A Carteirada
jun16

A Carteirada

Quem me conhece bem, sabe que tenho meu lado brincalhão, mas na hora de falar sério, não penso duas vezes, sou assim nas redes sociais e muito mais ao vivo; o fato é que esse fim de semana, presenciei uma cena no mínimo, constrangedora, uma cena (ou tentativa) que não via desde os tempos que eu fazia algumas festinhas em Manaus e posso dizer com orgulho, que sempre tive consideração das pessoas por respeitarem as normas que nós colocávamos, pra que tudo saísse o mais organizado possível. Uma das coisas que não funcionava comigo, era esse lance de "carteirada" pra entrar em eventos de um modo geral, apesar de que algumas corporações permitirem um livre acesso, eu disse algumas, não todas, então não adianta você achar que passou em algum concurso que pode sair tripudiando em cima dos outros. Carteirada só assusta quem não conhece os seus direitos, eu sempre conheci os meus, assim como os meus deveres, portanto, isso nunca foi problema nas coisas que eu fazia. Agora tem neguinho que acha que porque é advogado, policial, juiz ou coisa do gênero, pode tudo nas festas que chegam? Nãooooo crianças, não podeeem! O que presenciei, assim como outras testemunhas, foi um cidadão visivelmente alterado, munido de sua "carteira", tentando entrar a pulso, fazendo um auê numa área vip de um estabelecimento e quando não conseguiu, começou a inventar as famosas histórias que todo mundo já conhece, menos ele, pelo visto, deve ser novo no ramo. Fiquei olhando aquela situação surreal e me perguntando: o que leva uma pessoa a sair de casa pra passar essa vergonha toda, por conta de uma diferença de 20 reais? Pelo amor de Deus heim, fala sério. Resumo da ópera, a conversa não colou, teve que pagar a diferença e aí sim, pôde dar sua voltinha à vontade, como tem de ser. Engraçado é que por ter crescido e frequentado um meio onde tenho amigos das mais variadas "patentes", que vão do advogado ao Desembargador, jamais vi algum deles usar desse tipo de argumento pra se divertir, nesse momento é que percebemos, que não é uma questão de "cargo" e sim de...

Leia Mais