proporcionar o evento para movimentar e motivar a cena no estado. O campeonato acontece no início do verão, 30 de julho, no lado do Tarumã, unindo e cativando um público que vai do jovem ao adulto de 35 anos, homens e mulheres, classe C ao A, envolvidas com o universo dos esportes, entretenimento, música. Além de promover a cena do esporte e atletas locais, o campeonato visa proporcionar uma experiência única, de atmosfera agradável e recreativa. O dia ainda conta com uma extensa programação, que inclui práticas esportivas, de gastronomia e musicais, ao receber uma mini praça de alimentação com foodtrucks e espaço para as atrações musicais, bandas e Dj’s locais. Esperamos a participação de 35 riders. A proposta é fomentar a cena do Wakeboard no Amazonas, atraindo novos públicos e desenvolvendo os atletas, do iniciante ao profissional. O campeonato cobra inscrição dos atletas, onde serão divididos das seguintes formas e categorias: MASCULINO INICIANTE (cruza marolas toe side e heel side); AVANÇADO (jumps, grabs e 180); FEMININO OPEN (spins e inverts) INSCRIÇÃO - 20 DE JULHO A 29 DE JULHO - VALOR R$190,00 PROGRAMAÇÃO: (CLASSIFICAÇÃO) 08:00 CATEGORIA INICIANTE 09:00 CATEGORIA AVANÇADO 10:00 CATEGORIA FEMININO 11:00 CATEGORIA OPEN 12:00 DEMO DANIEL POWERS (EUA) ALMOÇO (BREAK) 13:00 (SUP / SURF / FLYBOARD) (FINAIS) 13:30 INICIANTE 14:30 AVANÇADO 15:30 FEMININO 16:00 OPEN 17:00 DEMO DANIEL POWERS PREMIAÇÃO AOS VENCEDORES (PODIUM) FESTA DE ENCERRAMENTO COM BANDA E DJ’S FIM 01:00 AM SEGUNDA Obs: A partir das 16h será cobrado ingresso, com vigilância de seguranças. Valores dos ingressos: Masculino R$20,00 Feminino R$10,00 Haverá nome da lista a ser enviado por e-mail com desconto. Masculino R$10,00 Feminino Entrada Franca...

Leia Mais
9º Festival TomaRRock começa hoje no Parque Anauá
abr20

9º Festival TomaRRock começa hoje no Parque Anauá

O Festival Tomarrock é o maior festival de artes integradas de Roraima. Realizado pelo Coletivo Canoa Cultural desde 2008, o festival chega este ano a sua 9ª edição, e apresenta ao público o que há de melhor na música independente roraimense, proporcionando a valorização e o reconhecimento dos artistas do extremo norte do país. Além dos shows locais, o Festival Tomarrock apresenta pela primeira vez os shows das bandas nacionais Dead Fish (ES), Plutão Já Foi Planeta (RN), Selvagens a Procura de Lei (CE), Fetuttines (RN), Molho Negro (PA) e Camarones Orquestra Guitarrística (RN). A ideia é proporcionar, ainda, um diálogo entre os diversos campos da cultura, envolvendo o audiovisual, o teatro e a culinária, sem abrir mão da sustentabilidade. A entrada é gratuita. A 9ª edição do Festival Tomarrock, em 2017, será apresentada pela Empresa Oi, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, do Governo do Estado de Roraima. A Lei de Incentivo é uma forma de estimular o apoio da iniciativa privada e levar cultura à sociedade através de seus agentes e produtores culturais, estimulando o comércio local e possibilitando o acesso da população ao entretenimento e cultura de forma gratuita. O festival contará com o apoio cultural da Oi Futuro, Schin, Rec Distribuidora, Shop Som, Lei de Incentivo a Cultura, SECULT-RR, Governo do Estado, Akurima Pro Videography e Perin. Este ano, o Tomarrock acontece nos dias 20, 21 e 22 de abril, no Parque Anauá. A programação terá início às 17h e, além dos shows musicais o festival contará com um lounge, espaço kids e com um festival de hambúrguer artesanal, estimulando o comércio local e as empresas Gordhito's, Picanha Burgers, Paju Burger e Chef Jorge. Dia 20: Festival de Hambúrguer, Área Kids, Exposição de Artes, Mostra Audiovisual e show com o grupo de Rap 'FM7'. Dia 21: Festival de Hambúrguer, Área Kids, Exposição de Artes, Teatro e shows com as bandas Antigo Sofá, Trupe de Marte, Molho Negro (PA), Bolívar Blues, Marambaya, Camarones Orquestra Guitarristica (RN) e Dead Fish (ES). Dia 22: Festival de Hambúrguer, Área Kids, Exposição de Artes e shows com as bandas De um, Red Roof, Fetuttines (RN), Dr Yoko, Johnny Manero, Plutão Já Foi Planeta (RN) e Selvagens a Procura de Lei (CE) PROGRAMAÇÃO COMPLETA: 21/04 17h – Banda Antigo Sofá 18h – Banda Trupe de Marte 19h – Banda Molho Negro (PA) 20h – Banda Bolívar Blues 21h – Banda Marambaya 22h – Banda Camarones Orquestra Guitarrística (RN) 23h – Banda Dead Fish (ES) 22/04 18h – Banda De Um 19h – Banda Red Roof 20h – Banda Fetuttines (RN) 21h – Banda Dr Yoko 22h – Banda Johnny...

