Jéssica Zany está no ColorApp: Faça seu Teste de Cores com ela
out22

Jéssica Zany está no ColorApp: Faça seu Teste de Cores com ela

A consultora de imagem e estilo, a amazonense Jéssica Zany, é um dos destaques do aplicativo Colorapp, lançando em setembro deste ano, pelo Studio Immagine, de São Paulo, referência em consultoria de cores do Brasil. O Colorapp é um aplicativo de vendas sob a ótica da coloração pessoal, com informação, conteúdo e um buscador de consultoras de imagem, de todo o país, qualificadas pelo Studio Immagine. O Teste de Coloração Pessoal é uma técnica utilizada para identificar as cores que favorecem cada perfil, contribuindo para a construção da sua imagem pessoal. Jéssica Zany integra o banco de talentos do Amazonas e é uma das pioneiras no uso da técnica em Manaus. O app está disponível tanto para sistema Android quanto IOS e pode ser baixado pelo Play Store. A partir dele, os interessados poderão entrar em contato direto com a consultora. “Me sinto lisonjeada em poder trazer isso para as mulheres e homens amazonenses. Agora eles podem ter esse acesso à consultoria aqui em Manaus, sem precisar procurar profissionais de outras regiões. O Teste de Cores é uma tendência mundial e já é uma realidade no Sul e Sudeste do país, de onde eu trago uma bagagem já que atuei lá nos últimos quatros. No Nordeste também já vem sendo desenvolvido e no Norte está dando os primeiros passos”, comentou a especialista. O teste de coloração pessoal é produzido de forma personalizada e deve ser feito presencialmente e bem conduzido por uma consultora. A partir da análise técnica é descoberto a paleta de cor pessoal do cliente, revelando as cores ideais a serem usadas perto do rosto. “As características positivas das cores, principalmente usadas próximas ao rosto, deixa uma aparência mais jovem, uma pela mais saudável e harmoniosa, esconde olheiras, transforma a beleza natural em algo melhor. O contrário também existe. Se você usa as cores que não te favorece, isso também interfere, deixando um rosto mais pálido, por exemplo. Quando a gente descobre o universo das cores é libertador porque você usa ao seu favor”, explicou a...

Leia Mais
Trupe leva oficina e espetáculo de teatro para Itacoatiara
out21

Trupe leva oficina e espetáculo de teatro para Itacoatiara

Através do edital de chamamento público 2019 , a Fundação André e Lucia Maggi (FALM) preparou uma programação especial para o seu Espaço Cultural Velha Serpa em Itacoatiara (AM). A Fundação André e Lucia Maggi (FALM) é a instituição responsável pela gestão do Investimento Social Privado da AMAGGI nas regiões estratégicas para a empresa. Sua atuação está voltada para o fortalecimento do protagonismo social de jovens e lideranças para o desenvolvimento local sustentável. São oficinas e apresentações gratuitas voltadas para toda a comunidade e a Espatódea Trupe foi selecionada entre propostas recebidas de todos os Estados da Amazônia Legal, e ficou responsável pela única atração de Teatro com a Oficina de Contação de Histórias nos dias 23 e 34 de Outubro às 18:30h e com o Espetáculo “Upiara e lenda da água doce” que acontecerá no dia 25 de Outubro às 15:30h. Oficina é direcionada aos profissionais de diversas áreas, interessados em perder a timidez, desenvolver a capacidade criativa de ordenar suas ideias, bem como, defender suas propostas, aulas, e/ou seus produtos. Este curso promove uma melhora significativa em sua comunicação, oralidade e crescimento profissional. O Teatro e suas práticas artísticas podem ser um diferencial no desenvolvimento da carreira do profissional, visto as possibilidades de reinventar-se/ reconhecer-se e não se manter na estagnação. Muitos profissionais estão acomodados em suas metodologias, indispostos a promoverem mudanças, insensíveis, e estas são consequências da inércia e da falta de um bom treinamento profissional. Muitas vezes a inibição distorce sua imagem. Uma pessoa tímida ás vezes pode ser confundida com alguém antipático/ introspectivo, o que não é necessariamente uma regra, mas existem muitas possibilidades de mudar esta realidade e expandir sua capacidade sociável. Upiara e a lenda da água doce é um espetáculo infantil, que enaltece a cultura popular do folclore brasileiro. Sua dramaturgia tem como intenção estimular as crianças ao hábito da leitura. Esta é a história de uma menina que num dia como outro qualquer, ganha de presente de sua mãe, um livro que conta do surgimento do rio Amazonas. Encantada com o que lê, a garotinha e seus amigos vêm-se transportados para dentro do enredo e lá acabam conhecendo personagens lendários dos contos e lendas da floresta, onde vivem aventuras que adoram contar. Embarcam para Itacoatiara no elenco: Guilherme Bindá, Kaylane Janes, Rayna Fortes Lucas Silvas e Emanuela Caldas, com a Direção e Produção de Emille Nóbrega e Árlisson Cruz. As atrações (espetáculos, oficina e contação de histórias) são voltadas para o fortalecimento do protagonismo, por meio de atividades lúdicas de construção coletiva, promovendo a criatividade, a expressão e o autoconhecimento. A participação é gratuita. A Espatódea Trupe Produções artísticas é...

