Dias perturbadores com doses de insanidade

É só um passo

Pra cair nessa ruptura,

Montanha do delírio,

Escravo da loucura

Um dia ruim todos tem

Só preciso de um episódio

Pra você ser meu refém

Vozes da loucura

Risadas sem parar

Há fantasmas soltos pelo armedicamento-nosso

Esperando seu tropeço

Piratas da maldades

Esperando suas vítimas

Nos mares da própria insanidade

A risada que corta o vento

Encurralado pelo frio, choro de um lamento

Lágrimas que escorre no asfalta quente

Mais um vítima

Procure o deliquente

Procura-se nas favelas

Ninho de gente com valor

Mas são escarrados da sociedade

Vítimas do sistema opressor

Hoje a noite vai ser longa

Os brilhos na janela

Sirenes fazem a ronda

O sol nasce

E não acharam nenhum um culpado

Mas o sangue de um ou dois

Foram derramados

Psicopata inteligente

Contamina sua alma

Manipula sua gente

Usa terno justo

E nunca funalha

Aparece na TV

Seu discurso é a navalha.

E no final ainda se escuta no ar

A risada do delírio

Lágrimas,

No chão a derramar.

Mais um escravo da loucura

A procura dos remédio

A procura da cura.

destaque127

Author: Marcelo Rosa

Share This Post On
468 ad