Leia Mais
Banda Pinta Cuia agita ‘Noite Paraense’ em Manaus
abr19

Banda Pinta Cuia agita ‘Noite Paraense’ em Manaus

Um dos destaques do cenário brega na Região Norte, a banda Pinta Cuia se apresenta em Manaus, neste sábado (22), na festa “Noite Paraense”, que ocorre a partir das 20h, na Cervejaria Rio Negro, localizada na Rua Francisca Mendes, 49, bairro Cidade de Deus. O grupo de Monte Alegre, no Pará, possui mais de 20 anos de carreira e já se apresentou em países como Peru, Venezuela, Bolívia e Guiana Francesa. Entre os sucessos, estão as canções ‘Esfrega’ e ‘Apadrinhada’. “Para a terceira edição da Noite Paraense, nada melhor que trazer uma atração que é referência não só para a comunidade paraense, como para toda a Região Norte. O público poderá cantar junto, se divertir e matar a saudade de casa”, afirmou uma das organizadoras do evento, Socorro Albuquerque. Além da música, a festa tem como destaque a gastronomia do Pará, considerada uma das mais ricas do país. No local, diversas barracas oferecem pratos típicos do Estado com preços populares. A entrada é gratuita para as mulheres. Para os homens, o ingresso custará R$ 20. Mais informações através do telefone: (92)...

