PIX – Projeto Indie Xperience
maio18

PIX – Projeto Indie Xperience

Boa Vista-RR - A integração das diversas tribos é o nosso lema, experimentar o novo é nosso combustível. Assim surgiu o PIX, um projeto que visa criar um espaço democrático para aqueles que amam compartilhar ideias e experimentar o diferente. Do Synth-Pop ao Punk, com uma pitada de brasilidade, os visionário-marcianos convocaram para esta viagem os DJs Felipe Veras e BSUUXX para esquentar o seu domingo. E para unir ainda mais os participantes desta viagem, Mesa de Pebolim e Fliperama também farão parte desta experiência e seu uso já está incluso no XperiencePass. Sendo assim, uma forma de sair do virtual para o pessoal - sem deixar de lado a tecnologia. O evento acontecerá no dia 20 de maio, às 16h37 (exatos e cabalísticos), na Champanharia das Meninas (Rua Victor Hugo, 247, Canarinho). S∆V3 THE DAT3! #ExperimenteSe...

Leia Mais
Domingo tem Encontro de Colecionadores
abr27

Domingo tem Encontro de Colecionadores

Neste domingo (29), você não pode perder a programação do Encontro de Colecionadores promovido pela turma do Zona Geek e amigos. O Encontro começa às 9h e vai até às 17h, no Centro de Convivência do Idoso que fica na rua Wilkens de Matos, s/n, bairro Aparecida. Não paga nada pra entrar mas é bom levar uma graninha porque vai dá vontade. São lojas de artigos voltados para o universo de games, séries e filmes. Essa é uma boa chance para os amantes de action figures e miniaturas, mas é claro, os cosplayers de plantão terão na na chance de desfilar e apresentar uma performance especial. Na hora que a fome bater, só correr para a área de alimentação com várias opções de lanches, doces e bebidas a preços acessíveis....

Leia Mais
O Hip Hop é o Lugar!
abr03

O Hip Hop é o Lugar!

O Hip Hop tomará o Teatro Amazonas nesta terça - feira (03/04) com o espetáculo "O Hip Hop é o lugar" que contará com a participação dos 4 elementos da cultura Hip Hop e suas vertentes. A ocupação começará na parte externa do Teatro às 17 horas com Graffiti ao vivo na participação da Graffiteira Deborah Erê confeccionando um painel. Painel esse que irá compor o cenário do espetáculo, que iniciará às 20 h tendo como trilha a banda Manauaras em extinção , DeeJay Carapanã e Marcos Tubarão. O Break ficará por conta da NATIVOS CREW , além da presença da vertente Beat Box, Popping e as participações de Abner Viana e Robson Andrei Ambrósio nos metais. O publico (na entrada) deixará temas para os rimadores de improvisos entrarem na interação com o espetáculo no palco. A entrada será gratuita, mas por opção haverá doação de 1 kg de alimento à Casa Mamãe Margarida. O espetáculo foi contemplado com o edital de ocupação dos espaços abertos 2018 da Secretaria de Cultura do Estado do Amazonas (SEC - AM) e será uma realização Nativos Crew Produções/ Origenas...

Leia Mais
Mulheres vão às ruas no 8 de Março em Manaus
mar08

Mulheres vão às ruas no 8 de Março em Manaus

Pela igualdade de gênero e contra a violência, mulheres indígenas, brancas, pretas, cisgênero, lésbicas, transexuais e transgênero irão às ruas neste 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, em defesa dos direitos trabalhistas, à saúde, à segurança e a luta contra as privatizações e retirada dos direitos da previdência, em Manaus. O ato Paralisação Internacional das Mulheres. Perda de Direitos? Eu não aceito! começa às 15 horas com a concentração na Praça da Saudade, no centro da cidade. A partir das 16h, as manifestantes caminham em marcha até o Largo São Sebastião, onde haverá a partir das 18h o show Ouvindo nossas vozes! com as apresentações de grupos de danças: Circular do Espaço Feminista Uri Hi, Maracatu Baque Mulher Manaus, Mara Pacheco, Cia de Dança Uatê e Kirar (Dança conosco); de música com Kamylla Vitória, Catarina; performance da atriz Maria Moraes; poesia com Mulheres In Rima feat Rebeca, Carol Calderaro e Roselayne Castro; além do show de Melany Marinho. O ato Paralisação Internacional das Mulheres. Perda de Direitos? Eu não aceito! é organizado por movimentos sociais, fóruns, ativistas, organizações sindicais e coletivos feministas do Amazonas. Foi de movimentos assim que as mulheres conquistaram no Brasil o direito ao voto em 1934. Com o período da Ditadura Militar, de 1964 a 1985, as mulheres começaram a se organizar em grupos de discussão sobre a questão da mulher. Em 1978, aconteceu o primeiro Congresso da Mulher Metalúrgica, em São Paulo. Elas intensificam a luta por creches, direitos trabalhistas, salários iguais ao dos homens, serviços de atendimento (educação, saúde e vítimas de violência) e pela divisão do trabalho doméstico. Em 1985, surge a primeira Delegacia da Mulher em São Paulo. Já no Amazonas, a delegacia foi inaugurada em 1987. Só em 2006 é que o governo federal sancionada a Lei Maria da Penha (Lei 11. 340) para combater à violência doméstica contra a mulher no Brasil. A norma estabeleceu que a violência doméstica –física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral– é crime.  Clique aqui e confirme presença no evento! Em coletiva realizada nesta terça-feira (6) com as coordenadoras da manifestação na Galeria do Largo, em Manaus, Luzarina Varela da Silva, ex-metalúrgica e uma das fundadoras do Fórum Permanente das Mulheres de Manaus, contou como participou do primeiro ato em que as mulheres da capital amazonense foram às ruas para reivindicar os direitos e lutar contra a violência, em 1985. “Aqui no Amazonas temos alguns marcos históricos, na categoria dos metalúrgicos, da construção civil, conseguimos conquistar a estabilidade da gestante, que hoje para quem não sabe, não é nada, não é muita coisa, mas na época, na década de 70 e 80, principalmente as operárias do comércio e da indústria, elas entravam na fábrica e quando engravidavam,...