Leia Mais
Festival “Um ato de amor” reúne artistas neste Domingo em prol de pacientes com Câncer em Manaus
ago21

Festival “Um ato de amor” reúne artistas neste Domingo em prol de pacientes com Câncer em Manaus

Ajudar ao próximo, promover a conscientização acerca da prevenção do câncer e mostrar que a música também tem responsabilidade social, esses são os principais objetos do festival de artes integradas "Um ato de amor" que será realizado no próximo domingo, dia 25 de agosto, a partir das 16h, no Morada das Artes localizado na rua Constelação Ustra Maior, número 12, Conjunto Morada do sol com atrações musicais e atividades artísticas diversas, além de palestras com especialistas que atuam na prevenção e combate ao câncer. A programação do evento conta apresentação e animação de Ícaro Pimenta, Oyama Filho e Jaque Santtos e com shows da banda Alaídenegão, o cantor e compositor Nicolas Júnior, grupo Cordão do Marambaia, Banda Flow que se apresentará com a cantora Jaque Santtos, o duo musical Elias Moreira e Aline Fagan, show do cantor Marcos Paulo, performance musical do Dj John Cavalcante e Tiago Silva (Sax) e muitas outras atrações cujos repertórios passeiam por diferentes estilos e influências musicais como carimbó, beiradão, rock, pop, soul, música popular brasileira é muito mais, o evento também recebe a exposição "Ensaio Lírico" da fotógrafa Bárbara Umbra, palestras com o Cirurgião Plástico, doutor Euler Ribeiro Filho sobre Câncer de Mama e apresentação da sua banda,a "Doutor Bactéria", um bate-papo com o Oncologista JeannCarlo Silva sobre como ele atua na luta contra o câncer. Outro grande momento da programação é o desfile de mulheres que resgataram a sua auto-estima após vencerem o câncer e que hoje servem de força e inspiração para outras mulheres que estão em tratamento e que por inúmeros motivos ou situações adversas se sentem deprimidas ou sem motivação para seguir ou buscar ajuda. No desfile, essas mulheres passam a mensagem de que não é nada fácil enfrentar um câncer, seja ele qual for mas que é possível vence-lo com muita fé, determinação, disciplina e claro, com ajuda, preparo e acompanhamento médico. Um leilão solidário de uma obra do artista plástico Cláudio Andrade, cujas pinturas se caracterizam por traços leves e cores vibrantes que enaltecem a fauna e flora amazônica, também está previsto para a tarde do evento. A beleza dos quadros de Andrade lhe deu a fama e hoje, além de Manaus, o pintor tem trabalhos expostos e à venda em galerias de São Paulo e Paris. O artista estava afastado da pintura, há aproximadamente dez meses, devido um impedimento de saúde mas com o intuito de colaborar com a proposta do evento pintou e doou um quadro inédito pintado por ele recentemente, e o cedeu para leilão durante a tarde do festival.  A obra é avaliada no valor de R$10.000,00. A motivação para a realização deste...

