GTA no trânsito, eu pergunto: pra que serve a CNH?
jan19

GTA no trânsito, eu pergunto: pra que serve a CNH?

Que eu sou ativista do busão, todo mundo já sabe. Eu acredito que é no transporte público da própria cidade que as pessoas devam focar sua atenção, bem mais do que se preocupar com o preço da gasolina ou a qualidade do asfalto. Infelizmente não tem acontecido dessa forma. O transito está cada vez mais poluído de carro com pessoas sozinhas, infelizes, intolerantes e despreparadas para agir em coletividade. Eu não tenho carro, sei dirigir o essencial (me garanto em emergências) e muito raramente consigo uma carona de desconhecidos.  Ser pedestre me dá mais tempo para observar o que tem acontecido ultimamente isso tem me preocupado ainda mais. Tenho visto que as pessoas tem um prazer em ser infratoras, o próprio estado nivela por baixo quando coloca o Leonel para comandar o Detran-AM. A população fica sem referência, ainda mais quando junta as oportunistas blitze e a didática fica ainda mais bagunçada. Mesmo morando longe e próximo de uma das avenidas mais perigosas da cidade, não me sinto nem um pouco convidada a fazer os exames da CNH, até porque eu nem tenho dúvidas se estiver puraí dirigindo  a certeza é de que quem comanda a selva é a onça pintada.  E do jeito como as coisas estão até GTA tá valendo! Não tem uma semana que Rodrigo Elias, o Panda, foi assassinado enquanto estava na sua moto após uma discussão no trânsito. Um ativista da paz, estudante da vida, biólogo por formação, pai em exercício, goleiro nas horas vagas e um excelente amigo. É uma pena ter partido tão cedo e de uma maneira tão brusca. Amigos, o Pandinha vai ganhar não só uma homenagem mas uma manifestação, uma mobilização social em prol da calma, a favor da vida e acima de tudo com foco na paz no trânsito. Abaixo, segue na integra, convite para a manifestação no Facebook.  Manifestação Pacífica em em prol da Paz e da Justiça em nome do grande amigo Rodrigo Elias Costa (Pandinha), assassinado em uma briga de trânsito no início da tarde de quarta-feira (13/01), na av. Maneca Marques, bairro Parque Dez, na Zona Centro-Sul de Manaus. De acordo com testeminhas, antes do ocorrido, Brayen Santana e Rodrigo vinham discutindo desde a rotatória do Mindu devido a uma ultrapassagem arriscada feita pelo motorista do Siena. Após isso, Brayen Santana, em uma atitude de pura covardia manobrou o carro propositalmente para cima do "Pandinha", fazendo-o cair na pista na contra-mão e ser atropelado por outro veículo. Rodrigo não resistiu e morreu no local, deixando uma filha de um ano (completado no dia de seu enterro) e sua esposa. A manifestação será composta por amigos...

Leia Mais
Get Up, Stand Up!
dez16

Get Up, Stand Up!

