Picolé da Massa é o som com sabor refrescante

Pra tá na boca do povo! Com uma proposta em constante evolução, a nova banda amazonense vai misturar estilos, conversamos com o vocalista para conhecer mais sobre essa novidade. Sabe quando uma banda instrumental arruma um vocalista? Quando se trata de Daniel D’Araújo. O cantor e compositor é modesto demais para assumir isso mas nesta temporada ele apresenta seu novo trabalho, o trio “Picolé da Massa”, junto dos músicos por Michel Marques na bateria e Marcos Cileno Falcão no contrabaixo. Atualmente, ele também dividi os palcos com a Canhamukaya Dub Roots e tem o projeto Música na Sala. Já com a Picolé ele conta que estão em processo de composição mas já estão disponíveis para novos shows. IMG_0109-2 ​Qual a proposta do Picolé da Massa? Daniel: A Picolé já existia antes de mim, e já contava com o Michel Marques e o Marcos Cileno e o terceiro músico era o nosso querido Caio Mota. A proposta era exclusivamente instrumental. Hoje o Projeto tem uma proposta diferente, ou melhor, uma proposta em constante estado de evolução. Como surgiu o convite para entrar na banda? No estado atual evolutivo das intenções musicais da gente, estamos focados e trabalhando para essa temporada de 2015 num show só com musicas de artistas nortistas, nossas musicas autorais é claro os clássicos "lado B” da Música popular brasileira sempre com uma “roupagem“ ou seja, arranjos e harmonias criadas por nós. Esse é o Projeto Picolé da Massa. Quais os planos para 2015? O processo de composição ainda está se descobrindo por ser recente, mas será basicamente dividido em duas partes… A primeira parte sou eu escrevendo e travando uma árdua batalha contra minha auto- critica de achar que a letra está “careta demais” ou algo do tipo. Aí, levo pra eles no estúdio com uma melodia simples. A segunda parte é deles, que apesar de não escreverem, compensam toda e qualquer letra não escrita nas harmonias e arranjos fazendo tudo parecer fácil. Como tem rolado esses processos? Já fizemos sim alguns shows, mas estamos de fato ingressando no circuito musical da cidade agora no inicio de 2015, bastante confiantes e empolgados com nosso novo trabalho diga-se de passagem. E o show de estreia, já rolou? O que tão preparando? Apesar da minha trajetória musical aqui em Manaus que teve início em 2006 quando me mudei pra cá, ter sido traçada no berço do Reggae sempre fui um cara muito desprendido a estilos. Por isso , do inicio de 2011 pra cá tenho participado de diversas gig’s e bandas com estilos totalmente diferentes de Elvis a Cartola de mercúrio a plutão do leme ao ponta!. Que outras bandas tu tá tocando? Atualmente estou em três projetos bem legais e com músicos maravilhosos. São eles: Música na sala, Canhamukaya Dub Roots , e é CLARO o meu, o seu o nosso Picolé da Massa.daniel daraujo A Linha Rasta é uma banda que deixou muitos orfãos, ainda vai tocar as músicas da banda? A Linha Rasta tem um lugar especial no meu coração, de lá saíram minhas primeiras canções e minhas primeiras vitórias e derrotas nessa estrada interminável da musica… Mas não tenho intenção de tocar as musicas da Linha em nenhum outro projeto que eu venha a participar que não seja a própria em questão. Além da música, com o que você ocupa teu tempo? Vivo minha vida fazendo o que sou apaixonado, bom, meu tempo na verdade é bem corrido, de segunda a sexta eu sou editor de vídeo e compositor de trilhas e jingles para uma empresa de Publicidade local. Então durante a semana, minhas atividades são intensas no trabalho. Divido meu tempo da melhor forma que consigo entre trabalho, ensaios , tempo pra compor e suprir todas as necessidades de um marido presente e responsável com as coisas da casa e da vida a dois com minha esposa. E no fim de semana vocês já sabem né.      
Renata Paula

Author: Renata Paula

Jornalista profissional, editora de conteúdo do Portal Xibé e repórter nas melhores horas.

Share This Post On
468 ad