Aprenda hoje como a etiqueta pode salvar seu negócio
ago29

Aprenda hoje como a etiqueta pode salvar seu negócio

Quer um motivo para começar a investir em etiqueta? A salvação do seu negócio pode estar no atendimento e a etiqueta é quem faz a diferença. O curso online Como a Etiqueta Pode Salvar Seu Negócio com Ynglety Barros será hoje (29), a partir das 15h (horário de Manaus).  Para Ynglety, adaptar novos hábitos no atendimento pode fazer toda a diferença no relacionamento com o cliente. “É importante que o gestor, empresário e até gerente do local se preocupe com o atendimento desde o primeiro até o último contato com o cliente”, explica. Com duas horas de duração o curso é voltado para profissionais autônomos, micro e pequenos empreendedores e profissionais da area do atendimento ao público que queiram aprimorar seus conhecimentos e habilidades de etiqueta.  As inscrições são gratuitas pelo Sympla neste link: www.sympla.com.br/curso-gratuito—como-etiqueta-pode-salvar-seu-negocio__952937 Sobre a instrutora  Ynglety Barros é empresária no ramo de cursos e eventos, também é cerimonialista, especialista em Imagem e Etiqueta e está com uma programação de Lives sobre a Nova Etiqueta às quintas-feiras, às 20h no...

Leia Mais
Empresários defendem melhorias para Presidente Figueiredo-AM
ago17

Empresários defendem melhorias para Presidente Figueiredo-AM

Com a terceira maior arrecadação do Amazonas, o município de Presidente Figueiredo-AM tem um histórico de gestão pública envolvidas em casos de corrupção. Um dos resultados disso é que nas últimas décadas a população ficou desassistida de infraestrutura principalmente para os produtores rurais que enfrentam inúmeras dificuldade de acesso para escoar sua produção. Para promover uma proposta de desenvolvimento econômico para o município, o empresário Abrahão Sabbá organizou neste final de semana, um encontro com empresários e investidores capacitados para debater sobre os potenciais econômicos da região. “Presidente Figueiredo é o terceiro município do Amazonas que mais arrecada impostos. Recebe milhões de royalties de mineração e outra soma generosa da Usina de Balbina. E, no entanto, isso não se reflete em benefícios para a população.Os ramais que são tão essenciais para escoar a produção agrícola continuam em estado precário”, explicou Abrahão. Entre os temas debatidos foram abordados situações de saúde pública, ausencia do poder público no desenvolvimento agrícola, turismo como forma de atrativos para famílias que desejam se hospedar com a família em segurança e conforto. Atualmente, o sustento da cidade continua a cargo das belezas naturais. Cachoeiras e riquezas naturais são as principais fonte de renda dos moradores e atrativos para comércio mas que com decorrencia da pandemia o rendimento caiu consideralmente na região. Sabbá levanta bandeiras anticorrupção, da preservação de valores sociais e, principalmente, da família para consolidar a renovação política que o povo figueiredense reivindica. “A região metropolitana tem muitos potenciais econômicos, isso precisa ser explorado. Os jovens estão sem perspectiva de crescimento e continuam deixando a cidade com a ilusão de buscar oportunidades na capital”, argumentou durante a reunião. Quem é Abrahão Sabbá É empresário do Pólo Industrial de Manaus, professor da Fundação Getúlio Vargas – FGV e há alguns anos vem militando em projetos inovadores nas áreas da indústria, biotecnologia, mineral e agropecuária, aproveitando o potencial turístico da...

