Música de Quintal edição de Carnaval com Marinho Saúba
fev15

Música de Quintal edição de Carnaval com Marinho Saúba

A vida do músico amazonense Marinho Saúba é embalada pelas práticas mais comuns da cultura do trabalhador brasileiro. Religião, Futebol, Samba e Carnaval estão presentes nesta trajetória de aprendizagem e atuação comprometida dentro da música manauara. Marinho foi criado no bairro da Praça 14, nos terreiros e batuques de candomblé da Dona Naza, sua tia e vizinha, uma presença constante desde sua infância. Após, este período inicial de formação, aos 15 anos de idade, passou a atuar dentro da escola de samba Vitória Régia mesmo mantendo conexão com outras práticas populares como a fuga do boi. Marinho defende a ideia de que samba é mais do que apenas música. É algo marcado por práticas coletivas através de uma convivência dentro de um grupo ou de uma comunidade. A percepção dessa experiência mostra sua condição de classe já que a luta pela sobrevivência material foi decisiva nos rumos da vida musical de Marinho. Por um momento importante em sua vida cultivou o desejo de torna-se jogador de futebol, prática que lhe deixou boas memórias e o nome artístico que até hoje carrega. Saúba era a formiga símbolo do clube de futebol rodoviária no qual seu tio Raimundinho jogou e que lhe foi de grande inspiração. Porém, a necessidade de manter o emprego na empresa de construção civil Flávio Espírito Santos, o levou a abandonar o sonho do futebol e passar a se dedicar a música profissionalmente, pois esta permitia a conciliação com seu emprego. Era início da década de 80, os operários do polo industrial de Manaus organizavam-se sob o impulso do novo sindicalismo da CUT, na esteira da transição democrática e do movimento de Diretas Já, a cidade vivia o processo de expansão capitalista e urbanização selvagem com enormes impactos sociais, sendo este também o momento em que a música amazonense integra-se na indústria fonográfica nacional com a gravação de vários discos de artistas locais. Foi neste contexto que, em 1985, Marinho foi contratado como músico percussionista pelo Hotel Tropical integrando a equipe de trabalhadores contratados por carteira assinada. Um conhecido espaço de trabalho dos músicos na cidade, o Tropical Hotel, fundado em 1976, foi lugar por onde passaram músicos importantes em Manaus. Entre estes estiveram Reginaldo Patriarca, Lili Andrade, maestro Jerê, Almir Fernandes, Bernardo Lameira, Rinaldo Buzaglo, Cocó, Junior Curubão, Beto Beiçola. Se a forte cultura popular da praça 14 foi sua alfabetização, a experiência com estes grandes músicos foi uma verdadeira faculdade pois enriqueceu significativamente sua musicalidade. Resultado deste intercâmbio foi a incorporação da bateria em seus trabalhos musicais. Os mercados musicais se expandiam e o músico amazonense participou da evolução deste processo. Com os grupos Sucesamba...

