Dias perturbadores com doses de insanidade
jun06

Dias perturbadores com doses de insanidade

É só um passo Pra cair nessa ruptura, Montanha do delírio, Escravo da loucura Um dia ruim todos tem Só preciso de um episódio Pra você ser meu refém Vozes da loucura Risadas sem parar Há fantasmas soltos pelo ar Esperando seu tropeço Piratas da maldades Esperando suas vítimas Nos mares da própria insanidade A risada que corta o vento Encurralado pelo frio, choro de um lamento Lágrimas que escorre no asfalta quente Mais um vítima Procure o deliquente Procura-se nas favelas Ninho de gente com valor Mas são escarrados da sociedade Vítimas do sistema opressor Hoje a noite vai ser longa Os brilhos na janela Sirenes fazem a ronda O sol nasce E não acharam nenhum um culpado Mas o sangue de um ou dois Foram derramados Psicopata inteligente Contamina sua alma Manipula sua gente Usa terno justo E nunca funalha Aparece na TV Seu discurso é a navalha. E no final ainda se escuta no ar A risada do delírio Lágrimas, No chão a derramar. Mais um escravo da loucura A procura dos remédio A procura da...

Leia Mais
Uma química natural
abr20

Uma química natural

Atenção ser humano, O amargo está na língua A fumaça está na mente A saliva desce a química Afetando nossa mente. A química e o in natura O tabu a nossa frente Olhará além da fechadura Através de toda essa gente. A ferramenta que pila A lâmina que corta Desembarace a mente Veja abrir a porta. ... mas não esqueça de voltar.

Leia Mais
A noite, o cigarro, uma taça de vinho e você
abr17

A noite, o cigarro, uma taça de vinho e você

Eu estava pensando aqui com meus cigarros... Falei pra você que ia tomar banho, me dirigi aos poucos ao banheiro e pensei em colocar uma música, escolhi um blues velho, suave e eloquente. Enquanto esperava a água esquentar, comecei e fazer um baseadinho para depois, nada melhor do que cumprimentar toda a parentada com um brilho nos olhos. Mas enquanto estava fazendo todo o trabalho artesanal, me passou pela cabeça ecoando as últimas coisas que me disse: quando eu tomo vinho fico safada. Talvez seja isso que eu precise, não uma safada, mas uma mulher decidida do que quer e não quer. Tive uma tarde agradável, mas troco o marasmo dessa tarde por um noite com você... Com muito vinho, é claro. Pois bem, terminei o trabalho, o banho e cá estou, fumando meu cigarro e imaginando, estudando teu corpo que pouco vejo, mas muito me instiga e assim, eu fico tentando entender esse teu jeito, rock'n'roll meio no sense que tanto me fascina....

Leia Mais
Queima na minha boca
abr15

Queima na minha boca

Queima na minha boca e arde como pimenta, Teu beijo aquece, Me acende, Aumenta a chama que alimenta meu desejo A minha boca já necessita do teu calor A minha boca clama teu beijo.   E teu corpo no meu, o suor vai se fazendo revelar o verdadeiro ser A noite está calma, Só se ouve o grito cortante externando todo o nosso prazer.   Sinto o teu gosto destilando em minha boca, Posso fazer coisas pra te deixar louca, Se liberte e permita viver, O que temos a...

Leia Mais
Um aviso à escravidão burocrática
abr13

Um aviso à escravidão burocrática

Mais uma semana se acaba, adeus mundo burocrático, livro-me dessas correntes para degustar esse merecido descanso. Doce ilusão, o senhorio te dá dois dias, mas no terceiro você tende sempre a voltar e retomar a rotina... Outros bem piores nem tem o merecido descanso. Quais foram as correntes que tu te livrou? Eu te respondo, livraste das correntes que prendiam teus pés, mas tua alma ainda está encoleirada e quem segura do outro lado? Cada um com seus...

Leia Mais