Leia Mais
Feira da FAS abre para expositores em catálogo virtual
ago17

Feira da FAS abre para expositores em catálogo virtual

Nesta terça-feira (18), a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) abre inscrições para a segunda edição da Feira da FAS Virtual, a versão online da tradicional feira de economia criativa e sustentável que, antes do início da pandemia do novo coronavírus, era realizada mensalmente na sede da instituição. A iniciativa é voltada para pequenos empreendedores de gastronomia, variedades e jardinagem que desejam ter seus produtos expostos no catálogo virtual do evento. Os interessados podem se inscrever gratuitamente através do site: www.fas-amazonas.org. A Feira da FAS Virtual tem a proposta de incentivar a economia criativa e fortalecer os pequenos negócios afetados pela pandemia da Covid-19, garantindo uma plataforma alternativa para exposição e venda de produtos enquanto a versão presencial do evento não volta a ser realizada. Mais de 70 negócios integraram a primeira edição do catálogo virtual, lançada em maio através dos canais online da feira (redes sociais e site da FAS). Segundo o coordenador da iniciativa, Gabriel Cavalcante, a feira virtual teve um impacto muito positivo, beneficiando os empreendedores que ficaram sem espaço com o cancelamento dos eventos presenciais. “A primeira edição foi bastante expressiva para o começo do projeto, que marcou a reinvenção da feira nesse período de pandemia. Os empreendedores demonstraram bastante gratidão e deram feedbacks bem positivos em relação às vendas. Na segunda edição, esperamos aperfeiçoar ainda mais a iniciativa e contamos com o apoio do público, tanto das pessoas que já frequentavam a feira mensalmente, quanto daquelas que ainda estão conhecendo a importância do consumo de produtos sustentáveis e que vêm direto dos empreendedores. Vamos seguir neste formato online até o fim do ano, respeitando as orientações das autoridades de saúde em relação à prevenção e distanciamento social”, afirma. Para participar da Feira da FAS Virtual, basta realizar o cadastro e enviar fotos dos produtos oferecidos. O processo é aberto para negócios de decoração, papelaria artesanal, bijuterias e acessórios, vestuário, colecionáveis, pets, jardinagem, gastronomia, entre outros. Com os dados cadastrados, a organização do evento criará um catálogo que será divulgado nas redes sociais e no site da FAS, além de ser compartilhado com os empreendedores para a disseminação através de grupos no whatsapp. “A iniciativa também beneficia os consumidores, garantindo mais conveniência e segurança nas compras, uma vez que não há necessidade de deslocamento. O interessado escolhe no catálogo o produto que deseja adquirir, entra em contato com o empreendedor responsável e recebe as compras por delivery”, explica Cavalcante. As inscrições ficarão abertas até o dia 25 deste mês e o novo catálogo com os empreendimentos cadastrados será divulgado em setembro. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail: feiradafas@gmail.com. Sobre a Feira Considerada um dos principais...

Leia Mais
Festivais no Amazonas e os impactos da Covid-19
Maio27

Festivais no Amazonas e os impactos da Covid-19

Festival Até o Tucupi convida nesta quinta (28) festivais amazonenses para debate online, que reflete as produções em tempos de coronavírus e isolamento social. O Festival Até o Tucupi de Artes Integradas, que em 2020 completa 14 anos de realização ininterrupta, provoca o debate Festivais no Amazonas e os Impactos da Covid-19, com produtores de Festivais do Estado do Amazonas, para refletirem o cenário artístico-cultural no contexto de pandemia, medidas restritivas e seus impactos nessa cadeia produtiva. O debate acontece nesta quinta-feira,  28 de maio de 2020, às 19h e terá transmissão ao vivo no Facebook e YouTube do Coletivo Difusão. Os festivais, feiras e festas no país que já não cancelaram/adiaram suas edições, no mínimo estão repensando seus formatos, até realizando suas programações em formato on-line. De acordo com um levantamento feito pelo DATA SIM em março de 2020, 536 empresas ouvidas pela pesquisa reportaram o adiamento ou cancelamento de mais de 8 mil eventos de música ao vivo em 21 estados do Brasil. Se os resultados fossem projetados para todas as 62 mil MEIs da “música ao vivo” (empresas individuais de “Produção” e “Sonorização e Iluminação”), os prejuízos seriam de R$ 3 bilhões afetando um milhão de trabalhadores.  Outro ponto em análise se configura na aprovação da PL 1075/2020, Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, aprovada nesta terça-feira (26) na Câmara dos Deputados e que agora segue para o Senado Federal. A proposta visa destinar uma ajuda ao setor cultural durante a crise da pandemia de R$ 3 bilhões. Se a proposta for aprovada o recurso será repassado pelo Governo Federal, em até 15 dias da publicação da Lei, aos estados, municípios e ao Distrito Federal, destinada aos fundos de cultura e aplicados na renda mensal para trabalhadores do setor.  Para debater os impactos da Covid-19 e do isolamento social na realização de festivais foram convidadas representantes do Festival de Parintins: Lydia Lucia, Boi Bumbá Garantido e Ericky Nakanome, do Boi Bumbá Caprichoso. Além de produtores como: Elisa Maia, Festival Somas; Paulo Trindade, Festival Até o Tucupi; Diego Bauer, Olhar do Norte; Ana Oliveira, Potência das Artes do Norte; Márcia Novo, Tarumã Alive; Laelia Nogueira, Feira Urbana de Alternativas. A mediação com convidados será conduzida pela produtora Michelle Andrews, com apoio na mediação de comentários de Adelon Murari e Pedro Cacheado, onde o público pode interagir nos chats com perguntas e comentários aos convidados e mediadores. O Coletivo Difusão assina a realização da atividade. A organização cultural fomenta cultura e atua na integração entre as manifestações artísticas independentes nas ações e projetos que executa. Sobre o Festival Até o Tucupi O Festival Até o Tucupi de Artes...

