Racismo tolerado pacificamente
jul07

Racismo tolerado pacificamente

Ainda bem que o racismo no Brasil é tolerado pacificamente, não é como em outros países onde o ódio é tradicional, explicito, sem nenhuma camuflagem e de forma bastante direta. Estudando a história um pouco mais recente, nos deparamos com situações revoltantes que são imperdoáveis perante a visão revolucionária de qualquer outra sociedade alimentada de bom senso realmente cristão, que mesmo sem a bíblia debaixo do braço, não levam ao extremo o racismo e os preconceitos estéticos e religiosos que separam adoradores do mesmo Deus. Segregação racial e de etnias que existiram na África do Sul e que até hoje existem em algumas outras nações, são contrastes da Bíblia que eles carregam o tempo todo e leem para seus filhos. O racismo norte-americano que contaminou aquela cultura por várias décadas após o término da escravidão, sempre foi motivo de discussões e repúdio moral, onde vários hotéis não permitiam hóspedes negros e nem a entrada dos mesmos em seus recintos, onde os restaurantes mais sofisticados da época eram proibidos de servir aos negros, até mesmo dentro de um ônibus se um negro estivesse sentado e entrasse um branco, o negro tinha que ceder o seu lugar para que o branco sentasse ou então seria preso, tudo isso conforme a lei da época mandava. Hoje em dia essas leis foram banidas, mas ainda existe racismo naquele país, só que agora é mais enfraquecido, tendo em vista que os negros norte-americanos já ocupam seu lugar ao sol devido à grande quantidade de negros famosos que lutaram por seus direitos civis como Martim Luter King, Malcom X, Mohamed Ali e tantos outros. A música dominante daquele país hoje em dia com certeza é a música negra, os cantores mais bem sucedidos são os cantores negros, a moda do momento é o estilo negro de se vestir, e até nos esportes a predominância é dos negros como no basquete, no beisebol e no atletismo, inclusive ainda em esportes tipicamente dominados por brancos, pois quem um dia poderia imaginar um negro como um dos maiores jogadores de golfe de todos os tempos, ou mesmo uma negra como a tenista número 1 do mundo? Os negros norte-americanos se estabilizaram nessa sociedade preconceituosa depois de muitos anos de escravidão, exclusão, perseguições, mortes e humilhações, e ainda tiveram sua arte completamente marginalizada e sua cultura totalmente escravizada por uma sociedade moralista idiota que não contentes só com isso ainda excluíam os homossexuais e até mesmo os deficientes físicos que sofreram na época em que os donos de estabelecimentos comerciais pediam a retirada dos mesmos de seus recintos, caso algum outro cliente se sentisse desconfortável. Uma sociedade totalmente envergonhada...

Leia Mais
No som da Escândalo Fônico
fev18

No som da Escândalo Fônico

A ideia de uma banda surgiu em meados de 2008 com a proposta de tocar músicas autorais tiradas de experiências vivenciadas pelos amigos Guedryan Rezende e Bruno Pereira. Eles estavam em busca de um estilo próprio de criar e compor suas canções, foi um período bastante proveitoso e mesmo após dois anos de inatividade, mas sempre ensaiando e compondo a banda volta em Junho de 2010 com o nome ESCÂNDALO FÔNICO com uma proposta de fazer um som alternativo diferente do que estava rolando na cidade. Com a reestruturação da banda e a entrada de novos integrantes a EF começou a se apresentar tocando cover de bandas que influenciavam seus integrantes, como Moptop e Los Hermanos, mesmo já tendo suas canções autorais optaram por começar mostrando primeiro suas influências para interagir naturalmente com o público para só  depois mostrar seu excelente trabalho autoral. Após a saída do vocalista Bruno Pereira, a banda não saiu desesperada atrás de novos vocalistas, ela simplesmente passou a se apresentar com os integrantes dividindo os vocais o que eu particularmente acho a maior diferença na EF, pois acho que isso só valoriza o talento dos músicos como um todo. A banda lançou seu cd no dia 29 de junho de 2012 no Caverna Rock Pub. O CD não possui título, talvez por que não exista título para descrever o que você irá ouvir em suas 12 faixas extremamente trabalhadas e pesadas que apesar de toda a harmonia das melodias, o disco soa numa porrada certeira e por isso os shows da EF são sempre recheados e divididos entre coral de fãs e a roda de polgo ao mesmo tempo. Escrever o som dessa banda não é tão difícil, o difícil é descrever a sensação que suas canções transmitem. Desde de a primeira vez que ouvi uma música deles eu passei o resto do dia cantarolando na mente “esse não sou eu, esse não foi eu...” E ficava torcendo pra tocar de novo na rádio Manifesto Norte e assim conheci outras músicas e depois o trabalho por inteiro. Precisava ouvir mais, conhecer melhor o seu trabalho e principalmente suas performances de palco, e tive o privilegio de assistir alguns shows dessa banda que de primeira entrou na minha lista das melhores bandas autorais da cidade, e com um dos melhores discos do cenário nacional sem dúvida nenhuma, e quando falo em melhor disco ou melhor banda, muitas vezes soa como empolgação de fã ou simplesmente enchimento de bola, que estou só sendo social e tal, mas na verdade não é isso, eu falo com sinceridade justamente por fazer parte da cena autoral local da cidade...

