Problema Vs. Solução

A solidão compulsória é tão inglória

Tão funda que me entorpece

Não tem prece que desfaça

A loucura espreita o homem são

Quando este sem emprego

Pensa estar vivendo em vão

 

Procuro pelo avesso

Rodo o mundo sem sair de casa

Me encho de lama para depois limpar

Este tem sido meu trabalho

Passo os dias dentro do quarto

 

Foda-se vocês que apontam falhas

Procuram culpados com os olhos

e um coração que bate sem parar

Igualzinho o meu.

 

Escolho palavras para expressar

Um erro que não pode continuar

Revelo o que quero

Sem querer agradar

 

Tenho que vigiar esta cóleraproblema solução

Que por ora me exaspera

Agarrando-se ao meu pescoço

Feito suor de agosto

 

Ai de mim sem os loucos

Que cantam – das vozes que ouço

Das flores que dançam

dos sabores de saudade

pastéis  com adorno

 

Sem manejar a vida

Edito as memórias

Escolho as melhores

Em segundos me transporto

Dou um salto e retorno

Assim me conforto

 

No tribunal da vida

Estou pagando uma pena

Sou réu – promotor e juiz

da minha moral.

 

Aqui deste porto chamado “life”

Engarrafo estas palavras para jogar

Nos mares digitais.

Nenhum de vocês precisa me recordar

Eu – por aqui já passei

e por aqui não volto mais.

Bruno Marzzo

Author: Bruno Marzzo

Alguém que colheu tudo que plantou. Mas não plantou tudo que colheu! Não entendeu? Relaxa, isso não fará a menor diferença por enquanto! Site: http://brunomarzzo.blogspot.com.br/

Share This Post On
468 ad