Leia Mais
Aplicativo ajuda extrativistas a gerenciar a produção
Maio18

Aplicativo ajuda extrativistas a gerenciar a produção

BRASÍLIA – O Coletivo Semear Castanha lançou um aplicativo voltado para ajudar a quem vive da coleta de castanha a gerenciar os custos de produção e calcular o preço de venda do produto durante a safra. O App Castanhadora é gratuito e pode ser baixado no Google Play. O aplicativo Castanhadora procura emponderar as famílias extrativistas , levando a informação precisa de quanto custou coletar determinado volume de castanha do interior da floresta. É uma ferramenta simples que acompanha o extrativista durante o ciclo e dá as dicas quando a família está comprando, trabalhando ou vendendo, impedindo que haja prejuízo na hora de vender. “A Castanhadora pra nós foi uma ferramenta muito importante, tivemos um norte na produção da castanha. Foi aonde a gente viu a quantidade que a gente produzia para ver se tava devendo ou não. O acompanhamento no aplicativo dá pra saber quantas latas ou barricas faltam produzir pra obter o saldo que precisamos”, diz Paulo Silva da Costa, de Guajará-Mirim/ RO (RESEX Rio Ouro Preto), que trabalha com sua família e gera em torno de 200 latas por safra. O App castanha foi selecionado para o programa de inovação do PNUD no Amazonas e no Piauí. Os recursos serão utilizados na ampliação, aprimoramento e continuidade do aplicativo, contribuindo para a promoção do desenvolvimento sustentável na região. Projeto O Semear Castanha reúne, além dos castanheiros, organizações de apoio técnico, associações comunitárias, movimento social, pesquisadores e órgãos do estado. O nome do aplicativo – Castanhadora – vem da sua funcionalidade: auxiliar extrativistas do norte do Brasil a calcular o valor de sua produção de...

Leia Mais
Feirinha do Xibé é neste sábado (08)
fev06

Feirinha do Xibé é neste sábado (08)

André Angeli Estamos no ar há cinco anos e para comemorar vamos fazer uma Feirinha do Xibé. A proposta da feira é dar uma nova casa a artigos culturais e vestuário a preços populares. Com artesanato Sol em Áries, livros,  séries, brechó inclusive com tamanhos especiais, comidinhas e muita música a partir das 9h, neste sábado (08), no Vila Vagalume, na rua Fernão Dias Paes Leme, 80, Dom Pedro.  Pudim de Cumaru @rentsmerenda A Feirinha vai de 9h às 17h com entrada gratuita e apresentação musical dos Vagalumes da Vila formada por André Angeli, Ramon Marola, Vivian Gramophone, Mauro Lima, Marcela Paiva e Andreas Dominique. Além do cardápio da Vila, com receitas veganas deliciosas haverá também os quitutes do Rent’s Merenda com doces e sanduíches regionais.  Andreas Dominique Bazar Cultural Inaugurado em 2011 o Bazar Cultural reúne livros, discos, CD’s e acessórios de informática em bom estado a preços abaixo do mercado. Para a diretora criativa do Xibé Renata Paula essa é a iniciativa da equipe para circular artigos culturais, “do mesmo jeito que a gente gosta de renovar nosso guarda-roupas podemos também dar uma cara nova no nosso acervo cultural”,...

Leia Mais