Exposição Xamânico de Diego Batista na Casa da Pamonha

A magia da arte para afirmar a história e memória dos primeiros habitantes desta terra, Xamânico é um ato expositivo de arte contemporânea assinado pelo artista Diego Batista, em cartaz na Casa da Pamonha até o dia 30 de Julho. A proposta encabeça a valorização da cultura de povos ancestrais do continente Sul Americano que vem sofrendo genocídios ao longo de anos de conquistas e invasões sofridas em suas terras e cultura.

Xamânico são sete bandeiras com figuras indígenas de etnias Kayapó, Yanomami, Ashaninka, Kaxinawa, Matis, todas de domínio público, disponíveis na internet. Também podem ser identificadas intervenções técnicas de pichação com mensagens que salientam as atuais causas políticas, como demarcação territorial e reconhecimento dos primeiros habitantes. Para Diego, a escolha de bandeiras como tela são uma forma de quebrar a regra da moldura clássica, "faço questão imprimir uma mistura de conceitos, colocando a rua para dentro do espaço expositivo,. Claro que como suporte de bandeira, também se mistura com as causas indígenas, é um homenagem. Afirmo como parte da minha história, dos meus pais, do meu continente", argumentou.

A abertura da exposição contou com declamação de poesias de Zémaria Pinto e um pocket show de Mauri Marques com base no livro/CD Lira da Madrugada. As obras estão disponíveis para a venda, os valores vão de R$15 a R$300. A Casa da Pamonha fica na rua Barroso, 375, Centro, o horário de funcionamento é de 7h às 19h, com cardápio vegetariano.

A técnica também foi aplicada em outros quadros com a mesma temática disponíveis para venda. O Estencil é uma técnica de pintura e reprodução de imagens utilizadas por um molde. "Exames de raio-X antigos são exemplos de reaproveitamento, faço as estampas artesanalmente e consigo manter uma boa durabilidade", explicou.

Sobre o artista

Diego Batista Gama é um artista amazonense que teve suas primeiras manifestações artísticas com teatro, na Companhia Vitória Régia de Teatro, além de exercer a função de ator, atualmente ele também executa as funções na produção, cenografia e adereços. Habilidades do teatro e dança, foram desenvolvidas quando esteve na Companhia Visse & Versa de Ação Cênica em Rio Branco-AC, Companhia Indios.com em Manaus e Lokombia, grupo de teatro e andanças de Roraima. Pico de Jaca é o trabalho das estampas artesanais, murais, bandeiras e artes visuais como um todo, são assinados por sua marca, o propósito é contudo, difundir técnicas de grafitti e estêncil com reaproveitamento de materiais e roupas.

Contatos para entrevistas ou compra das obras: (92) 99346-2706

Renata Paula

Author: Renata Paula

Jornalista profissional, editora de conteúdo do Portal Xibé e repórter nas melhores horas.

Share This Post On
468 ad