Leia Mais
Festival de Blues e Jazz hoje no Anfiteatro da Ponta Negra
set21

Festival de Blues e Jazz hoje no Anfiteatro da Ponta Negra

O complexo turístico Parque Ponta Negra recebe, nesta sábado, 21 de Setembro. a partir das 15h, o Festival BB Seguros de Blues e Jazz que está em sua quinta edição mas primeira realização nas cidades de Manaus e Goiânia neste ano de 2019. Com entrada franca, o evento conta com show clássico do Bluesman da geração de ouro Lil Jimmy Reed, apresentação do guitarrista Pepeu Gomes, além de outras atrações. A programação é diversa, mescla blues e jazz e conta com Line Up caprichada e participação de “prata da casa”, o contrabaixista e produtor musical Miquéias Pinheiro que desde que recebeu a ligação da equipe de produção do Festival para participar se apresentando no palco principal, ficou muito emocionado. “Eu fiquei super feliz com o convite e com o respeito com o meu trabalho, confesso que demorou um um pouco pra cair a ficha, e quando isso aconteceu e eu me dei conta da magnitude do Festival e da importância dele para a minha carreira, até porque eu tive a felicidade de ser o único artista local a participar e tocar no mesmo palco com grandes nomes da música instrumental como o Hermeto e o Pepeu gomes, ah, aí eu me emocionei demais.” Além de atividades para as crianças e ações de sustentabilidade, entre elas a coleta e correta destinação de resíduos recicláveis e não recicláveis. Sobre os detalhes da sua apresentação, ele adianta: “Vai ser um show de cinquenta minutos, estamos preparando um repertório super especial escolhido com muito carinho, vamos tocar três músicas do meu último disco, são elas (Groove do Beira, Juruá e Vestido Longo), Cantaloup Island de Herbie Hancock, um pouco de jazz contemporâneo, música brasileira e o nosso beiradão que não pode faltar. ah, um ponto bem legal do show também vai ser uma homenagem que irei fazer ao mestre Arthur Maia que nos deixou ano passado, vamos tocar a música do Jamil Joanes chamada “De Ombro” música que o Arthur adorava tocar. A expectativa é a melhor possível assim como a responsabilidade enorme de fazer um ótimo trabalho. Tenho certeza que vou me divertir muito fazendo esse Som.” Miquéias é natural de Manaus / AM, baixista e produtor musical e iniciou seus estudos na música ainda quando criança, aos dez anos de idade, e ainda com quatorze, ele descobriu sua grande afinidade com o contra Baixo elétrico, que se tornou desde então, o seu instrumento oficial de trabalho. Em 2002 Tornou-se aluno de contrabaixo elétrico e acústico no Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro. E desde 2004. Atua e grava profissionalmente com Diversos instrumentistas, em 2012 já se apresentou na cidade de...

Leia Mais
“Os Últimos Dias do Rock n´Roll”
Maio29

“Os Últimos Dias do Rock n´Roll”

O jornalista, produtor cultural, músico e vocalista da banda de rock Nicotines Sandro Nine vai lançar um livro que será publicado no começo de 2019. A obra será uma espécie de biografia com entrevistas, shows, coberturas de evento e festivais, e o envolvimento de Nine não só na cena rock manauara, mas como no Brasil todo. O livro já tem titulo, “Os Últimos Dias do Rock n´Roll”, que segundo Nine, será um recorte sobre todo que fez e viveu dentro do rock n roll, na música independente ao longo dos anos em Manaus e por suas andanças pela Regia Norte e Brasil a fora. Segundo Nine, esse recorte pretende mostrar alguns momentos da cena rock manauara, passando pelo Festival Fronteira Norte, Festival Amazonas de Rock até os dias atuais com a banda Tudo Pelos Ares no Rock in Rio. O livro vai aborda também outras curiosidades, como o encontro com os Mutantes, show de Raul Seixas em 89, João Gordo, Phillipe Seabra, Clemente, Marcelo Nova, Manoel Villas Boas (Mr. Jungle), Vinicius Tocantins entre outros. O livro conta vai contar com prefácio do produtor musical e audiovisual Lenildo Gomes, na qual também conheceu a cena rock de Manaus nos anos 80 e é amigo pessoal de Sandro Nine. Já em nível nacional o autor está em fase de negociação com uma editora na qual fara a distribuição nacional da obra. “a ideia surgiu de uma conversa com uma grande amiga que motivou esse digamos, volta a literatura. Esse livro é basicamente sobre a minha vivência dentro do rock manauara atuando como produtor cultural, músico, compositor. Será um olhar maduro e profundo sobre música, politica cultural que e todas as coisas extraordinárias que tive prazer de fazer parte”, afirmou. Sobre o titulo do livro Sandro Nine disse: “O rock nunca vai morrer, nunca vai nem agonizar, mas algumas coisas que vivemos nele, como relações, parcerias e até mesmo bandas acabam um dia. Esse livro é uma espécie de visão do fim do mundo sobre isso, sobre o rock que conhecemos e vivemos. O rock sempre nos deu, atos de amor e revolta, talvez isso esteja morrendo. É uma visão de tudo que foi bom, mas infelizmente já passou”. Disse Nine Radicado há quase 5 anos em Boa Vista/RR, Sandro Nine atua na cena rock da região norte desde o fim dos anos 80 é um entusiasta do rock e da musica independente, tendo contribuído com a Web radio Manifesto Norte, o projeto Riffs Desplugados e outras colaborações como o Selo Som Independente, além de ser vocalista da banda de...