Leia Mais
Conheça o Keloide no DaVárzea das Artes
jan06

Conheça o Keloide no DaVárzea das Artes

  Keloide vem do nome biológico Queloide, uma cicatriz protuberante avermelhada e que geralmente incomoda por ser esteticamente indesejável. O evento de estreia será hoje, a partir das 21h no espaço cultural DaVárzea das Artes, no Parque Dez, em Manaus. O nome Keloide dá vez a um projeto que surge com a ideia de problematizar, trazendo na bandeira o diferencial de oferecer mais conteúdo cobrando menos. Daí surgiu o conceito do Coletivo Keloidal formado por Rômulo Paixão, Amanda Zuany e Matheus Mady. De acordo com Rômulo, incluir minorias é uma das propostas "É uma desconstrução! Uma analogia com a resistência às opressões e ao que é colocado como feio e indesejável diante de uma cidade que ainda encontramos um muro conservador de festas branco-normativas", explicou o organizador que também garante uma nova pegada urbana modernizada.   O som da festa seguirá das vertentes da música eletrônica, onde podemos encontrar o estilo conhecido como techno industrial que prima pela utilização de ruídos, sons inesperados e estruturas antimelódicas (uso de fontes não-musicais, como sintetizadores e guitarras distorcidas, timbres metálicos, ruídos plásticos, sons de sucatas entre outros sons tirados de instrumentos "não-convencionais"). Junto com ele também entram o Dharma o som noise/synth de Moga. Continue lendo para saber mais sobre a programação.  A ligação cultural com essa atividade é exclusivamente underground e vanguardista, sendo valorizados elementos da arte moderna como abstracionismo, dadaísmo e surrealismo, além de uma mentalidade contracultural.   O que rolar na pista ficará por conta de Dj sets e além disso também haverá a divulgação de trabalhos autorais de artistas locais como o projeto ARAM que é um duo eletrônico experimental. Ainda na trilha sonora tem o minimal techno Funkadona, ainda no comando do som MADY , também na pegada industrial/techno TVYRUS performances de MAWÚ E UÝRA SODOMA, um trabalho audiovisual de Ellen Alencar que foi produzido especialmente para o evento, exposições do artista Francisco Ricardo e um Live Painting que em tradução livre significa Pintando ao vivo, pela artista Nadja Kristhina do Coletivo Golden Girls de Manaus.      " É muito importante também o espaço das mulheres no nosso evento, desde a responsável do espaço, até segurança, dj's, artistas... é um espaço sem preconceitos, homofobia, racismo, machismo, etc". (Rômulo Paixão, um dos fundadores do Coletivo Keloidal). O projeto Coletivo Keloidal, sendo novo, despretensioso nesse diferencial de desconstrução iniciou bem tímido. Porém para surpresa de Rômulo, ao apresentarem a proposta ganhou o apoio de alguns artistas que se identificaram com a ideia. Este primeiro momento, a dedicação está focada no ativismo do coletivo Keloide, futuramente não descarta a possibilidade de novos eventos ligados ao mesmo. Esperamos que o público, que já tem se portado...

Leia Mais
Leka Denz se apresenta quarta (09) no Luau Briza
nov08

Leka Denz se apresenta quarta (09) no Luau Briza

Ela está chegando! A cantora e compositora Leka Denz desembarca em Manaus para apresentar ao público amazonense o trabalho da nova fase, em carreira solo. Uma das atrações do Luau Briza - Dois palitos e uma chama cultural, nesta quarta-feira (9), no Bar Caldeira, a gaúcha radicada em Roraima fará participação especial nos shows das bandas Os Tucumanus, do Amazonas; e Jamrock, também de Roraima. Na ocasião, Leka interpretará ‘Barco dos Sonhos’, canção que representa o início do trabalho como compositora. “O show no Caldeira marca a nova fase, onde quero trabalhar principalmente com as músicas que escrevo”, afirma a cantora, que vem morar em Manaus a partir de 2017, com projeto de gravar o primeiro disco solo. “Mas quero continuar sendo intérprete das lindas composições que nascem no Norte”. Na bagagem, a artista traz experiências importantes como a turnê em dez estados da Amazônia Legal, por meio do ‘Sesc Amazônia das Artes’, como vocalista do Regiojazz. Ela esteve à frente do grupo durante três anos. Em 2016, a cantora foi selecionada para participar do Festival de Música, Cidade, Canção (Femucic), promovido pelo Sesc Maringá – PR, interpretando a música ‘A Dama do Baralho’, de Neuber Uchôa; e acompanhada do maestro amazonense Jason França. A dupla foi a única representante da região Norte nesta edição. “Muito significativo ir para o Femucic com esta canção do Neuber Uchôa, um dos ícones da música roraimense”, destaca. Outro ponto alto na carreira de Leka foi a participação, em 2015, do Rupununi Jazz and Arts Festival, na Guiana Inglesa; evento que reúne artistas de diversos países. Ela conquistou, ainda, primeiro lugar no Festival Canto Forte, interpretando a música ‘Lindo’, de George Farias e João Aroma; e no Festival do Servidor do Estado de Roraima, com ‘O Sol e Eu’, parceria com o Ben Charles e Jordana Xavier. Encontro de sonoridades O Luau Briza - Dois palitos e uma chama cultural vem com a proposta de unir talentos artísticos do Amazonas e Roraima em um festival chamado BR-174, apelidado de Briza. O evento também terá participação da banda Pusanga, do Amazonas; e iniciará às 21h. O acesso é gratuito. SERVIÇO: O QUE: Luau Briza - Dois palitos e uma chama cultural com Os Tucumanus e Jamrock. Participação especial de Pusanga e Leka Denz QUANDO: 9 de novembro, a partir das 21h ONDE: Bar Caldeira (Rua José Clemente, 237, Centro) QUANTO: Gratuito INFORMAÇÕES: tucumanus@gmail.com e...

