Resenha Whiplash – Em Busca da Perfeição

Salve meus amigos leitores, desculpe a ausência por essas semanas, estive solucionando uns problemas pessoas, mas já estou de volta. O Oscar já passou mas vou continuar com a série de resenhas sobre os filmes concorrentes da categoria de Melhor Filme. Minha resenha para o vencedor pode ser conferida aqui. No post de hoje, vamos a resenha de Whiplash - Em Busca da Perfeição. O solitário Andrew (Miles Teller, esse garoto tem futuro) é um jovem baterista que sonha em ser o melhor de sua geração e marcar seu nome na música americana como fez Buddy Rich, seu maior ídolo na bateria. Ele frequenta a escola Shaffer, considerada a melhor escola de musica dos Estados Unidos. Andrew é o retrato de todo músico que sonha em viver de música, disciplinado ao ponto de não querer envolver-se em um relacionamento achando que isso atrapalharia seu desempenho como baterista. O diretor Damien Chazelle foge do clichê de "o amor me ajudará a superar as dificuldades" e isso pra mim foi o grande ponto alto do filme. JK Simmons DESTRÓI TUDO como o "nazista" e impiedoso mestre de jazz Terence Fletcher e mereceu o oscar de Melhor Ator Coadjuvante. Simmons foi tão fundo que em certos momentos a convivência do maestro com sua orquestra é tão abusiva que podemos parar e pensar: Será se isso tudo vale a pena!? Machucar as mãos, sofrer um acidente e/ou tornar-se estúpido e grosso com todos é o calvário que todo aspirante a músico deve passar?! Para Andrew TUDO isso vale a pena, em um poster em seu quarto está escrito: "Quem não tem talento monta uma banda de Rock", eu ri na hora. Eu não acredito nesse poster, mas acredito que existam mestres que são iguais ao personagem de Simmons, que acham que sendo desse jeito, extrairiam o melhor de seus pupilos. De todos os candidatos ao Oscar de Melhor Filme para mim é o mais equilibrado, quem gosta de musica, seja em qual estilo for, vai adorar esse filme, principalmente tentando achar o TEMPO certo que Fletcher exige de Andrew.
Whiplash-Movie-Images
Minha nota? 5 xibés e foi muito merecido.
Rodrigo Vasques

Author: Rodrigo Vasques

Publicitário e Nerd, 30 anos e amante de Cinema, Livros, Games e HQ´s

Share This Post On
468 ad