Leia Mais
Professora Martha Falcão – O rastro da semeadora
set14

Professora Martha Falcão – O rastro da semeadora

Fecho os olhos e imagino uma alameda cortando um enorme pomar de árvores frutíferas. A professora Martha Falcão passa seguindo seu caminho para outra vida e deixa um rastro verde de esperança. Durante sua jornada a grande mestra abraçou um compromisso desafiador: plantar o amor pela natureza e pela educação, trabalhar e pesquisar, fazer seus projetos florescerem e darem frutos. Foi uma mulher à frente do seu tempo, desde a década de 70 – tempo em que ainda não se falava em ecologia – já semeava essa ideia na prática, e com uma preocupação a mais: frutificar para dar de comer a quem tem fome. Sua trajetória tem um enfoque sustentável e social, homem e natureza são igualmente importantes e caminham lado a lado. Ela foi uma pesquisadora de campo, não se limitou apenas à vida acadêmica, laboratórios e experimentos. Seu grande amor era a vida – a natureza e o ser humano. Humana, foi isso que ela escolheu ser. Como prova de humanidade, dedicou-se à melhor maneira de mudar o mundo: estudar e educar. A menina pobre entregou-se aos estudos para ser gente, e como gente, abraçou o ofício da educação para mudar o mundo. Martha Falcão foi gente que inspira. Uma de suas belas inspirações veio da filha Nelly, ao homenageá-la dando seu nome ao Colégio Martha Falcão. O desafio de plantar educação e cultivar sabedoria da mãe foi abraçado também pela filha. Seguindo os passos, e de mãos dadas com a matriarca, o compromisso desafiador ganhou rumo certo e seguiu firme em suas metas, sem nunca desviar da missão da patrona: formar cidadãos completos, de bem, com valores intelectuais, morais, ecológicos e espirituais. Martha Falcão e Nossa Senhora Auxiliadora Foi Ela quem tudo fez – Dom Bosco Ao escolher o Colégio Martha Falcão para minhas filhas, tomei como referência o Colégio Nossa Senhora Auxiliadora– onde estudei por todo o período escolar. Eu tive a benção de ser educada pelas Filhas de Maria Auxiliadora, de ter um modelo em quem me espelhar, e queria essa sorte também para as minhas meninas. Encontrei um paralelo entre as duas escolas, comprometidas em formar cidadãos completos, não apenas intelectuais, mas pessoas emocionalmente equilibradas, gente de bem. O bem! As principais características da professora Martha eram a humildade, simplicidade, bondade e o desejo de transformar o mundo. Ela dizia, temos que plantar sementes porque com elas plantamos a vida. Plantar árvores, educação integral e fazer o bem – a mesma filosofia presente nas duas escolas. A frase de Dom Bosco ganhou duplo sentido adequando-se às duas patronas. Foi através do nome Martha Falcão, da história da família, do trabalho comprometido das...

Leia Mais
Amazonense será coroada Miss Brasil Fashionista Juvenil Tour 2016
ago23

