Nota sobre a Comemoração do Aniversário de Manaus
out22

Nota sobre a Comemoração do Aniversário de Manaus

Infelizmente, Manaus é essa terra que se orgulha de ter um especial ROCK/QUEEN/(coloque outra banda aqui) com orquestra no Teatro Amazonas/Anfiteatro da Ponta Negra, mas que no aniversário da cidade não permite NENHUMA BANDA DE ROCK AUTORAL se apresentando. O Aniversário da cidade deveria ser celebrado por todos os estilos musicais, isso é óbvio. Manaus é atualmente uma construção de vertentes, mas infelizmente, a valorização deste ou daquele segmento musical por parte da Manaus Cult, além de injusta, contradiz toda e qualquer realização de integração destas atrações no gosto popular. E no caso específico do Rock, a situação piora, pois o Rock ainda soluça espaço pra respirar, tratado ainda como marginal ou parente feio da música amazonense, mesmo sendo o estilo que mais reflete sobre a construção do nosso atual espaço urbano. Aí as bandas são chamadas pra tocar nos Bilhares no sábado. Mas por quê? Por que é tão difícil conceber os vários estilos num palco só? A grande proposta da arte é justamente a integração dos estilos, e quem se beneficia com a salada é o público, que consumirá e terá seus sentidos educados a encarar a cultura amazonense em toda a sua diversidade. Mas por que será que essas bandas não se apresentam na Ponta Negra? ou na Eduardo Ribeiro? Pelo que parece, restringir o Rock ao Bilhares não parece NEM DE PERTO uma proposta de inclusão: me cheira a segregação. Uma moçada bateu no peito "orgulhoso" por achar que isso é se lembrar da "cena", mas eu vejo mais como aquela situação de que "a ralé fica com a raspa do tacho", ou seja, "ao rock o que ele merece". Isso é justo? JÁ TÁ MAIS QUE PROVADO que temos bandas amazonenses capazes de dividir com grandeza um palco principal com artistas nacionais (outro termo ridículo, uma vez que todo artista brasileiro é nacional e portanto tão digno quanto outrem). Para mim, as bandas que se apresentarão nos Bilhares MERECEM a mesma (ou até mais) atenção que o Fábio Jr; A cidade é nossa, o Fábio que vá para os Bilhares. São essas bandas me representam, representam o que eu acredito, o que vivo, e por isso o melhor palco e cachê deveriam ser delas, e não de uma atração de fora. Me envergonho profundamente deste descaso com o Rock numa data tão importante. A Festa deveria ser de todos, mas nesse ano, ela continuará sendo dos velhos fantasmas e dinossauros que estão no poder.   Imagem: Cássio...

Leia Mais