“Recordar é viver, eu ontem sonhei com você…”

Ei, vocês de Manaus, lembram que nas décadas de 80 e 90 hoje era dia de Banda do Consciente? E que mais tarde, o Réveillon fervia no Atlético Rio Negro Clube? Era nosso primeiro grito de carnaval! A gente pulava a tarde toda e ainda tinha pique para a noite, era bom demais! Nós, meninas, não tínhamos a paranoia do trio salão – escova – maquiagem, éramos bonitas ao natural. A maioria não bebia nem usava drogas, não precisávamos de muito para ser feliz. Éramos menos consumistas, e apesar de vaidosas, não levávamos o glamour tão a sério como hoje, em que as meninas se produzem tanto, até para um simples Chá de Beleza, que mais parecem modelos na passarela. Depois que o tempo passa, a gente entende que a verdadeira beleza da juventude é simples e natural, pele fresca, sorriso farto, cabelos ao vento, muitos sonhos na cabeça e paixões no coração... Nosso encanto e felicidade vinham de dentro! Tínhamos menos liberdade dada pelos pais, mas nos permitíamos ser mais livres e soltas. Acho que ainda refletíamos um pouco da rebeldia de 1968. Era muita alegria e pique para passar a tarde toda pulando na Avenida Joaquim Nabuco e descer com a Banda do Consciente pelas ruas vizinhas. Chegando em casa, bastava um banho, uma caprichada no visual e sem recorrer a grandes truques de beleza, estávamos novamente prontas e lindas para brilhar no Réveillon Nuit Blanche do Rio Negro. O nosso reinado de meninas passou... Tenho saudades, mas posso dizer que aquele tempo foi muito bem vivido! Nem melhor nem pior que o presente, mas bom o suficiente para deixar grandes recordações. Feliz Ano Novo, sem a Banda do Consciente, sem Réveillon do Rio Negro, mas com um monte de novas oportunidades que se abrem à nossa frente! A vida é isso, um constante recomeçar... atletico-rio-negro-clube
Flávia Frota

Author: Flávia Frota

Escritora, comunicadora, apaixonada por literatura, aprendiz de designer e responsável pelo blog Atividade Pensante: www.atividadepensante.com

Share This Post On
468 ad