Prova da Farinha Ribeirinha anuncia finalistas

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) anunciou, nesta quarta-feira, dia 18, as 10 pessoas que foram classificadas para final da “Prova da Farinha Ribeirinha”, competição gastronômica e digital que escolherá a melhor e mais criativa receita feita com farinha da Amazônia. A disputa tem premiação de R$ 1,5 mil para o primeiro colocado, R$ 1 mil para o segundo e R$ 500 para o terceiro.

A chef Debora Shornik, responsável pelos restaurantes Caxiri e Biatuwi Casa de Quinhapira

Mais de 40 pessoas de diversas partes do Brasil se inscreveram na disputa. As receitas classificadas foram escolhidas pelos chefs e jurados da Prova da Farinha Ribeirinha. Sendo 8 receitas de pessoas de Manaus, uma receita de um competidor do Pará e uma receita de uma participante de São Vicente, cidade no litoral sul de São Paulo.

O proprietário da Cachaçaria do Dedé e do restaurante Terra & Mar, Dedé Parente, escolheu a receita de “Farofa de Pirarucu com banana, queijo e ovos”, feita por Bruno Maciel da Silva. A chef Debora Shornik, responsável pelos restaurantes Caxiri e Biatuwi Casa de Quinhapira, escolheu a receita de “Bolo Uarini”, da Carla Cristina Ferreira Zeni. O chef Marcus Pompeu, que atua na Casa de Comidas Zuzu, escolheu a receita de “Rocambole de Pirarucu recheado com Farofa de Castanha”, feita por Alberson Teixeira.

Já o chef Guga Rocha, que também é pesquisador, escritor e apresentador de TV, escolheu a receita “Panrofa – Panquecas de Farinha de Mandioca”, feita por Jorge Augusto Abbade Pereira, do Pará.

O chef Thiago Santana, do Ferrugem Rock Gourmet

O proprietário do Ferrugem Rock Gourmet, o chef Thiago Santana, escolheu a receita “Capitão Uarini”, preparada por Willanir Silva Lima.

O chef Felipe Schaedler, responsável pelo Restaurante Banzeiro, indicou a receita de “Pirarucu de Bikini”, da competidora Renata de Souza Paula.

A sétima receita foi escolhida pelo chef Paulo Fortunato, responsável pelo restaurante Fish Maria. Ele indiciou a receita de “Pirãojambu”, elaborada por Horenilde da Silva Gomes, que mora numa comunidade do Lago do Acajatuba, Zona Rural de Manaus.

O chef Paulo Fortunato, responsável pelo restaurante Fish Maria

A receita de “Bolinho de Pirarucu com banana, empando na farinha ovinha”, da competidora Andrey Alves de Vasconcelos, foi a indicação da chef carioca Teresa Corção (presidente do Instituto Maniva Ecochef e Embaixadora da Cozinha Brasileira no Senac RJ).

A chef carioca Teresa Corção (presidente do Instituto Maniva Ecochef e Embaixadora da Cozinha Brasileira no Senac RJ)

Além dessas, a receita de “Cuscuz de Banana”, feita por Cristiane Caitano Medeiros, que mora em São Vicente (SP), foi a indicação da chef Elisângela Valle, responsável pelo restaurante Tambaqui de Banda.

A chef indígena Neurilene Cruz, responsável pelo Restaurante Sumimi.

A última receita escolhida foi a “Farofa de Farinha Uarini com Mangará de Banana”, preparada por Maria Ivete da Silva Alves, indicação da chef indígena Neurilene Cruz, responsável pelo Restaurante Sumimi.

Agora a Prova da Farinha Ribeirinha entra na terceira fase, quando os selecionados deverão gravar um vídeo preparando a receita. Esses vídeos serão divulgados no site e nas redes sociais da FAS, e o público fará uma votação para escolher os ganhadores com as melhores e mais criativas receitas.

Sobre a Prova

A Prova da Farinha é uma iniciativa da FAS, realizada em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Associação dos Moradores e Usuários da Reserva Mamirauá Antônio Martins (AMURMAM) para incentivar a produção da farinha da Amazônia, do tipo ovinha e mais conhecida como farinha do Uarini, apoiando produtores e agregando valor ao produto. As informações completas sobre a “Prova da Farinha Ribeirinha” estão no site: fas-amazonia.org/farinharibeirinha.

Redação

Author: Redação

Share This Post On
468 ad