Festival Aliança Metal é peso e som autoral pra fortalecer a cena de Manaus

Há sempre na vida de toda criatura que curte metal um período quase que frenético de frequentar show por show “religiosamente”, não importa aonde seja. Eu passei por essa fase também, e, depois um tempo de inércia distante dos festivais de metal, fiquei só conferindo alguns materiais disponíveis que as bandas lançaram.

Saí com os tímpanos em êxtase no último dia 18, na primeira edição do Aliança Metal Festival, que trouxe como atração principal o NervoChaos na saga do “The Art of Vengeance” Tour 2014. Com seu forje de Death/Thrash/Grind/Dreadlock's desgraceiro fizeram o Acadêmicos de Petrópolis esfumaçar enxofre! Foram mais 9 bandas da cena local que muito me impressionaram, todas com repertório autoral com peso suficiente pra dar vontade de ganhar mais cinco centímetros de pescoço de tanto banguear.

A abertura da noite começou com a banda Numbness, o público ainda um pouco rarefeito, as pessoas chegando, percebi novos rostos e uma galera bem diferente na cena mostrando atitude e apoio ao underground. Só assisti as últimas quatro músicas da apresentação, e logo de cara deu pra sentir a eletrizante energia do thrash metal encorpado na nostalgia 80's que a banda manda e um grande repertório próprio.

aliança 1

Logo que avistei a banda no palco reparei na peita do sagrado Dorsal Atlântica que o guitarrista usava. Em seguida a Caos Devasta mandou seu som no palco, um mescla destruidora de death/thrash/core(no bom sentido do termo), com um baixista mão de ferro segurando as metrancas e o estilo agressivo porrada por porrada.

Na sequência, retornando aos palcos, Auto Destruição fez a sua apresentação, o vocalista, que deve ter cordas de arame enferrujados invés de orgânicas cordas vocais, vomitou um gutural denso e rasgado fazendo abrir as primeiras rodas de pogo numa noite longa e insana. Depois foi a vez da Hawake mostra que o bom e velho Hard/Heavy Metal sempre terá seu peso presente na cena manauara, fiéis ao estilo, mandaram um repertório  muito bem trabalhado, o guitarrista expressava com toda força solos e palhetadas de um bom guitarman que sabe fazer a guitarra chorar.

aliança1

Após toda essa leva de bandas que começaram a ferver a noite, hedbangers bêbados e o sangue pulsando pela apresentação da NervoChaos, sobe no palco quatro cabocos que fizeram aquilo parecer uma arena de gladiadores, ou deathbangers gladiadores (Risos). A Evil Syndicate sempre mostrando serviço fizeram os bangers ganharem os 5 centímetros a mais de pescoço, uma apresentação enérgitica fazendo público expurgar ódio e cantarem juntos os refrões de “Slaves of War” e “Skull and Bones”. Pirei!

aliança 2

O portal do inferno já estava aberto, o enxofre começar a feder e o público já bem mais aglomerado, foi a vez da NervoChaos destruir o tímpanos, uma banda que por si só dispensa comentários, não é a toa que estão fazendo uma tour com agenda lotada de fevereiro a dezembro de 2014 pelo mundo inteiro. Isso só mostra que o Brasil sempre foi berço de bandas consagradas para o Metal, e se consagram com diversas influências que vão do punk ao doom. Presente para mim que num show como esses só me fazem acreditar que a noite valeu a pena.

aliança 3

Então após a atração principal fui dar um rolé pela quadra, encontrei uns amigos, troquei uma ideia, fui no banheiro e ouvi chamarem a próxima atração, Hipnose Death, eu já tinha assistido umas apresentações deles há muito tempo atrás, mas caralho, quando eles começaram a tocar o sangue ferveu novamente, confesso que fiquei impressionado, os caras estão mandando uma barulheira da porra, a pegada certeira da bateria caminhando pelo death metal deu pra sentir a evolução e amadurecimento de músicos que só o tempo e o empenho pela banda e pela cena trazem, destruiram pracaraaalho, “bateu uma onda forte”.

aliança 4

Depois foi a vez da Brutal Exuberância que sempre soube representar bem suas ideias e vontade de tocar, e por algum empecilho, do qual não tenho conhecimento, pegaram um furo do atual baixista e o Naldão não dispensou palavras logo ao subir no palco, e foda-se. A banda tocou tocou assim mesmo e com toda energia, empenho e a resistência do Coroadão, “Oooohh coroadão” mais uma vez a roda abriu e o coro comeu. Já bastante chapado, os olhos grudando, acabei tendo que ir embora nas últimas músicas da Brutal Exuberância, perdi o show da consagrada Mystical Vision, um puta vacilo do qual ainda estou arrependido. Enfim, foi isso, a organização do evento está de parabéns e que venham mais edições do Aliança Metal!

aliança 5

Colaboração: Giuliano Andrade

Redação

Author: Redação

Share This Post On
468 ad