Leia Mais
Os Tucumanus e Jamrock no Caldeira
nov01

Os Tucumanus e Jamrock no Caldeira

Um clima de luau em pleno Centro da cidade vai reunir as bandas Os Tucumanus, do Amazonas; e Jamrock, de Roraima; no dia 9 de novembro, no Bar Caldeira (Rua José Clemente, 237, Centro), a partir das 21h, com acesso gratuito. O Luau Briza - Dois palitos e uma chama cultural será o encontro de sonoridades, artes e boas vibrações pelo movimento cultural do norte brasileiro e contará com participações especiais do grupo Pusanga, do Amazonas; e a cantora Leka Denz, de Roraima. O evento vem com a proposta de unir os dois Estados no primeiro passo para criação de um festival que estreitará os 800km que os separam. “É o primeiro passo do projeto que vai unir talentos artísticos do Amazonas e Roraima em um festival chamado BR-174, apelidado de Briza, porque com dois palitos, que representam os Estados; os numerais 7 e 4, viram, respectivamente, Z e A”, explica Denilson Novo, guitarrista dos Tucumanus e idealizador da proposta. “BR-174 é o primeiro título e o apelido Briza é uma consequência de alguns exercícios gráficos com as letras e os números”.   Anfitriã da noite, a banda Os Tucumanus também celebra a boa fase da carreira, que completa 10 anos em 2016. Neste mês, o grupo lançou o novo single, da música ‘Até o Sol Sair’, gravado no estúdio Júpiter, com engenharia de áudio de Armando Mendes e masterização na Espanha, no Mastering Mason Studio. “Esse single veio como a cereja do bolo, em celebração ao momento produtivo que vivemos. Nova fase, nova formação e novo gás para os próximos anos”, comentou Denilson. “O clima está propício para a fluência de novos projetos e essa parceria com os artistas de Roraima é um bom exemplo disso”. Além de Denilson, Os Tucumanus têm Clóvis Rodrigues no vocal, Mário Ruy Carvalho no baixo, Matheus Simões na bateria e Samuca na segunda guitarra, o que rendeu ao grupo um novo formato, com arranjos diferentes. No setlist estão confirmadas ‘Vida de quinta’, ‘Telengotengo’, ‘Carapuça’, ‘Palafitas’, ‘Na rede’ e ‘Tudo em comprimidos’. A Jamrock, com seis anos de estrada, volta a Manaus paraapresentar novidades, como as canções do terceiro disco, que traz no conceito a mistura de modernidade com raiz. Entre as músicas do repertório está ‘Intolerância’, carro-chefe do novo trabalho. “A Jamrock surgiu com a proposta de reggae e rock, que continua na nossa música, mas ganhou influência de ritmos como cumbia e beiradão. A gente já excursionou pela Amazônia algumas vezes e isso acabou modificando o som, que considero um pop amazônico”, definiu Bebeco Pujucan, que comanda no samples e gaita da banda. Conforme Bebeco, o que marca o CD novo,...

Leia Mais