Leia Mais
Escândalo Fônico em dose dupla!
mar07

Escândalo Fônico em dose dupla!

O espetáculo musical "Histórias de Amor", realizado pela Escândalo Fônico é uma atração musical de artes integradas, com duração de 1:30h. Será muita música, atrações visuais e um único conceito abordado durante todo o espetáculo, o amor como uma prática de vida, o amor entre os diferentes, os iguais, os altos, baixos, de cabelos diferentes, diferentes tons de pele, etnias e modos de viver, o amor deve superar a intolerância e violência que presenciamos diariamente. Participações especiais: Dia 24: Banda Pessoa Não Grata Dia 31: Banda Manauaras em extinção Local: Teatro Américo Alvarez (rua Ramos Ferreira, próximo a rua Major Gabriel, Centro). Apoio: Secretaria Cultura do Amazonas e Canal Volume Dez Clique aqui para ouvir a banda Escândalo...

Leia Mais
Festival somAS Parada Musical de Mulheres
mar06

Festival somAS Parada Musical de Mulheres

"somAS _ PARADA MUSICAL DE MULHERES" é uma ação para o estímulo e desenvolvimento do trabalho de mulheres na música na cidade de Manaus/AM. A plataforma, idealizada e gestionada pelo grupo Coletivo Difusão, pretende desenvolver ao longo do ano de 2018, ações de formação e fomento artístico com foco nas profissionais que compõem o cenário da música. Em sua primeira ação a plataforma somAS, em lembrança ao Dia Internacional de Luta das Mulheres, propõe o Festival SomAS, com programação artística exclusivamente protagonizada por mulheres e atividades de formação na área da música/cultura também dedicada à essas profissionais. De 07 a 10 de março de 2018, mulheres artistas e profissionais criativas compartilharão conhecimentos e vivências na área da música, além de ocuparem espaços com shows e baladas produzidas e pautadas por essas trabalhadoras. O Festival abre sua programação no dia 07 de março, com o evento ‘Sonora Local’, onde a dupla de rap Lary Go & Strela (que convidam a novata Rose MC) e a cantora/guitarrista/compositora Renata Martins, apresentam suas músicas e trocam ideias com o público presente sobre seus trabalhos, no Local Hostel Manaus. No dia 08, Dia Internacional de Luta das Mulheres, o Festival engrossa as ações do 8M Manaus, que compreende Marcha de Mulheres e atividades artística. E no mesmo dia, integrada ao Festival SomAS, acontece também a festa Batuke, produzida pela DJ e produtora Luana Aleixo, com line up, só de mulheres (Carol Pedrosa, Melka Franco, Lary Gaynett e Alba Marcela), no Buteko Itaúba, Centro de Manaus. A produtora também realiza a balada Noventonna, que acontece no dia 09 de março, no Imperial Pub e também integra o Festival. E exatamente no dia 08 de março, acontece o show #RespeiteAsManinhas, apresentando uma mostra dos trabalhos das artistas amazonenses Elisa Maia, Kely Guimarães e Karen Francis. As três, apresentam em momentos diferentes repertório baseados em seus trabalhos lançados: EP Ser da cidade, da cantora Elisa Maia (a artista também apresentará algumas músicas novas que farão parte de seu novo álbum que está em fase de produção); o álbum Crescente, lançado em 2017 por Kely Guimarães; e o EP Acontecer, que a estreante Karen Francis, de apenas 18 anos, acabou de lançar nas plataformas digitais. O show inicia às 20h e o acesso é gratuito. E encerrando a programação, as cantoras/produtoras Anne Jezini, Márcia Novo, Kely Guimarães e a DJ Luana Aleixo, também compartilham conhecimento, numa maratona de formação de novas artistas, com as respectivas atividades: painel ‘Da composição às plataformas digitais’; painel ‘Uma carreira, vários empreendimentos’; oficina ‘Musicalizando o corpo’; e a oficina ‘Discotecagem para minas’. A fotógrafa Juliana Pesqueira e a artista visual Mayara Andrade, ainda...

Leia Mais