Tem semanas que a coluna Metendo a Colher não é alimentada. Confesso que resisti em escrever sobre o Prêmio Xibé deste ano, antes que ele acontecesse, mas há 11 dias do evento, já tenho a alma lavada de que tudo vai ocorrer da melhor forma possível. Otimismo está sim na minha prateleira de prioridades, mas acima de tudo o que tenho é confiança na minha honestidade. É claro que a crise iria atingir a arte. Em quem ela não bateu? Porque comigo seria diferente? Passei semanas em dilemas cruéis sobre a continuidade da premiação, adiar mais um pouco com o compromisso incessante de realizar uma festa a altura dos premiados. Recebi ‘não’ de todas as esferas, muitos sequer retornaram meus telefonemas. O Facebook é vilão de muita gente mas essas ‘lembranças’ que ele lança, funcionam comigo. Outro dia, a memória foi de quatro anos, quando herdei o ‘Xibé’ do Amauri Frazão e do Romulo Oliveira (Manga Verde), recebi o incentivozaço do Ivan Brito sobre fazer um “Prêmio”. Com o certo proposito de que aquelas pessoas PRECISAVAM de algum reconhecimento. Mesmo que tenha entrado inúmeras frações de cachês, ninguém pode negar o valor de um troféu. Além desses amigos, que me acompanham até hoje, onde quer que estejam. Minha equipe é forte, agem como gurus na hora do meu desespero. Engraçado, me sinto confortável até para me desesperar. E toda vez que saio de casa, me sinto mais fortalecida sobre essa proposta. O Prêmio Xibé se expandiu e eu também. Conseguimos 15 curadores, oito staffs e mais de 40 bandas participantes. Desejo a sorte aos concorrentes das categorias populares, posso adiantar que estou muito satisfeita com o resultado da curadoria. Tivemos que adaptar o projeto inicial que era de um local aberto, com atividades esportivas e programação durante o dia, mas a Prefeitura não facilitou e tivemos que nos adequar ao ambiente fechado. Humildemente convido os amantes do Hip-Hop para prestigiarem o evento. Vamos fazer a segunda batalha de MCs, Xibé na Rima 2.0, pista aberta para os Bboys, Bgirls e crews. Quem vai cuidar do baile é a moçada do Orígenas, capitaneada pelo ganhador do segundo Prêmio Xibé na categoria de Revelação 2014. Digue lá se eu não tenho um dedo bom? Nas áreas externas terão stands de gastronomia, vai ter bolo do aniversário de 2 anos do Portal Xibé. Vai ter o Bazar Cultural que vamos vender um acerto muito bom de livros, CDs, DVDs, HQs e muita coisa de qualidade. A renda arrecadada será destinada a compra de instrumentos pro Grupo Musical Singeleza que fica no Grande Vitória, Zona Leste de Manaus. Vamos conhecer os vencedores deste...

Leia Mais
Quem engorda o gado é o olho do dono!
out23

Quem engorda o gado é o olho do dono!

Visualizo a cara do José Melo toda vez que alguém me pergunta se eu quero o CPF da nota. - Sinceramente, eu quero o arrocho do seu patrão mas quando se trata de produtividade e não essa extorsão de impostos! Essa dança das cadeiras da responsabilidade fiscal é uma tristeza e o PIM tá entregue. Ah não, a senhora Keka vai assumir essa salada da Suframa pra dar aquela valorizada nos gigantes que já estavam até se coçando para reforçar o asfalto das avenidas do Distrito. Enquanto isso, os mesmos demitem milhares de funcionários dando força ao terror dentro daqueles que ainda perduram em seus departamentos. Incrível como essa classe emergente, ex-pseudo classe média só faz barulho quando dói no próprio bolso, pagamentos atrasados, enrolação com os profissionais e o caralho a 4. Só vi a imprensa fazendo enxame gastando quase três minutos de horário nobre por causa pelo corte do almoço dos atletas da Vila Olímpica, de um projeto que era pra ter acabado em fevereiro? Eu já entrevistei atletas que recebem R$7 mil por mês de diversos incentivos e ainda assim treinam na Vila Olímpica. Claro que não são todos, mas o ‘corre’ tem que ser feito por todos, inclusive para a entrega da reforma da vila. Já estava passando da hora de acabar com essa moleza que tá impregnando e que tem o calor como costa-quente. A tão sofrida classe média tem que enxergar dentro de si e fazer valer esse carguinho comissionado porque no final do ano a conta tem bater. Não é 'tudo bem' que o Zé Merenda está anarquizando com as secretarias, mas não sei a quem ele convenceu de que manjava dos pepinos do Amazonas. A crise forçou uma presença constante do Estado que nunca tinha se visto tão aparente. Desagradou muita gente e o arrocho só vai aumentar. Bota pra cima!...

Leia Mais
Sobre os mimimis progressivos extremos
set20

Sobre os mimimis progressivos extremos

A internet é um grande púlpito de lamentações, tem choro pra todo lado, clientes insatisfeitos, funcionários insubordinados e muita critica cultural. Eu sou até uma entusiasta disso, é bem por aí mesmo mas não adianta se não tiver um argumento convincente. Outro fato bem comum na web é a super sinceridade, a marcação moral com uma necessidade extrema de constranger e até mesmo pra declarar publicamente sem poder mais se confiar na palavra. Expressar sua opinião pode ter um gosto doce mas nem sempre tem um preço baixo. Nem precisa ser muito obediente para entender que é respeito é bom e conserva os dentes. Só eu sei o quão indigesta é a reação dos outros por conta de um conceito impiedoso. É um agouro que brota sem a pessoa perceber, travestido de recalque e muitas vezes com uma pitada de tesão de cu. Uma obrigação excessiva de buscar culpados, impor a religiosidade, sempre se sentirem vitimados e levantando uma bandeira do próprio umbigo. A cultura é dar crédito ao que é legítimo, livre e claro. Sem fazer juízo de valor ou buscando inflamar picuinhas. Se sua arte é digna, lute pela dignidade. A música é arte e precisa respeito e como diria o Sabotage: “Respeito é pra quem...