Leia Mais
Somos mesmo todos macacos?
jan07

Somos mesmo todos macacos?

Sempre acho ridículo quando um brasileiro se diz racista ou nazista, sendo que Hitler iria adorar mandá-los para os campos de concentração, pois tenho certeza que esses ditos nazistas nem sabem seu significado, são apenas um bando de empolgados por terem nascidos de olhos verdes herdados dos colonizadores, "nazistas guaranis" (risos) até um tempo atrás todos estavam compartilhando que eram "macacos" pela campanha do Neymar, agora isso é horrível meu Deus! A mídia apesar das redes sociais terem força, ainda é predominante na cabeça de um povo que discute religião e política sem terem noção de metade das coisas que dizem e pregam. RACISMO no Brasil sempre existiu e vai existir por que o que aquela torcedora falou ali, os negros no Brasil ouvem quase que todos os dias no trabalho, na escola e nas ruas só que..."ah é só de brincadeira!" o racismo no Brasil é tolerado pacificamente! Se me chamar - ei neguinho!, e eu responder - ei branquinho! e aí, quem foi mais racista? As vezes é apenas como nos tratamos, nem é para tanto, no caso do futebol brasileiro, acho que o Grêmio não merecia a punição, mas a torcedora e todos os outros que propagam o racismo dessa forma devem pagar sim, mas também vai do ser humano se deixar enfraquecer, prefiro aceitar minha cor, do que querer mudá-la, prefiro entender minha cultura, do que tentar ignorá-la, prefiro ser chamado de negro do que de afrodescendente, prefiro ser quem eu sou, ao invés de querer ser o que os outros desejam que eu...

Leia Mais

O orgasmo bate tranquilo

Por Sid Sheldowt   Vi-te tão linda Quis-te por um dia Tive-te por uma noite E gozei várias vezes   Também usastes meu corpo Se entregando de corpo e alma Em múltiplos orgasmos deliravas Dizendo gozar gostoso   Mordi teus mamilos rosados Deixastes meu corpo marcado Fiz-te sexo oral, Fiz-te sexo anal, Curamos um ao outro   Trocamos carícias selvagens Descobri segredos em teu corpo No meu, vistes novas paisagens.   Sentastes em meu membro ereto Entrei por entre tuas pernas Em cima de mim com violência Machucava-me com doce ternura   Fiquei em cima de você novamente Penetrei-te da mesma maneira Em movimentos bruscos, lentamente. Fui destroçando sua virgem pureza O cheiro do sexo era intenso   Minutos depois nos olhamos Completamente nus ofegantes Num grude corporal marcante Num instinto súbito, Novamente transamos, Os órgãos úmidos, Lentamente cravamos!   O sol nascia mais uma vez Na cama suja e toda ensopada Um orgasmo novamente se fez E Sua libido escondida aflorava   Uma única dose de desejo O corpo entregue por inteiro O espírito envolvido em delírios O orgasmo bate sempre tranquilo.   No chuveiro lavo seu cheiro, Você limpa todo meu sêmen Despeço-me com um simples beijo Você treme e se entrega de novo....

Leia Mais