Amazonense será coroada Miss Brasil Fashionista Juvenil Tour 2016

A ‘Miss Amazonas Fashionista Juvenil Tour 2016’, Maria Fernanda Oliveira, de 9 anos, foi a escolhida para ser coroada como ‘Miss Brasil Fashionista Juvenil Tour 2016’, durante o evento de moda ‘Beleza Fashion Brasil’, que agitará as passarelas e contará com as presenças de misses do Brasil inteiro, no próximo dia 27 de agosto (sábado), na cidade de Campo Grande – MS. O Beleza Fashion Brasil que é organizado pela coordenadora nacional do concurso de beleza e top models, Edenir Vaz é a maior seleção de modelos e misses do Brasil, com etapas internacionais, no qual serão coroadas e aclamadas concorrentes de todo o país. O evento de moda autoral terá diversas atividades para os participantes, como palestras, workshops, intensa programação minicultural, além dos tão esperados desfiles e concursos. “Este ano foi criado um novo título: o Miss Brasil Fashionista, que vai muito além das passarelas, pois traz em sua concepção, toda uma ideologia de ser vitrine para novos talentos”, explica Edenir Vaz, criadora do concurso. A conquista da representante do Amazonas, Maria Fernanda Oliveira como ‘Miss Brasil Fashionista Juvenil Tour 2016’ aconteceu através de seletiva com a participação de crianças de todo o Brasil. “Foram realizados testes de passarela, fotogenia, simpatia e talento. O processo seletivo foi concluído e culminou com a coroação de Maria Fernanda, que já recebeu o título de ‘Miss Amazonas Fashionista Tour 2016’”, complementa Edenir Vaz. A estrela fashion amazonense, Maria Fernanda, estudante, de 9 anos é uma Miss engajada com a missão de divulgar os principais pontos turísticos de todo o Brasil, principalmente aqui do Amazonas.  “Maria Fernanda sempre gostou deste universo da moda, de se produzir, de estar entre presente em eventos e ficar conectada com o mundo dos seus ídolos. Ela também gosta muito de passear e tirar fotos, o que a fez ficar conhecida por suas postagens sobre pontos turísticos que visita”, revela a mãe da miss, Tatiane Oliveira. Ainda segundo a fã nº1 de Maria Fernanda, “ela é uma criança vaidosa, que gosta de se divertir muito, de estudar, tendo ótimas notas no boletim escolar, gosta de dançar, de fazer ginástica, e sempre fica procurando algo a mais”, completa Tatiane. Assim, o Amazonas será representado internacionalmente, com a escolha de Maria Fernanda de Oliveira, ‘Miss Amazonas Fashionista Tour 2016’, para ser coroada como “Miss Brasil Fashionista Tour 2016”, em Campo Grande. Maria Fernanda Nome: Maria Fernanda de Oliveira Bandeira Naturalidade: Manaus –  Amazonas Mora: Manaus Idade: 9 anos Pais: Aparício Bandeira Neto e Tatiane Batista de Oliveira Signo: Touro Música: Sorry Cor: roxo O que gosta de assistir: Cúmplices de um resgate. Comida favorita: saladas e sushi Viagem dos sonhos: Disney Resuma a Miss em uma palavra: feliz....

Leia Mais
DJ Raul Mota é um dos destaques da festa On The Groove
abr08

DJ Raul Mota é um dos destaques da festa On The Groove

Consagrado na cena eletrônica manauara, o DJ e produtor musical Raul Mota reforça o time de atrações que comandará a festa “On The Groove”, nesta sexta-feira, dia 8, a partir das 22h, no Café no Ar, localizado na Rua Rio Purus, 458, no Conjunto Vieiralves. Com 31 anos de idade e 12 de carreira, Raul agitará a pista com um set variado. O DJ pretende mesclar techno, house music e deep house, além de abusar do embalo do groove, que é a proposta musical da festa. “Sempre gosto de observar a resposta que surge do público que está curtindo na pista. Com certeza, vai ter de tudo”, afirmou o amazonense, que já se apresentou em grandes festivais pelo Brasil e até no exterior, como o Sonica Dance Festival, na Itália, e o Arkana, no Peru. Raul Mota ainda divide o line-up do “On The Groove” com o irmão, o DJ Diegus Mota. “É sempre muito bacana dividir as pick-ups com o meu irmão. Compartilhamos a paixão pela música eletrônica desde cedo. Dessa vez, nos apresentaremos em horários diferentes, mas com certeza será uma grande festa”, concluiu. O evento ainda terá a apresentação dos DJs Alonso, Korea e Minkin. Para participar, é necessário enviar o nome completo para ser inserido na lista de convidados através de mensagem para o número (92) 99278-4950. O valor do ingresso é R$ 20 com nome na lista e R$ 40 para quem não entrar na...

Leia Mais