Leia Mais
Do Blues ao Punk: Vultos Vicerais
jul26

Do Blues ao Punk: Vultos Vicerais

Cá estou eu de volta ao notebook para apresentar-lhes um novo som. Não tão novo assim, a banda foi formada em 2016 com a proposta de fazer um rock alternativo regional com a sujeira punk com uma pegada blues. Este final de semana o quarteto se apresenta na programação da Virada Sustentável, às 20h, no Palco do Monte das Oliveiras, localizado na rua Guarapuava, 73, bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte de Manaus. A Vultos Viscerais é  composta atualmente por quatro integrantes, são eles, Tiago Smokers (vocalista), Caio Cinético (Guitarrista), Ed júnior (Baixista) e Jeff Willer (baterista). Formada em 2016, o vocalista da banda, Tiago Smokers, vindo com uma bagagem musical de peso no cenário do rock manauara por conta da sua antiga banda, Dexter Chapado, resolve dar uma nova roupagem musical já em sua nova banda, com influências claras ao Blues, punk, Tango, Stone Rock, Hard Rock anos 70, RockaBilli, MPB, rock Nacional, reggae, soul music, música psicodélica e influências regionais, a banda decide lançar seu primeiro CD: Vultos Viscerais Volume I. Com mais de 2.000 mil cópias vendidas no cenário manauara, a banda vem fazendo shows em todos os espaços undergrounds em Manaus, difundindo cultura através da música autoral, composta em solo amazonense. A banda Vultos Viscerais traz claramente em suas músicas a subversão do ser humano. Em suas letras, os sentimentos são expostos de uma maneira visceral, mostrando ao seu público que todos nós somos feitos de carne, osso e coração. É nesta pegada que rola a identificação com o público que, aliás, vem crescendo a cada dia, pois nós temos a preocupação de ocupar espaços distintos em todas as zonas da cidade, inclusive nos espaços mais periféricos, oportunizando a possibilidade de mais pessoas conhecerem a visceralidade do nosso som. No primeiro disco, composto por seis faixas, que retratam o convívio e cotidiano social e moral das pessoas, inclusive, sexualmente, resumindo assim os dilemas humanos de uma forma existencialista e empírica, não seguindo necessariamente seguindo um contexto conceitual das questões sociais que abarcam o cotidiano. Pra quem ficou curioso em conferir o som da Vultos Vicerais dá uma olhada no videoclipe que tá no canal no...

Leia Mais
Espetáculo ‘Vacas Bravas’ estreia sexta-feira (12)
jul09

Espetáculo ‘Vacas Bravas’ estreia sexta-feira (12)

Construída sobre metáforas numa leitura subjetiva ao espectador sobre alguém que deseja não aceitar o que o outro impõe como afeto para não assumir as rédeas da vida é a proposta do novo espetáculo do Ateliê 23, “Vacas Bravas”, que estreia no dia 12 de julho, às 20h, na sede da companhia (Rua Tapajós, 166, Centro). A produção ficará em cartaz todas as sextas-feiras e sábados até o fim de agosto. Os ingressos ficarão disponíveis na bilheteria da casa por R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia entrada para artistas, estudantes, idosos e portadores de necessidades especiais). Todas as sextas-feiras estudantes que apresentarem comprovante estudantil pagam R$ 5 enquanto quem levar dois amigos pagantes, terá ingresso gratuito. Segundo o diretor e ator Taciano Soares, a questão da metáfora começa no nome do espetáculo, que se dá a partir do significado de vaca brava em Portugal. “Dá-se o nome de vaca brava à fêmea do touro enquanto a fêmea do boi chama-se vaca mansa. É a vaca mansa, então, o modelo de vaca leiteira que o homem transformou num mero produto de consumo, como se esse fosse o único motivo pelo qual as vacas existem. A partir disso, o eu-lírico da cena deseja ser vaca brava, alguém que não aceita seu destino de vaca leiteira, que não deseja ser simplesmente uma vaca mansa”, explica Taciano. “O espetáculo acontece em três territórios: o da mãe, do afeto e do artista, que são apontados em cena com desenhos no próprio cenário como, respectivamente, o que é grande e a gente não alcança, o que ocupa muito espaço na gente e o que é difícil ficar. ‘Vacas Bravas’ é o desejo sublime por algo bom, é sobre não aceitar o que é imposto, é tentar e falhar, mas continuar tentando”. Produção O Ateliê 23 produz, todos os anos, uma ou duas novas obras de teatro ou dança. “Vacas Bravas” é a primeira estreia de 2019, o processo de preparação e montagem aconteceu em dois meses, maio e junho. “Foi bastante rápido, mas intenso e suficiente para desenvolvermos esse conceito, quase filosófico, sobre o trabalho. Isso se dá pelo nosso movimento natural de estarmos sempre em processo”, comenta o diretor do espetáculo. “Não dá para negar que a obra acaba por ser autobiográfica em várias camadas, como tem sido a investigação do Ateliê 23 nos últimos anos”. Elenco renovado A peça conta com cinco atores no elenco. Além de Taciano, que também assina o cenário e divide a direção e dramaturgia com Jean Palladino, estão em cena Ítalo Rui, que já trabalhou em duas produções da companhia como “O Arquiteto e o Imperador de...

Leia Mais