Escritora Carol Peace lança “A ponte”

Reflexões, conspirações e ficção científica, a advogada e escritora Carol Peace vai lançar neste fim de semana o livro intitulado “A Ponte”. Conhecida por contos literários e ilustrações, ela decidiu se envolver ainda mais com a literatura. Confira a baixa a entrevista que fizemos sobre o lançamento:

Primeiramente, do que se trata o livro? Se fosse defini-lo em três hashtags, quais seriam?

“A Ponte” é um conto que se passa em um futuro (não tão distante) devastado pela guerra e pela ganância das grandes corporações. Theo Moraes é um jovem sem qualquer perspectiva para o hoje (e tampouco para o amanhã) que deseja apenas sobreviver em um mundo dominado por uma ditadura cruel. A história é contada do ponto de vista do Theo, enquanto ele começa a entender toda uma conspiração genética que se desenha ao redor dele.

Eu usaria as hashtags #distopia #ficçãocientífica e #Manaus, porque é um conto ambientado aqui em nossa cidade.

Lançar algo novo é se reconhecer em outra função? Como está sendo esta experiência?

Bem, eu sempre escrevi, por assim dizer. Fato é que no momento em que fui alfabetizada já usava as palavras escritas para me expressar no mundo. Muitas pessoas apenas me viam como ilustradora e colorista, no entanto, já tenho vários trabalhos publicados, tais como: contos e, até mesmo, um roteiro para revista em quadrinhos.

A função de autora, todavia, não é nada fácil. Você se expõe e se torna uma pessoa pública, por assim dizer. Você deve passar a ter muito cuidado com as suas opiniões e posicionamentos, algo que somente com a maturidade que tenho hoje consigo gerenciar.

Que tipo de materiais e formatos artísticos você já lançou?

No quesito literário, além de autopublicar muito material, tive alguns contos publicados por editoras e revistas nacionais. Pela Editora Draco publiquei o conto TK2K em uma coletânea chamada “Samurais X Ninjas”. É uma distopia com ares cyberpunk em que cunhei um herói bastante improvável. Contar mais do que isso estragaria a surpresa, mas para quem tiver interesse, é possível adquirir a história no site da Draco.

Na revista Trasgo publiquei a história “Você está morto, Jesse Danvers”, que também é uma distopia cyberpunk, contudo a temática é bem mais adulta, uma vez que escrevi voltado para o público LGBTA+. É possível ler a história pelo site da revista Trasgo.

Também publico webnovelas (histórias publicadas online), dentre as quais posso citar a mais conhecida “A Ordem do Amanhã”, em que conto as desventuras de vários personagens com poderes que são tudo, menos heróis. Você pode ler a primeira temporada no site: http://tomorrowsorder.tumblr.com/ (lá você também encontra links para minhas outras webnovelas). Além disso, fiz o roteiro para a edição 0 do quadrinho “The Midnight Witch” (disponível para compra em: https://www.nerdanatix.com/shop).

Por fim, sigo na carreira de ilustradora, afinal, é pelo que sou mais conhecida. Vocês podem ver alguns trabalhos meus nos sites:https://peacemakersama.deviantart.com/ e http://peaceininfinitylands.tumblr.com/.

A respeito da literatura atual, como você lida com a situação de hoje?

Essa é uma pergunta bem complexa. Assim como quase todas as autoras lidas como mulheres, tive que lidar com muito preconceito e muitos comentários que se dispunham a ser “críticas”, mas revelavam ser apenas reflexo do machismo estrutural de nossa sociedade. Há alguns anos, eu me sentia muito mal por ter nascido mulher, mas hoje em dia, apesar de ser uma pessoa não binária, aceito muito melhor meu papel social de transformadora. Por conta disso, sigo tentando publicar várias coisas, sem me preocupar com os nãos que recebo (afinal, os nãos me tornaram mais forte) e acredito que estou aqui para mudar todos os paradigmas que as pessoas tem a respeito das pessoas não binárias.

No quesito publicação, por si só, vejo que sempre estive a frente do meu tempo. Hoje em dia há várias plataformas de publicação online, mas eu já publicava webnovelas (ou seja, textos autorais online, para leitura em sites) desde 2004. Talvez eu tenha começado toda uma tendência, ainda que tenha deixado de lado essas publicações do período de 2008 até 2012. Hoje penso bastante em retomar a minha primeira história publicada online, “Vertigo: tudo não passa de ilusão”, já que foi graças a esse título que consegui escrever meu primeiro roteiro de quadrinhos publicado internacionalmente.

O Clube dos Quadrinheiros de Manaus é uma boa porta de entrada para debates sobre esse arte?

Vejo o Clube dos Quadrinheiros de Manaus como oportunidade de debate e de florescimento de ideias. Todavia, meus debates mais calorosos sobre arte (tanto ilustração quanto escrita) se dão via Twitter e através de palestras que ministro sobre feminismo, escrita e ilustração. O público de Manaus sempre tem muito a oferecer e meus leitores fieis de outros lugares do mundo também sempre estão dispostos a oferecer suas opiniões e ideias, as quais sempre leio/ouço.

Sou bastante acessível, podem acreditar!

Já conversamos anteriormente sobre sua vontade de promover uma feira que reunisse mulheres escritoras, é uma ideia ou esse projeto já está em andamento? 

Permanece no campo das ideias, por enquanto. Ainda preciso de muito apoio material para levar isso adiante, mas sinto-me bastante preterida quando levanto qualquer bandeira feminista. Espero que com essa entrevista mais residentes de Manaus me procurem para apoiar nesse projeto.

Como funciona a pré venda?

A pré-venda de “A Ponte” já está disponível no site da Lendari e ajuda a custear uma parte da produção do material impresso e, futuramente, do material digital (sim, também estará disponível em formato E-book em breve!).

Toda a ajuda é bem vinda, por isso, compre na pré-venda, o preço é bem baixo e vai ajudar a me manter no selo Lendari.

A Ponte, compre aqui: https://www.lendaristore.com.br/a-ponte

Quando vai ser o lançamento oficial?

O lançamento oficial ocorrerá nos ias 18 e 19 de agosto no Universo Geek Museu 2, no Palacete Provincial. As informações sempre estarão atualizadas nas minhas redes sociais:

Fanpage no Facebook: www.facebook.com/PeaceMakerSama

Twitter: @peacemakersama

Instagram: @peacemakersama

 
Redação

Author: Redação

Share This Post On
468 ad