Leia Mais
Fotografia, feijoada e o amor em ajudar o próximo
set05

Fotografia, feijoada e o amor em ajudar o próximo

A máxima “Quem tem amigos, tem tudo” só pode se encaixar com o tema de hoje. Diante de uma era com novas profissões surgindo no mercado, uma competitividade sem tamanho quanto aos empregados e acima de tudo uma crise que só entristece, ainda há motivos para respirar. Não tem dois meses que invadiram a casa de um ex-colega de trabalho, os bandidos quebraram o apartamento e levaram todos os equipamentos de fotografia desse amigo. Sonhos indo para a vala, sendo trocados por algumas gramas. A família Dantas já é conhecida no meio da mídia por gerar profissionais inesquecíveis em todas as vertentes do jornalismo. A família de batalhadores, com trabalho e dedicação conseguem levantar os prejuízos num estalar de dedos, porque são ricos de força. Só que eles merecem mais, a nova família Dantas, Michael, Rebeca e a pequena Maria Helena, podem se sentir agraciados por amigos que se uniram na alegria e na tristeza. Neste sábado terá uma grande festa. A união dessa família e daqueles que fazem o bem sem olhar a quem. A Feijoada do Antonio Lima agora ganhou uma franquia, a partir do 12h, amigos, jornalistas, fotógrafos, familiares e apreciadores do pretinho básico, estarão unidos para dar mais verdade a essa causa. É a confraternização da amizade, de um parceiro que vive quebrando galhos dos amigos. O que não pode faltar é a trilha sonora, com bom humor e muito talento, o cantor e compositor da banda Cabocrioulo, Milton Jorge, também vai demonstrar a solidariedade e vai abrilhantar o evento com a sonoridade ideal para a deixar a festa cada vez mais inesquecível. Se você quer ajudar e comparecer a feijoada, podem contribuir com a cota Friend no valor de R$25, que dá direito a feijoada e a cota Brother no valor de R$50 que dá direito a feijoada, três bebidas mais uma dose de cachaça especialíssima.  ...

Leia Mais
Farinha pouca, minha parada primeiro!
ago25

Farinha pouca, minha parada primeiro!

Quando eu entrei na faculdade acabei ganhando uns costumes estranhos, um deles é de acessar o diário oficial do município pelo menos uma vez por dia. Mesmo que controverso me sinto mais próxima da minha cidade, até porque é lá que eu vejo meus colegas sendo nomeados e ao menos tempo chorando miséria no facebook. Mas isso não vem ao caso, prefiro falar de quando as canetadas são mais amplas. Já tem um mês que saiu a publicação de mais de 1milhão e 115 mil reais que foram liberados para a reforma de 500 abrigos de ônibus padrão. Aleluia hein! O prazo é de longos 120 dias e a construtora licitada foi a M.C.A. Construtora Eireli. Eu pego ônibus todos os dias e gasto tubos de protetor solar porque sei o risco é forte. Já citei em outros textos que moro um pouco afastado do centro da cidade, próximo a Estrada Torquato Tapajós e o sol castiga cada canto da parada. Quase 2h só na ida até o Centro, peguei um bronze esperando o ônibus.   Quando vi a publicação, cheguei a pensar em ajudar a prefeitura e fotografar as piores 500 paradas de Manaus, mas passo a bola pra meus leitores. Começo a mobilização social com a primeira parada que fica em frente ao condomínio Vila Jardim, na Torquato Tapajós. Faça foto da parada próximo da sua casa/escola ou trabalho que precisa de uma reforma. E envie para redacao@portalxibe.com.br e vamos mostrar a força da comunidade em prol do coletivo. Finalizo a leitura com a canção Busão, de Magaiver Santos, vocalista da banda Casa de Caba.      ...

Leia Mais